domingo

Ulfilanis Run - o meu primeiro prémio monetário


(nota: esta prova foi no dia 25 de Abril e o texto em grande parte escrito um dia depois ... entretanto com os Trilhos dos Pernetas no auge foi sendo adiado .. mais vale tarde que nunca :) )
„O dorsal tem que estar no peito, bem visível. O senhor assim não pode correr“ ... diz-me um juiz da AAA quando vou a entrar para a zona de partida. Sou sincero … irritou-me, não pela mensagem que até pode ser correcta (não discuto e sinceramente não li o regulamento da prova) … foi pelo forma rude e autoritária como o fez. A resposta foi dada de igual forma “ olhe … desclassifique-me!!!” e segui em frente. 
Regras são regras e se me desclassificasse por isso, paciência – fui ver o regulamento da prova hoje e não encontro nenhuma informação específica sobre este assunto, no entanto referem que a competição é regida pelas directrizes da FPA e da IAAF – provavelmente deve constar por lá mas não tenho paciência para ir procurar.
 Não era o único com um porta-dorsais, teriam que desclassificar muita gente. Eu não gosto de “furar” as camisolas, além disso o porta-dorsais é muito mais confortável. Existem sistemas novos (de imens penso eu)  mas tendo eu um (ou dois J ) porta-dorsais tenho que lhe dar uso. Além disso nunca entro nas lutas pelos lugares cimeiros e tenho a puta da mania de cumprir os trajectos das provas na íntegra – e hoje até ia “só” fazer um treininho mais rápido J
aí vão eles ...

A ideia era mesmo essa – testar a máquina, ver se se confirma a melhoria de forma – sabia que ia estourar, pelo cansaço acumulado de dias seguidos a treinar e consequentes pernas pesadas, pelo facto de esta prova ser muito dura mesmo (das provinhas de estrada deste tipo provavelmente a 2ª mais durinha depois de Cucujães) e pelo tempo quente que se fazia sentir pelas 11h, que era a hora da partida.
Muita gente conhecida o que é normal pois ia correr em casa … Fiães foi a terra que me viu crescer, terra dos meus pais e minha também – em Fiães passei a maior parte dos anos da minha vida e é em Fiães a sede da empresa para a qual trabalho há já mais de 22 anos. E foi por essa empresa que corri, no papel … a Cinca patrocina esta prova com um azulejo alusivo ao evento e daí tem algumas inscrições para distribuir – calhou-me uma. Mas fui com o equipamento do meu CAL J 
15min de avanço ... quase 2min por cada ano de diferença ... tauuuu ...

Como sempre na conversa e quando se dá o tiro de partida estou bem cá atrás – desta vez na converseta com o meu irmão que também se inscreveu para correr na terrinha J 


Vamos lá sofrer um bocadinho … os primeiros 100 metros são feitos praticamente a passo, pois a saída do estádio onde se deu a partida (no relvado) é por um portão estreito … mal saio, encosto à esquerda pois a primeira curva será à direita e assim passo por fora … olha o Café Florestal (ainda na 3ª à noite fui lá ao Cachorrinho especial com molho de francesinha J) … na recta do Continente já consigo abrir a passada e a partir daqui já se pode correr o que se quer e pode … uma voltinha para passar novamente em frente ao estádio e agora é descer até aos passadiços …
Depois de um arranque a passo chego ao 1º km já praticamente com 4,10min/km … e aproveito que é a descer para acelerar … passo a casa do meu avó paterno, a Preditex, o Infantário e vou bem abaixo dos 4min/km – tenho um km a 3,39min que foi feito nesta altura – Café Centro (onde passei muitas tardes e noites da minha juventude) … “olhó Verdinho” (o meu pai é conhecido na terra pelo “verdinho” e os mais velhos tb me chamam assim) … casa mortuária, cemitério e Igreja … agora é planinho, mas continuo a forçar … é até arrebentar …
Quando aparece a primeira subidinha (uns 200 ou 300m) novamente até ao café Centro senti pela primeira vez as pernas a ceder um bocado … pouco mais de 3km. Também não admira com o calor que está e a média em 3,53min/km … há um anito e meio atrás seria normal, hoje ainda não J
Idanha … casa do meu amigo César (tantas e tantos dias e noites passamos ali) … é de novo a descer por umas ruelas estreitas e empedradas … nem penso no meu Mantorras … sigaaa …
Chego à zona dos Passadiços com quase 5km e já bem desgastado … nos passadiços perco tempo porque anda ali gente a passear o que dificulta a passagem, tem curvas e o sinal GPS não é o melhor (não sei se compensa mais à frente, mas ali em certas zonas, talvez pelas árvores, o ritmo baixa drasticamente no relógio sem que na realidade baixe) … mesmo assim 5km em 20,10min … acho que já não fazia algo do género há muitos meses … mas agora é que vão ser elas …


