quarta-feira

566,94km num mês é muita fruta



Os meus números do mês de Junho são algo que era completamente impensável para mim e correspondem a um recorde absoluto em km percorridos num mês – só para dar uma ideia desta “barbaridade” o máximo anterior estava em 409km conseguidos em Fevereiro passado.

Foram 566,94km que percorri a pé no mês que agora acabou o que dá uma média de 18,9km por cada dia de Junho.

Como já disse por aqui ando a ser orientado desde inicio deste ano com o foco colocado na PT281. O confinamento de Março a Maio alterou os planos e como é lógico não permitiu nem de perto nem de longe fazer o que estava previsto. Mas desde que saímos de confinamento e nos é permitido sair para correr de forma mais tranquila as tareias semanais tem sido mais que muitas e andam a aumentar à medida que o dia PT se aproxima.

Eu não sou o “aluno” mais experiente e cumpridor em seguir planos – quem segue este espaço sabe que sempre fui uma espécie de passarinho livre que ia fazendo o que lhe apetecia e conforme podia. Mas tem sido diferente, mesmo saindo do “trilho” de vez em quando e levando nas orelhas por isso (e com razão) tenho-me esforçado para cumprir mesmo quando tenho treinos que à partida me parecem impossíveis de fazer – tenho feito alguns que consegui concluir com sucesso e me deixaram mesmo orgulhoso do feito - afinal provam que eu estava errado e ainda posso dar mais alguma coisa do que pensava J

Há muita coisa que eu não sabia e muita imaturidade na forma como treinava e continuo a fazer erros mas tb a aprender com eles. Está a ser uma viagem engraçada, uma viagem que só é possível com muita gestão de tempo e apoio de quem me rodeia.

Tenho a sorte de ter como companheira de vida uma pessoa que também corre e por isso compreende a maluquice que é embarcar numa aventura como a PT281. Além de apoiar a aventura a Pikinita também alinha em boa parte dos treinos, especialmente nos treinos a rolar e faz-me companhia em muitos dos longos ao fim de semana. Isso é impagável e torna tudo muito mas muito mais fácil. Resultado – a Pikinita em Junho foi “obrigada” a fazer 300km pela primeira vez na vida dela J

Sinto-me bem, um pouco cansado das pernas como é normal mas forte e resistente como só me lembro por alturas da CCC em 2016, o meu ano de ouro. E a recuperar muito bem de grandes esforços ou então é como alguém acha, que talvez não me esteja a esforçar o suficiente J


Muitos dos km foram feitos em treinos longos ao fim de semana … no passado fim de semana foram 5h de corrida no sábado e 5h no domingo … 

 No sábado fomos pró Porto… oh pra eles todos contentes
 

e estreamos pantufas novas … está na hora de testar equipamento para o grande dia 
4

andamos pela marginal do Douro


subimos e descemos aos tabuleiros das pontes ...


paramos em Matosinhos para um fininho que soube que nem ginjas

tivemos a companhia da "cunhada" Raquel para uma voltinha por Matosinhos e Leça 

fizemos a circunvalação e treinei o comer sandes pelo caminho ...

o tempo voa … já passaram 8 meses que nos mudamos daqui para a Feira

 e acabamos no Freixe de onde tínhamos partido 5h antes … nada mau 

No domingo fui sozinho … com os meus calcantes novos 

Feira, Ovar, Furadouro ...

Brinca, brinca ...

já fui muito feliz aqui ...

este treino foi feito em autossuficiência … trincar uma sandocha na praia é outro nível 

não se pode ir a lado nenhum sossegado … a malta de Sanguedo agora só quer bicicleta

Maceda, Cortegaça, Esmoriz

Rio Meão, SJ Vêr e Feira

fonix … os últimos km custaram … estava um calorzinho jeitoso

apanhado pela Pikinita 

Já não falta tudo … ainda não há confirmação a 100% que a PT281 se realize mas eu acredito que sim. Já começou mais uma semana que promete ser bastante dura … hoje é dia daqueles treinos “impossíveis” … lá terá que ser J

aguenta e não bufa ...

