terça-feira

2013 - Retrospectiva de um ANO em GRANDE

Este ano quis fazer algo diferente para resumir o meu 2013....existem umas aplicações, por exemplo para o Facebook, que nos fazem um género de apanhado do ano selecionando fotos ao calhas da nossa base de dados, simples não é?...mas por que raio vai um programa escolher por mim??? Nada disso, não aqui com o vosso amigo...
 
Então já à umas semanitas (poucas) fui trabalhando numa apresentação PowerPoint com o "Meu 2013"....para quem não é grande entendedor nestas coisas acho que ficou catita....o problema foi converter para vídeo para colocar aqui no blogue. Além da qualidade ser bem mais fraca, alterou-me por completo os tempos de passagem de slide em slide, o que adultera tudo um pouco...até no timing da música escolhida acertei, mas como para vídeo a coisa encurtou ca. de um minuto, tb aí descarrilou....nestas coisas sou um zero à esquerda, confesso....como não quero chatear ninguém que perceba disto, nem existe tempo para isso, cá vai assim como está....tenham lá paciência e deem um desconto aqui ao vosso amigo...


  video


E 2014 como vai ser???
 Em GRANDE claro...sejam felizes.

Objectivo 3000 - feito

Hoje cheguei a casa do trabalho com o objectivo de fazer os 5,74km que me faltavam para atingir os 3000km em 2013. O tempo estava horrível, frio, chuva e vento....como a distância era pequena decidi-me a faze-la no tapete.
 
Mas antes disso, virei-me para a Maria (a minha mais velha), expliquei-lhe que o Paizão hoje ia completar os 3000km e pedi-lhe que fizesse um desenho alusivo à ocasião.
 
Entretanto lá fiz a corrida, num ritmo lento de recuperação....5,74km, nem mais um metro...3000 redondinhos...vai buscar :)


Depois a Maria tirou-me a foto para a posteridade com o desenho dela que adorei....
 
 
Vejam lá os pormenores....eu não digo que a minha princesa é um espectáculo...
 

 
E assim termina um grande 2013...amanhã será dia de retrospectiva aqui no Papa Kilómetros.
 
 

domingo

Falta um "xixquinho" assim....



Depois dos 30km de domingo passado, na 2ª feira estava impecável pelo que decidi fazer um treino mais vivo. O resto da semana não foi fácil, devido ao Natal, devido ao mau tempo e ainda por umas dores esquisitas no joelho direito e nas costas. Mas vamos lá ao resumo:

2ª feira – 13,5km a 4,56min/km, num percurso com algumas boas subidas. Ao contrário do longo do dia anterior, este deixou-me cansado.

3ª e 4ª – descanso – com crianças, uma delas recém-nascida, não há muito tempo livre na altura de Natal. Muita gente a visitar, muitas visitas recebidas, últimos afazeres, etc. O tempo tb esteve tão mau, que não me deixou muita pena não ter corrido.

5ª – 16,5km para comemorar 4 anos de corrida.

6ª – o tal treino diferente do meu “poste” anterior – quem esteve bastante perto de acertar foi o Rui Soeiro. Efectivamente fui jogar uma futebolada de 5 com os meus amigos. Antes fui fazer 4km vivos. Depois logo no início do jogo senti uma dor estranha no joelho direito, sempre que acelerava ou tentava mudar de direcção de forma mais impetuosa lá sentia o joelho a ceder. Como não havia suplentes, lá me aguentei, mas nunca mais joguei verdadeiramente…andei por ali no campo, a fazer “monte”…por isso só corri 3,6km em 56min – e mesmo assim ainda consegui dar cabo das cruzes. No total fiz 7,6km, mas arranjei uma dor no joelho e umas valentes dores nas costas.

Sábado – descanso – tinha previsto fazer 10km a rolar que não fiz. O joelho já não me doía, mas as costas estavam uma lástima. Estava com um peso na consciência por não ir correr, quando surge um convite do Gil para um treino longo de 30km no domingo… salvo…agora era “só” resolver o problema das cruzes, e lá recorri à minha terapeuta chinesa que tenho em casa…massagem e kinesiotaping e o alivio foi imediato…a minha Inês é um anjo J

Domingo – 30km na zona habitual com o Gil – Cortegaça-Furadouro-Ovar e voltar. Mas, desta vez variamos o percurso a nível de pisos. Fizemos os primeiros 14km em estrada (primeira parte da Meia Maratona de Cortegaça e depois uma parte da Meia Maratona de Ovar)..perto do Dolce Vita de Ovar metemos pelos trilhos da Mata de Ovar, depois Furadouro e Maceda…piso com muita areia, zona de Dunas, muito sobe e desce….duríssimo, o ritmo nestas zonas baixa imediatamente…andamos nisto 12km e voltamos à estrada para os últimos 6km. Que belo treino…já andei muitas vezes naquela zona, mas nunca me tinha aventurado pelos trilhos das matas e dunas…fiquei cliente…vejam lá a beleza da zona, além disso é um excelente treino de resistência e força. E a média final não foi nada má – deu 5,16min/km.