… nem sei se é bom conhecer o percurso ou não … eu acho que sim, mas neste caso saber que me esperam umas belas de umas rampas “assusta” um pouco … e mal saímos dos passadiços começa a subir … o meu ritmo baixa imediatamente, ainda não tenho pernas para isto, e o meu coração dispara, tb ainda não tenho “caixa” para manter estes ritmos a subir … mas lá vou a bom ritmo enquanto já se vê muita gente a estourar, alguns já a caminhar nas subidas … 
… os últimos 4km de regresso ao estádio do Bolhão tem várias rampas para subir – uma delas com ca.300m deve ter no mínimo 10% de inclinação … faço ponto de honra fazer tudo a correr, nem que seja a trote. As pernas gemem … mas não caminho … aguenta Perneta … e neste sofrimento vou conseguindo ganhar alguns lugares … acho que desde a partida ninguém passou por mim que me lembre … foi a chamada prova de trás para a frente …
… Café Monte-Carlo, novamente Igreja Matriz, Cemitério … fonte Bufas onde há uns bons 35 anos participei pela primeira vez num treino de atletismo de rua … falta menos de 1km para a meta, sempre a subir …150m à frente vão dois atletas … não tenho força para acelerar, mas mesmo penando por ali acima vou-me aproximando … olho para o relógio … não vai dar 10km a não ser que ainda tenhamos que fazer uma voltinha antes de entrar no estádio …
… no último cruzamento tiro a dúvida com um voluntário … nada de voltinhas finais, é directo à meta … 200m e piso o relvado do estádio a acelerar o possível, mesmo não havendo luta para ganhar ou perder posições. Feito e bem feito ...

oficialmente foi mais 1 segundo, 39.40 ...


Depois de um bocadito de converseta e beber uma água decido andar ali às voltas no relvado a trote. Há que fazer kms … já tinha feito 3km antes e agora ia fazer mais qualquer coisa enquanto esperava os amigos. Enquanto andava por ali a trote o speaker começa a anunciar os vencedores e pódios dos diferentes escalões … e ouço “em 5º lugar dos M45 … Carlos Cardoso” … “o quê???” … primeira reacção foi olhar à volta a ver se via o Carlos Cardoso de Espinho por ali .. depois lembrei-me que ele já não corre … Carlos Cardoso??? Eu??? Me??? Ich???
O resto é história … 5 euritos, uma notita que está guardada carinhosamente porque dificilmente acontecerá outra vez J … mas vai ser gasta, em algo especial que ainda não sei o que será J

É lógico que vale o que vale, e para eu ficar em 5º é porque o nível não era assim tão elevado, lógico. Na brincadeira digo que eramos 4 e eu fiquei em 5º - mas ainda foram 18 velhadas no meu escalão. Por curiosidade fui ver o escalão abaixo (M40) onde ficaria em 3º enquanto se fosse nos M60 seria 6º em 7 participantes (estes velhotes andam pra caraças).
Genéricos e Originais ... mas ambos Pernetas ...

com o Sérgio do CAL e um amigo ... 

e com o Jorge que foi 5º nos M40 e tal como eu sacou 5 euritos ... 

e com estes dois que não conheço de lado nenhum :P


O que conta mesmo é que foi a minha estreia nos prémios monetários. Nos anos que dura a minha carreira de atleta de pelotão já tenho uma medalha por mérito (pronto, a dividir com mais 3 elementos da minha equipa) e agora um prémio monetário J … quem diria, hein? J J J
é verdadeira ....

4 comentários:

  1. Parabéns, grande corrida. E o prémio, fantástico!!! E o que vais comprar com o teu prémio??? Um novo porta dorsais???
    **

    ResponderExcluir
  2. ahah muito bom. Podiam ter feito aqueles cheques gigantes, mas isso se calhar já ficava mais caro que 5€. Parabéns, Perneta. Bela prova, estás a voltar ao intigamente. O que é que é mais dificil nessa prova, o percurso ou dizer o nome?

    ResponderExcluir
  3. Grande Carlos Cardoso! Ou melhor, grande Perneta! Ou ainda melhor, grande Verdinho! (já fiquei a saber uma hoje)

    Estas provas de trás para a frente é que sabem bem. E então a correres e desfiar memórias, melhor ainda!

    Muitos parabéns pelo prémio e força para mais! :)

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. 5 aérios!

    WOOHOOOOOOO!!!!

    ResponderExcluir