Espero que este mês volte a chegar aos 500km ou perto … sinal que terei concluído o desafio J J J

sexta-feira

Fiz um Cartoon - PT281+

Eu sei que tinha prometido não fazer mais nenhum mas pronto. Qualquer semelhança é pura realidade … ou não...





A minha médica é uma querida e está sempre disponível para apoiar as minhas parvoíces. Sempre que lá vou pergunta qual a próxima "loucura" e ri-se da minha cara … nos últimos dias fiz prova de esforço e ecocardiograma além de umas análises completas - tudo ok.

Agora só falta mesma a confirmação oficial que a prova se realiza ...

segunda-feira

De Fiães a Fátima são 180km - #pernetasontour



Nos Pernetas fervilham ideias há muitos anos… até acho que as ideias já fervilhavam ainda antes de existirmos … umas são parvas, outras assim assim e outras são muito parvas mesmo. Algumas dessas ideias já foram colocadas em prática, outras assim mais ou menos e muitas ainda estão numa gaveta onde a cada ideia parva que sai colocamos mais uma ou duas lá dentro J

Há uns dias atrás diz-me o Bruno …”ó meu rei, meu ídolo, meu mais que tudo (pode não ser bem assim que ele me trata mas com certeza que pensa assim) … e se fizéssemos aquela cena de correr até Fátima … saímos no sábado ao meio dia e no domingo estamos lá” … agora andamos com o filme uns poucos dias para a frente …

Sábado, dia 20 de Junho 2020, seriam perto das 11h, na esplanada da Pastelaria Laurita em Fiães estão dois indivíduos a tomar um cafezito … uns minutos depois um deles coloca os fones nos ouvidos e arranca … iniciava-se esta aventura Perneta … a honra coube ao meu primo Elísio Simão. 2h e pouco depois estava ele no centro de Oliveira de Azeméis a refrescar-se no chafariz em frente ao centro comercial Rainha à espera  que a equipa de apoio chegasse. Imaginem … o atleta chegou primeiro que a equipa de apoio … isto vai ser bonito J
esperas que te lixas … andasses mais devagar...

Era a vez do Álvaro calçar as sapatilhas de corrida, um gajo das bicicletas … duas horas depois tinha passado Albergaria e entregava o destemunho ao Badolas que 1h depois chegou a Águeda e encontrou a equipa de apoio já bem bebida a mandar uns mergulhos no rio em vez de estar atentos às necessidades dos homens na estrada … este projecto não vai chegar ao fim J
os amigos a correr ao sol cheios de sede??? ...safodam… que se desenrasquem

olhem a pinta ...

Enquanto o Armando arrancava para mais uma etapa ao calor o resto da maralha continuou nos banhos, nos comes e bebes e a meter conversa com duas velhotas simpáticas e o Noddy, um rafeiro que gostou muito da aletria que a nossa Andreia fez para a malta com muito amor e carinho … digamos que estava boa, mais ou menos, bem … razoável …deveria ter levado ovos e açúcar … importante é que o Noddy gostou … esperemos que tenho sobrevivido pq o canito era bem giro e simpático. Isto foi o que me contaram porque eu ainda não tinha chegado. Às vezes é preciso dar alguma liberdade aos filhos para eles crescerem, ganharem independência e tornarem-se uns homenzinhos responsáveis J

uma empada de atum que dizem que estava deliciosa … quando cheguei já não havia nada … dizem que a culpa foi do Carragoso

 tb se correu … alguns

cá pinta … vidas dificeis

cá está a aletria … Noddy, esperemos que estejas bem rapaz

E o que é que eu andei a fazer … a Pikinita fez anos nesse dia .. andamos a passear, tivemos um lanche em família e apenas por volta das nove da noite é que ficamos “livres” para nos juntarmos à outra família.