 

 
video
 


 

Com isto, treinei 4 vezes, e mesmo com as dificuldades todas ainda fiz ca.67,5km esta semana.

Assim ficam a faltar apenas 5,74km para os 3.000…falta um “xixquinho” assim…acho que amanhã será o grande dia J

sexta-feira

Mas que mer.... é esta?

Hoje fui fazer um treino diferente...primeiro fui correr 4km à chuva, uma espécie de aquecimento que foram feitos a 4,50min/km.

Depois fiz o tal treino diferente...depois de descarregado para o movescount deu o seguinte....

Resumo


Ritmos



Alguém imagina o que aqui o vosso amigo andou a fazer?

quinta-feira

4

Foi no dia 26 de Dezembro de 2009 que eu fui correr pela primeira vez mais "a sério". Calcei as sapatilhas novas de corrida e coloquei uma Sportsband da Nike no pulso (prendas de Natal) e saí para correr...foram 5km e quase que morri :) ... 3 meses depois finalizava a Meia Maratona da Ponte 25 de Abril em Lisboa e nunca mais parei. Faz hoje 4 anos...

Todos os anos no dia 26 de Dezembro faço questão de ir dar uma corridinha comemorativa, normalmente logo pela manhã. Hoje não foi possível ir de manhã, nem de tarde...o tempo fresco mas seco e solarengo da manhã deu a vez a chuva "molha tolos" e frio...pois, mas tradição que é tradição é para manter e por isso lá fui ao inicio da noite fazer 16,5km.
 
...eu sei que estou um bocadinho para o torto, tipo Torre de Pisa, mas juro que ainda consigo fazer um 4 e que não estou encostado à parede :D ...
 
 
E confirma-se....esta chuva molha mesmo tolos...fiquei todo encharcadinho, mas feliz da vida. Agora só falta sensivelmente uma Maratona para os 3000.

Corrida e solidariedade de mãos dadas - Projecto EM'Força

Correr e ajudar uma causa, uma instituição ou até pessoa em particular? Nada complicado nos dias que correm. Felizmente, cada vez existem mais iniciativas que juntam a Corrida e Solidariedade.
 
A pedido do colega blogger corredor Carlos Teixeira, venho hoje aqui dar a conhecer o Projecto EM'Força, que consiste em associar um desafio (não necessariamente a correr, pode ser nadar, bicicleta, etc) à divulgação da Esclerose Múltipla. O que tem que fazer? ...nada mais fácil, não tem qualquer custo, contactam a associação, propõe o V/ desafio e só terão que fazer esse desafio com uma T-Shirt da SPEM, chamando assim a atenção para esta terrível doença que não tem cura.


Vá lá...cheguem-se à frente, nesta ou noutra causa solidária, juntem o útil ao agradável, corram por quem não pode e ajudem....não dói nada e neste caso ainda levam uma T-Shirt bem catita...


segunda-feira

Volta à Cidade do Porto 2013 - pela Renata...e BOM NATAL!!!


Tal como previsto ontem fui até ao Porto participar na Volta à Cidade do Porto, um chamado “treino livre” que se organiza uma vez por ano (não sei em quantas edições já vai) e tal como o nome indica, consiste em literalmente dar à volta à Cidade do Porto a correr. As redes sociais (neste caso o FB) tem estas vantagens, de nos dar a conhecer eventos, dos quais em situação normal, não teria conhecimento. Assim já à alguns meses tinha sido “convidado” a participar pelo Victor Coelho (um dos impulsionadores, “amigo” facebookiano que não conhecia pessoalmente) a participar, e como achei a ideia gira logo confirmei a minha presença.

