sexta-feira

Corrida Urbana 2024 - maravilha

 

O que se há-de fazer ... é a minha sina ...

Estou um bocadinho atrasado com esta coisa de registar as minhas aventuras na corrida neste tasquinho. É como se pode, não como se quer.

No passado dia 16 de Junho voltei a uma corrida de que gosto muito e que se realiza na terra onde vivo – a Corrida Urbana em Santa Maria da Feira.

Foi a minha 3ª participação … as outras duas tinham sido sempre mais ou menos feitas na desportiva, a acompanhar a Pikinita. Tinha uma noção do percurso mas já não me lembrava muito bem … nem me preocupei muito. Inscrevi-me e pronto …

O treino tem continuado com algumas rotinas, muitas vezes bastante curtos com tempo contado mas em quantidade interessante, 4 a 5x por semana. O objectivo nesta fase era ganhar um pouco de forma para os 70km da UR70 que se realizaria a 30/6 (ou seja, foi domingo passado .. mas isso é para o próximo post) … estava a conseguir fazer alguns treinos longos e lentos aos fins de semana …

O que vou fazer? Longe estão os meus tempos áureos (se é que alguma vez existiram 😉) mas iria dar o litro … a prova era sábado à noite e como domingo não tinha hipótese de fazer novo treino longo decidi ir correr antes da prova para fazer mais alguns km … saí de casa ca. 40min antes da partida, devidamente equipado com o dorsal colocado e tudo … e fui assim correr pela minha urbanização, antes de ir para a zona da prova onde cheguei praticamente em cima da hora, quase com 7km feitos e já bem quentinho e suadinho … bem bom.

siga para fazer uns km antes da prova...

Partida da Box A o que em principio seria bom porque normalmente é malta que corre bués e assim não iria ficar parado num local estreito qualquer. Já se partiu com o inicio do anoitecer pelo que os frontais já iam ligados.

Esta corrida começa muito rápida, pois a avenida da biblioteca é larga e a descer … parti rápido mas sem exageros … afinal havia ali tb muita gente bem menos rápida do que eu e depois de cortarmos à esquerda por umas ruas e ruelas nas traseiras do pavilhão da Lavandeira a coisa estreitou o que ajudou a refrear os ânimos … e ainda bem, porque logo de seguida tivemos que enfrentar uma subida daquelas boas de por os bofes de fora … aí forcei o andamento e tentei passar o máximo de gente possível … um pouco antes do Inatel cortas à direita para descer a grande velocidade até praticamente à zona de onde tínhamos partido … na rotunda ouço chamar por mim … era o nosso presidente, o grande Xô Dias …


Entramos pela parte velha da Feira para passar em frente à Camara Municipal e descer para o Rossio … agora era enfrentar os primeiros escadórios do percurso … e logo os do Convento dos Lóios que depois passamos por dentro … a Corrida Urbana é isto mesmo … uma viagem ao que de melhor Santa Maria da Feira tem para oferecer, que é muito … só que a correr …

muitas escadas subimos e descemos...

Saí do convento com as pernas a tremer … não me sentia particularmente inspirado, desde que tinha saído de casa que a coisa parecia não querer andar … mas pronto … era insistir …

… mesmo com as pernas a tremer não havia descanso, agora era enfrentar a subida até ao Castelo… passando pela quinta do Castelo com as suas rampas super ingremes, e pelo interior das grutas com mais escadas super estreitas e ingremes. Aqui foi a primeira (e única) vez que caminhei … a malta à minha frente caminhou e eu fui obrigado a fazê-lo tb porque não dava para passar. Se por um lado consegui recuperar um pouco a respiração, por outro eu queria era correr, nem que fosse a trote por ali acima. Paciência.

Passagem por dentro do Castelo e siga de volta ao Rossio, agora em grande parte pela estrada principal em paralelos, antes de desviar por mais uma escada para entrar no parque onde se realiza a feira medieval (e já agora as 24h de P ) ….

Pensava que agora seriam 1,5km a rolar quase em plano … já desde a parte velha da cidade que não havia multidões … o pelotão estava esticado e eu vinha a fazer uma prova de trás para a frente. Problema é que antes ainda tivemos que passar pelo interior da piscina municipal, com mais sobe e desce de escadas e um calor estranho no interior do prédio … ufa … não havia forma de “descansar” as pernas …

Mesmo não me sentindo com força fui tentando concentrar no atleta que ia à minha frente … usando-o como motivação … primeiro para aproximar, depois para ir um pouco na corda e depois para passar … e estava a funcionar … passei alguns assim …

… depois de passar pelos pátios da escola Fernando Pessoa, e para não variar, mais um escadório … ora tentava subir dois degraus de cada vez, ora só dava para um .. mas tentei sempre não deixar de correr ..