A Pernetada entretanto tinha feito 100km e chegado a Coimbra, pouco passava das 20h … já tinha corrido o Carragoso, o Bruno e o Flávio que se juntou mais tarde. Tudo dentro dos planos … estava na hora da pausa para jantar … correr agora só lá para as onze. Entretanto já se tinham juntado as “Babes” que levaram o farnel … só vos digo uma coisa, uma empresa de Catering profissional não fazia melhor. Até um faqueiro e copos de vidro JJJ … as nossas “babes” são do melhor!!! Também temos que dizer que os machos Pernetas merecem J

não faltava nada de nada...

 vidas complicadas

quando digo que não faltou nada é mesmo nada

a festa vai acabar, o Perneta-Mor está a chegar … cheio de sono mas a chegar

Pouco depois das 22h cheguei com a Pikinita … a viagem correu bem mas estava cheio de sono de tal forma que mesmo sendo apenas uma hora de viagem tive que parar a meio para tomar (mais) um café e lavar a cara com água fria.

Quando chegamos vimos apenas os Pernetas homens … e uns poucos minutos depois aparecem do meio da escuridão as “babes” com um bolo de aniversários de velas acesas e a cantar os parabéns à Pikinita … uma surpresa daquelas impecáveis e que a deixou muito feliz … esta família Perneta não falha J

a Pikinita merece … grande surpresa 


o xiripiti de VP Âncora aquecia um morto se fosse preciso

Passavam poucos minutos das 23h e estava a arrancar com a Pikinita à saída de Coimbra para correr até ao Pombal, atestado com mais um café, uma fatia de bolo gigante e um xiripiti caseiro que veio de V.P. Ancôra J

preparados para arrancar … ou não

Quem disse que para Fátima é sempre a descer? Os primeiros 4km são sempre a subir … nos 40km que vão durar esta minha primeira etapa vou subir 500m o que não é muito mas não estava a contar. O que tb não contava é que o percurso fosse assim tão perigoso … já fiz os Caminhos do Tejo de Lisboa a Fátima, já fiz Santiago de Compostela a pé … nada a ver. Não me admira nada que existam tantos acidentes mortais com peregrinos para Fátima.

A parte que nos tocou foi sempre pela IC2 ou N1 … era sábado à noite pelo que das 23 à 1 da manhã o transito foi muito. Corríamos de frente para os carros em bermas que muitas vezes tinham metro e meio mas muitas vezes apenas uns 30 ou 40cm. Digo-vos que me senti desconfortável por isso, é mesmo perigoso e corríamos a maior parte do tempo eu à frente e a Pikinita atrás de mim.

A Pikinita queria fazer 38km, um por cada ano e a ideia era tirar uma selfie por km. Foi o que fizemos … uma maneira original de festejar um aniversário J


primeiro foi Tinto e depois foi Maduro Branco ...
 
só não andamos mais rápido porque havia radares e eu preciso da minha carta para a PT281
 

Os km passaram sempre bem, o tempo também. Correr de noite teve a desvantagem de estarmos sem dormir o que acabou por não ser um problema. Nunca tive sono. Tb é mais perigoso por causa da visibilidade, o facto de ter menos trânsito que de dia é largamente compensado pela malta que pensa que está no autódromo do Estoril em alguma corrida … é cada maluco que nem vos digo. E depois de sair das localidades existem muitos e muitos km que são feitos em total escuridão  … existe sempre aquele receio de parar algum carro com gente mal intencionada ou então que algum daqueles cães que guardam armazéns ou fábricas e que ladram ferozmente à tua passagem se soltem e provoquem uma desgraça. 


Felizmente nada disso aconteceu e tivemos todas as vantagens de correr à noite … o tempo ameno que contrastou com o calor que se fez durante o dia era o principal. E estávamos a andar bem … sempre certinhos ligeiramente acima dos a 6min/km.

Aos 26km lá estavam os nossos carros de apoio … 2 carros, 6 pessoas … a equipa escalonada para levar esta viagem até Fátima. Álvaro, Bruno, Badolas, Flávio, Pikinita e eu.