Se alguma dúvida pudesse ainda existir em relação à minha presença, essa desvaneceu-se por completo quando o evento se associou ao caso da Renata, situação que “mexeu” comigo e tornou a vontade em estar presente ainda maior. Correr e ainda por cima poder ajudar alguém? Contem comigo…
 
Pois…toca a convocar o pessoal do CAL via mail…pensava poder reunir uns 8-10 colegas de clube…foram “só” 4 os que puderem estar presentes, mas como diz o ditado “poucos mas (muito) bons”….e os outros, que não puderam estar presentes a correr, podem sempre contribuir na mesma, não é malta?

Ontem, à hora combinada lá estávamos os 4 do CAL (o Gil, Filipe, Xô Presidente Dias e eu) no Parque da Cidade. Os participantes estavam a chegar e a juntar….logo veio o Vitor Coelho ter connosco para nos elucidar sobre as particularidades do percurso, chamando a atenção para o perigos, principalmente na primeira metade do percurso até ao Freixo. Disse tb que nos iriamos dividir em 2 grupos, um primeiro que nós integramos que sairia mais cedo uns minutos, para evitar um grupo demasiado grande nessa tal primeira parte. Agruparíamos na zona do Freixo.
 

E assim foi…lá partimos num grupo de ca.30 atletas, primeiro atravessando o Parque da Cidade, Senhora da Hora, Areosa até perto do Freixo, junto a uma Fonte para então reagrupar com o 2º grupo.





Foram ca. de 15km, em ameno cavaqueira, confraternizando, sempre a um ritmo na ordem dos 6min/km (previstos), embora uma vez ou outra a malta lá se esquecesse e houvesse uma outra aceleradela, prontamente travada pelos atletas mais atentos aos ritmos. Esta parte é a mais complicada, tem algumas subidas, que embora não sejam muito acentuadas são longas – o cuidado ao transito tem que ser redobrado, pois passamos em muitos cruzamentos, acessos a auto-estrada…tenho a dizer que os automobilistas que fomos encontrando foram de uma simpatia incrível, colaborando com o nosso grupo. Íamos encontrando sempre muita gente simpática pelas ruas, especialmente nos tradicionais “Tascos” e Cafés…saudações de “BOM NATAL” eram uma constante…muitos carros apitavam à nossa passagem e até nos acenaram de dentro de um ou outro carro patrulha da Policia…bem, agora que estou a pensar nisso, falta saber se era para nos cumprimentar, se era para nos mandar parar e multar J ….que se lixe, não temos matriculas, pelo que não existe forma de nos identificar J Srs.Guardas, este que está a escrever estas linhas, não sou eu, não esteve presente e mesmo que apareça nas fotos…é tudo mentira…são montagens J
 

 

Depois de chegar à tal fonte perto do Freixo, aguardamos uns minutos à espera do segundo grupo. Quando chegaram deu para ver que muito maior do que o nosso….estimo mais de 100 pessoas no total (no ano passado foram 77). Nada mau, visto que a poucos km dali (em Canelas) se estava a realizar ao mesmo tempo o X-mas Trail. E todos juntos lá nos fizemos à estrada para a 2ª parte da Corrida, praticamente sempre ao longo da margem do Douro, do Freixo, passando pela Ribeira, marginal fora até à Foz, Avenida Brasilia até ao Castelo do Queijo onde viramos para cima, seguindo a Avenida da Boavista até à entrada Norte do Parque da Cidade…no fundo, para quem conhece, é grande parte do percurso de regresso da Maratona do Porto.


 
video
 
video
 






 
Foram 29,5km a uma média de ca.6min/km (com as paragens). Passaram a voar no meio de tanta conversa e “cumbibio”. O tempo esteve bom, fresco ideal para correr, uma chuvada ou outra muito ligeira apenas para refrescar as ideias. S.Pedro é nosso amigo.
 
Eu senti-me sempre muito confortável, como andei armado em fotógrafo, de vez em quando lá mandava umas aceleradelas para me posicionar para tirar as fotos ao pelotão….foi uma espécie de treino de “series”….uma nova experiência, pq normalmente quando saco do telemóvel ou maquina fotográfica durante as corridas, serve como desculpa para descansar J … neste caso cansou-me…é que não era só ter que ganhar uns metros valentes ao pelotão, era depois recuperar para colar novamente aos gajos e gajas que não esperavam por mim J

Gostei muito da manhã….um belo treino longo que tanto jeito faz nesta altura, em boa companhia (o tempo parece que voa) e ainda por cima rendeu 504€ para ajudar a Renata. Isto só ontem, pq acredito que tenha havido mais gente a ajudar sem ter participado na Corrida…pelo que nos disse o Victor Coelho no fim, o objectivo tinha sido atingido. Ainda bem.