Agora era ir pela variante quase até ao Pingo Doce para o retorno final … é a subir … continuo a não me sentir bem mas forço … e é já no retorno que consigo encostar a um grupo de 4 ou 5 atletas um bocadinho espaçados … e ia ser com eles a “luta” nestes últimos pouco mais de 2km finais, seriam eles a minha motivação para não me deixar afrouxar (muito 😉).

Uma última subida junto à Fernando Pessoa não me deixa outra solução a não ser trotar … mas há quem esteja pior do que eu …

Voltamos a entrar no centro da cidade … mas não pensem que vai ser fácil … mais umas voltas nas traseira de uns prédios para enfrentar mais umas escadarias ingremes para depois entrar no Estádio Marcolino de Castro do Feirense para a voltinha ao estádio … saímos do estádio a grande velocidade … está quase … agora uma escadório a descer … antes de subir e descer as escadas da Igreja da Misericórdia ..

a dar as últimas ...

… tenho as pernas a tremer mas sei que já não falta tudo … vou ali no meio do tal grupinho de 4 ou 5 separados por uns meros metros entre uns e outros … acelero o mais que posso logo que saio do escadório … é a subir, em paralelos e consigo ganhar uma dezena de metros … o suficiente para nos últimos 200m não ser ultrapassado … mais uns metros e não teria hipótese com esta velocidade toda que me caracteriza 😉😉😉

Foram pouco mais de 9km … fiz 43,28 o que não foi mau de todo. Quando passei a linha de partida era 350º (58º escalão) … na viragem no Pingo Doce ca. dos 6,5km ia em 53º geral (8º escalão) e na meta cheguei em 43º e 7º no escalão. A chamada prova de trás para a frente …

Acho que poderia ter feito um tempo melhor num dia bom … facto é que nunca me senti à vontade, desde o inicio que me senti cansado e tudo saiu com grande esforço … mas fico contente porque tive força em contrariar isso tudo e de alguma forma sinto que consegui.


bem bonita ...

A prova em si voltou a estar num excelente nível de organização. É um percurso duro (muito para quem acha que vai fazer uma prova de estrada normal), muito sobe e desce, muita escadaria que nos coloca as pernas a tremer, muita quebra de ritmo … mas isso é que tb tem piada … uma viagem pela interior da cidade onde vivo e que tem muito para mostrar … excelente cartão de visita. Parabéns ao Rui Lopes e equipa!!!

Na meta à minha espera estava a Pikinita, a Bé, a Sara e o Sr.Dias … uma excelente recepção que aproveito para agradecer … acho que foi a primeira chegada do Pai que a Sara “assistiu” 😊. Neste momento já assistiu a outra … mas isso fica para o próximo post.

5 calenses ... que maravilha ...


Pernetas Bootcamp e o Caralhes - "Vamos para a Ilha" - Parte 4

 


Ás 7h15 do dia seguinte a coisa estava assim ….

pétaculo de equipinha ...

Incrível … mesmo após alguns dias cansativos e noites curtas e violentas a malta de manhã não desarmava e à hora combinada lá se apresentavam firmes e hirtos (mais ou menos 😉) para mais uma sessão de treino com o mestre guru Lobo no comando (mais ou menos) 😉.

No cardápio da malta que corre hoje havia trilhos … um percurso de apenas 5km a sair junto às Grutas de Natal. O único treino que não partiu do Hotel e em que precisamos de carros … a malta da caminhada que eram mais que muitos ia conhecer o Monte Brasil … um percurso de 7km … ia 😊

A viagem de carro para nós foi curta … 15 minutinhos e lá estávamos nós  … eu já tinha feito este percurso e à medida que íamos avançando ia reconhecendo muito do que ia aparecendo. O que era para ser corrida acabou praticamente por ser caminhada … primeiro porque o percurso era muito sinuoso, cheio de raízes, zonas escorregadias e enlameadas pelas chuvas do dia anterior… depois porque as conversas iam animadas e como o percurso era curto não houve grande necessidade de dar ao chinelo … foi impecável 😊 … o grande destaque vai para o Badolas que não trouxe sapatilhas para correr e levou as de passeio … 😊


a sério Badolas???