Umas sandochas, reabastecer de água e siga … encontramo-nos em Pombal. Custou arrancar … um gajo pára e depois é isto. Mas passado pouco tempo entras no ritmo e a coisa faz-se. A Pikinita é uma maquina … lá ia dizendo que as pernas estavam pesadas mas ia aguentando até que tivemos mesmo que caminhar um bocadinho .. mas foram só 400 ou 500m. Sigaaa … fizemos a festa aos 38km e como quem faz 38 tb faz 40 lá seguiu comigo até ao centro de Pombal onde a equipa tinha a Base de Vida montada e estava a tentar dormir mas não conseguiu … uma miudagem fez o fvr de improvisar uma espécie de Rave Party e não os deixou dormir … entretanto chegou a Policia e eles fugiram, mas pouco depois chegava eu e a Pikinita. 40km em 4h37 J

38km ...yeahhhh

algumas das 38 selfies ...

1ª parte feita ...

Estava na hora de descanso ... o director desta aventura tinha decidido que só se saía dali às 5h da manhã para efrentar o percurso do Barracão já com o dia a querer nascer … diz ele que aquilo não é local para se andar sozinhos de noite. Por mim tudo bem … montou-se o acampamento, ligou-se o fogão a gás para aquecer a panela com as bifanas, assou-se um chouriço e bebeu-se umas bejecas frescas enquanto se fazia um directo para a nossa página do facebook com 3 pessoas a assistir … às 4h da manhã de um sábado não ter que fazer e assistir a estes directos é triste JJJ




tás velho car@&%&

5h e estava a arrancar para mais 10km … como companhia o Badolas … depois de estar hora e meio parado podem imaginar como estavam as pernocas e as costas. Mas 1km depois já estava bem quentinho e a bom ritmo a acompanhar o Badolas na sua 2ª etapa … chegamos ao corte para a tal estrada do Barracão e tínhamos a equipa de apoio à espera … vão ser 8km com um carro a abrir caminho à frente e outro a fazer de vassoura a fechar e a iluminar-nos o caminho. O ritmo foi brutal … parecia que corria a 3m/km (como se eu soubesse o que isso é) mas a sensação era mesmo que ia muito rápido. Foram 10km em 53min, os 10km mais rápidos de todo o percurso até Fátima. 

excelente ritmo 

nada mau … 2ª parte feita

Mesmo cansado acho que conseguia continuar mas chega … acabou a minha parte no terreno, começou a minha parte no apoio.

O Badolas ainda fez mais 5km já com luz do dia antes de passar o testemunho ao Bruno que fez outros 15km. Chegava a vez do Flávio que ia dividir os 12km que faltavam com o Álvaro. Quando chegou a altura de entregar o testemunho o Flávio decidiu fazer companhia ao Álvaro até Fátima.


querem aprender a fazer alongamentos ... não vai ser aqui

tudo serve para parar ...


o desgraçado do Flávio apanhou 6km a subir :P

reparem na pinta do Badolas a comer bolo directamente da caixa enquanto que os amigos se esfolam a fazer os km que faltam … é isto 

Eram 8h30 quando finalmente chegamos a Fátima … 22h30 e 180km depois … com mais um monte de histórias e peripécias para contar aos filhos e aos netos J


Acham que a aventura ficava por aqui? Nahhhh … o lema é comer para correr ou correr para comer??? Não interessa ... eram 10h e chegaram as “babes” para o enfardanço final … foi procurar um bom spot para um pic-nic, comprar uns frangos assados num tasco para juntar ao resto e repor as energias perdidas enquanto se reviviam as peripécias da aventura J

Estava na hora de voltar a casa … antes ainda se descansou um pouco à sombra de umas árvores … 




o descanso dos guerreiros ...

… cheguei finalmente a casa seriam umas 16h … “como é, vamos até à praia dar um mergulho???” … “vamos primeiro levar as coisas a casa” … “ok” … raio da cama car@&%% … já passava das 20h quando acordamos, ambos de trombas e com vontade de dormir a noite toda seguida … mas havia coisas para arrumar e dois linguados para grelhar para jantar J

Que aventura espectacular … só estive em parte, mas imagino o divertido que deve ter sido também durante o dia - os directos e os post que se foram colocando na página dos Pernetas mostram um pouco do que aconteceu - para quem tiver interesse pode espreitar aqui

Esta minha família Perneta é única e espero que as ideias malucas surgam sempre e que as possamos ir pondo em prática J

E com isto foi mais uma semana durinha de treinos com mais de 120km. 

Sigaaa … falta 1 mês