Uma palavrinha para o Xô Presidente do CAL, Xô Dias. Para ele, este treino teve um “extra”…foi a primeira vez que correu 30km, e chegou ao fim fresco como uma alface…acho que se lhe dissessem para dar mais uma volta ele ia sem hesitar….fica aqui oficialmente lançado o desafio – “BORA LÁ FAZER A MARATONA DO PORTO EM 2014”…..e mais…se aceitar o desafio, eu terei todo o gosto em ser o “Padrinho” e acompanhar a prova de inicio até ao fim (se tiver pernas para isso). Tá dito…

Aproveito para desejar um BOM NATAL a todos que por aqui passam, respectivas famílias e amigos. Não tenho nenhum Postal de Natal, mas tenho este cromo de Natal (o gajo é feio pra caraças, mas é o que se pode arranjar)…
HO HO HO !!!!
 
....comam muitos doces para ter a desculpa de ir correr mais uns km J


domingo

Objectivo 3000 - tá quase

Nesta semana que acabou hoje, dei um bom passo para atingir os 3.000km este ano. Estando de férias, foi-me possível treinar 5 vezes e fazer um total de ca.85km. Depois da S.Silvestre de domingo, privilegiei os treinos a ritmos confortáveis (entre 5,15 e 5,40min/km), tentando novos percursos e incluindo sempre que possível inclinações...fazer km era a prioridade:
 
2ª feira - descanso
3ª feira - 20,1km 
4ª feira - 5,1km em passadeira
5ª feira - 13,2km
6ª feira - 18km
sábado - descanso
Domingo - 29,5km na Volta à Cidade do Porto - corrida solidária pela Renata ( sobre esta corrida farei um "poste" à parte, talvez amanhã)
 
Senti-me sempre muito bem, recuperando facilmente de treino para treino - muito bom!!!
 
Ficam agora a faltar ca.73,5km para atingir o objectivo - como vou estar de férias, e caso não aconteça nada de anormal, penso que vou conseguir.

terça-feira

Maratona do Porto 2014 - inscrição a preço promocional

Acabei de me inscrever na Maratona do Porto 2014, que se vai realizar no dia 2 Novembro, aproveitando uma promoção - quem se inscrever até 31/12/2013 paga apenas 20 € (em vez de 35 €). Quem estiver com ideias de fazer esta Maratona acho que deverá aproveitar...é que além de poupar 15 €, fica já inscrito e "obrigado" a participar. Vá lá...aproveitem também!!!
 
 

segunda-feira

A minha S.Silvestre do Porto 2013



Ontem à noite “voei” pelo centro do Porto, naquilo que foi a minha 4ª participação consecutiva na já mítica S.Silvestre do Porto, cidade que se vestiu de gala para mais uma grande festa do Atletismo popular. A organização falava em 16.000 participantes, 9000 na corrida e 7000 na caminhada….pelos visto a segunda S.Silvestre mais participada da europa (a seguir a Madrid) e 4ª ou 5ª a nível mundial.

O CAL tinha um recorde de inscritos, entre caminheiros e atletas corredores seríamos mais de 3 dezenas, à vontade. Encontro combinado para as 16.30h em frente à Árvore de Natal para a foto de família…pois sim, trânsito caótico, todas as artérias entupidas obrigaram-nos a andar às voltas e a estacionar longe…o bom tempo levou muito boa gente ao Porto para passear, para ir às compras…a cidade estava cheia de gente….e era giro ver no meio de tanta gente “vestida de domingo” outros tantos, malucos, em calções e camisola de manga curta e dorsal colocado…entre este últimos, nós J

Mesmo com toda a confusão conseguimos chegar à Árvore a tempo de tirarmos uma foto, não com todos mas com os que estavam. Destaco a presença dos meus papás, que responderam positivamente ao meu desafio, de virem participar na caminhada. 
Depois da foto já não havia muito tempo, apenas demos uma corrida ligeira e fomos colocar-nos na zona de partida do Grupo A (30-40minutos). A noite estava fria e seca, um tempo ideal para correr…o ambiente era muitíssimo bom, muita gente bem disposta, muitos pais e mães Natal e algumas outras indumentários estranhas J Houve ainda um pedido de casamento antes da partida (a noiva disse que sim)…isto está a entrar na moda….uma festa que é do que o povo gosta.
 