O regresso tb foi rápido e quando lançaram a ideia  de “ir dar um mergulho à piscina” eu com uma rápida desmarcação fiz-lhes um manguito … 😉

Chegamos primeiro que a malta da caminhada … entre eles a Dora … fui adiantando o meu duche e quando a Dora chegou foi uma risota … a caminhada deles não chegou a 2km … uma serie de enganos levou a que não tivessem tempo para mais … muito bom 😊

bela caminhada ...lololol

Ao fim de não sei quantos dias consegui chegar ao pequeno-almoço antes do Álvaro … maravilha … olha natas, e tb tem pão com sementes, e sumo de laranja natural, e isto, e aquilo … é páh … não sabia 😉 … estou a brincar. O pequeno almoço no hotel era uma maravilha, os empregados muito atenciosos e estavam sempre a repor.

Hoje o dia prometia e ia ser longo … a ideia era ir passar o dia todo pela zona da Praia da Vitória, ver cenas até lá, dar uns mergulhos onde fosse possível, ao fim da tarde ver uma tradicional largada de touros e por fim ficar por lá a jantar … o tempo prometia estar bom e cumpriu … foi efectivamente um dia longo mas muito muito bom … chegou a hora de deixar as fotos e os vídeos falarem por si .. 

desavindas de muitos anos foram clarificadas e fizeram-se pazes


até que fazemos um casal catita..



























olha o Carragoso de volta ...



ACHO QUE JÁ DEU PARA TER UMA IDEIA QUE ESTE DIA FOI MUITO LONGO E DIVERTIDO!!!

Apenas um contratempo com a D.Conceição, que ao cair num passeio, abriu a cara e teve que ir levar 12 pontos ao Hospital em Angra. Mas até na infelicidade tudo correu bem … policia, ambulância, médicos … tudo 5 estrelas. E a D.Conceição é das duras … mal se viu “cozida” e livre apanhou um táxi e ainda chegou a tempo de ver os tourinhos e alinhar no restante programa. Ah pois é bebé …

O jantar foi no Sabores do Atlêntico, perto da Base das Lajes, mesmo à saída da Praia da Vitória. Mais um repasto maravilhoso com um serviço impecável e irrepreensível por parte de 2 moças novas que conseguiram levar um grupo que não é fácil com a sua simpatia. O preço, mais uma vez não foi barato, mas muito justo. Por incrível que pareça, não há fotos deste jantar ... mas aconteceu, e foi muito bom ... terão que acreditar que em mim.

Regressados ao hotel, o programa do costume … era a última noite, havia um stock para acabar. O que não havia, era um Carragoso onfire … o moço andou o dia quase todo branco, a beber àgua com gás e Coca Cola … ganhou cor ao fim do dia e também ganhou juízo para não se desgraçar mais uma vez 😉



Eu bebi uma mini (ou duas … já não me lembro) e fui-me deitar … é que ia fazer um serviço de UBER às 5 da manhã … levar o Lobo ao aeroporto.

O serviço correu bem … o cliente estava pronto a horas, não havia transito e quando voltei ao hotel ainda me deitei um pouquinho embora já não dormisse.

Não sei se já tinha dito que a malta do Hotel era impecável? Só 20x? Então digo isso mais uma vez … abriram o pequeno almoço mais cedo para que nós pudéssemos ter mais tempo para usufruir dele antes de iniciarmos a viagem de volta a casa … e foi o que fizemos.

a alegria de ir embora 

O regresso ao Porto foi tranquilo … a Sara deu-lhe a fome mesmo quando íamos a entrar no avião e demorou um bocadinho a acalmar (leia-se uns 15 minutos), depois foi tranquilinha até ao Porto. O Fontes a mesma coisa … 😉

Oh páh … sabe bem chegar a casa (mesmo das férias) e voltar a dormir na nossa cama … quando “botei” a cabecinha na almofada e antes de fechar os olhinhos bateu aquela saudade … passou tudo tão depressa, foram 5 dias literalmente a voar … e fizemos tanta coisa nestes dias … tinha algum receio pela Sara, receios infundados … portou-se lindamente e não nos impediu de fazer praticamente nada … a mim até me ajudou a não me desgraçar completamente 😉 … integrou-se lindamente e é Perneta dos 7 costados merecidamente…

Obrigado família Perneta por estes dias maravilhosos … um grupo tão grande, sem haver problemas de maior não é fácil. Mais uma vez, divertimo-nos à grande, sempre na nossa, às vezes esticando um bocadinho a corda mas sem a partir. Já disse que tenho um orgulho grande em fazer parte desta família que escolhemos??? 4367 vezes? Pois digo mais uma 😊

Quando é a próxima??? Não vejo a hora ….