Pai Natal Papa Kilómetros
 
Não tardou muito a dar-se o tiro de partida…demorei ca.1 minuto para passar o pórtico (no ano passado parti do Grupo C e demorei 4). O meu objectivo principal era divertir-me e tentar fazer uma boa corrida, se possível bater o meu recorde da prova.
 
A preocupação ao inicio é não cair, os primeiros metros são a trote com as mãos nas costas do da frente…decidi-me encostar à direita…como a primeira curva é à esquerda a tendência do pelotão é afunilar para esse lado…e funcionou, consegui algum espaço para começar a correr…a primeira parte do percurso é uma subida até quase aos 2km…ainda estava no inicio da Sá da Bandeira e o Filipe que tinha partido comigo diz-me…”anda, que eu hoje vou contigo até ao fim”…ó diabo…isto é uma lebre de luxo, mas eu gosto pouco de atrapalhar a corrida dos outros…mas prontos. Até à Praça do Marquês é sempre a subir, a multidão obriga aos zigue-zagues habituais, correr nos passeios, algumas travagens…o habitual. Íamos furando como podíamos, e a única pessoa que eu ouvia era o Filipe a berrar “ninguêm fala??”….pois, para ele aquele tipo de subida, e naquele ritmo é canja…eu não falava pq não podia. Tinha pensado em controlar o ritmo até ao Marquês e foi o que fiz…cheguei lá acima com uma média de 4,45min/km, e ia razoavelmente bem…

…a partir daqui foi a loucura…começamos a aumentar o ritmo…sentia-me bem, e com o Filipe sempre a incentivar, andar ali nos 3,40-3,50min/km parecia normal…confesso que até aos 5km me assustei um pouco, pois achei que era demais para mim...se fosse sozinho talvez não arrisca-se, mas puxado pelo Filipe lá fui andando até que disse para mim mesmo “que se fo…, se rebentar paciência”. Os km iam passando e estava a conseguir aguentar-me muito bem…o meu pensamento estava agora virado para o final da prova, que é duro….hoje tenho que aproveitar a “boleia” pq isto não é todos os dias…corte à esquerda, corte à direita, estradas em paralelos, subidas ligeiras, descidas longas e acentuadas…nada me incomodava….mesmo nas descidas era sempre a abrir, o joelho impecável (e no aquecimento estava a doer)…apenas o músculo posterior da coxa esquerda se queixava….aguenta….uma vez ou outra diminuía muito ligeiramente o ritmo durante alguns metros para ganhar fôlego…e o Filipe ali a conversar como se nada fosse…”quando chegares à minha idade Filipe” – espera lá, ele é da minha idade…fonix.

8km…entrada no Túnel de Ceuta, uma longa descida ingreme feita a grande velocidade…a saída do túnel é uma subida, não muito longa (talvez 200, 300 metros), mas ingreme….passada forte e certa, sei que ao fim teremos umas centenas de metros a descer para recuperar um pouco…voltamos a entrar na Avenida dos Aliados…duas subidas ainda, a primeira subindo parte de Sá da Bandeira é vencida sem baixar muito o ritmo, mas já em grande esforço…falta agora 1km….entrada novamente na Av. Dos Aliados em sentido ascendente…aqui falham as forças, sou obrigado a reduzir…, o relógio marca 37min e qualquer coisa, “recorde garantido”….o coração parece que quer saltar pela boca, faço o melhor que posso…Trindade…dar a volta para entrar em sentido descendente na recta da meta novamente na Avenida dos Aliados…o Filipe diz-me “bora, tá feito”…o coração estabiliza e mando-me por ali abaixo como se não houvesse amanhã, passando vários atletas antes de cortar a meta a grande velocidade.…paro o relógio…40,59min (tempo oficial de chip foi 40,57min)…fantástico para um percurso destes, nesta fase do campeonato nem nos meus melhores sonhos (quase 3 minutos abaixo do recorde nesta prova)….os segundos 5km foram feitos em 19,50min…tenho a clara noção que isto só foi possível com a ajuda do Filipe, as pernas são minhas, mas o incentivo constante, o fazer-me acreditar e “obrigar-me” a dar o máximo foram obra dele.
O gráfico dos ritmos da minha corrida....aquele quadradinho laranja no fim é o ritmo máximo, já a chegar à meta...3,02min/km...eu? um manco :)
 
Classificação 607º na geral (em 7.813 que finalizaram os 10km) e 117º no escalão M40 (em 1083)...nada mau
 
Ainda tivemos tempo de assistir à passagem de milhares de atletas a correr e a caminhar…de fora é que se consegue ter uma noção da enormidade de uma prova destas. Parabéns a todos.

Os atletas do CAL estiveram mais uma vez muito bem…todos finalizaram as suas provas, ninguém se lesionou, e ainda existem um ou outro recorde pessoal a assinalar. Destaco e saúdo o regresso à “competição” do meu amigo Zé Miguel, que depois da Ultra Geira Romana em Maio praticamente deixou de correr – esteve muito bem neste regresso e espero que seja para valer porque faz falta.

Quanto à organização nada a apontar como (quase) sempre, tudo muito profissional e a funcionar a 100%, embora eu estivesse à espera de um pouco mais…como era a 20ª edição e havia a “promessa” de uma edição especial, pensava que iriamos ter algo diferente, sei lá…um belo de um fogo-de-artifício ou assim. Também fiquei com a noção que se cortaram um pouco nos abastecimentos – ex...apenas água no fim (que eu tivesse visto)…bem sei que estamos mal habituados, e isto não é nenhuma reclamação, volto a dizer que foi uma grande festa e muito bem organizada. A camisola oferecida é muito boa e a medalha mais uma vez bem bonita.
 
Ontem foi um dia especial, pela corrida mas ainda muito mais pelo facto de os meus pais estarem presentes na caminhada. Foi a estreia de ambos nestas andanças e pelo feedback que me deram, adoraram e vão repetir. Vou continuar a convida-los, e sempre que quiserem levo-os comigo. Ahhh, e estão em grande forma….eu tenho a quem sair :)
 
Xô Zacarias e Xô Dª Teresa....respeitinho, hein....J
 

 
Uma última palavra de agradecimento para o Filipe…ao início senti-me pressionado, várias vezes lhe disse para ele se ir embora, mas ele teimou em ficar e ainda bem. Sem ele, não teria sido a mesma coisa….descobri que consigo andar em ritmos mais altos e talvez os sub-40 possam um dia ser uma realidade. Obrigadão Filipe!!!
 
 
Esta semana fiz 3 treinos e a S.Silvestre, num total de ca.45km…faltam agora ca.159km para os 3.000!!!

quinta-feira

A tentar "botar" velocidade nas pernas - parte II ou S.Silvestre Porto 2013


 
No domingo vou correr a S.Silvestre do Porto, o que será a minha 4ª participação consecutiva. Esta prova é, sem dúvida nenhuma, uma das minhas provas preferidas, diria mesmo obrigatória, por muitas razões...
 
- o percurso - partida e chegada na Avenida dos Aliados, percorrendo as ruas do centro da lindíssima cidade do Porto, tudo enfeitado e luminoso devido às festividades que se aproximam.
- o ambiente - é uma corrida diferente, é uma festa com milhares de participantes (este ano serão 9000 na corrida e 7000 na caminhada) e as ruas cheias de gente a assistir. Pode-se dizer que o Porto sai à rua. É evidente que também existe competição e objectivos, mas acho que na grande maioria dos participantes isso é secundário.
 
Este ano, existem ainda outras nuances, que fazem esta corrida ser especial...é a 20ª edição, e a organização promete que terá várias surpresas, garantindo ser esta a melhor edição de sempre (e olhem que não é nada fácil bater as antecessoras) - veremos.
 
Será ainda mais especial para mim, porque na caminhada estão inscritos a Dª Teresa e o Sr.Zacarias, nada mais nada menos que os meus queridos paizinhos - eles fazem caminhadas todos os dias, mas é a primeira vez que os consigo "arrastar" para uma deste tipo - vão gostar de certeza :)...vou é ter que me comportar muito bem, porque os meus pais pensam que tem aqui um "anjo", e embora me esteja a aproximar a largos passos da idade da reforma, seja casado e pai de filhas, se me "estico" muito, o Sr.Zacarias Cardoso aplica-me o respectivo correctivo e põe-me logo na linha :)
 
Do CAL estão inscritos mais do que muitos....acho que mais de 20 na corrida e no mínimo outros tantos na caminhada. Vamos lá ver se é desta que conseguimos tirar um foto de família mais composta.
 
Quanto a mim, levo um pequeno objectivo para esta edição - vou tentar bater o meu recorde na prova. Nas 3 edições anteriores fiz os seguintes tempos:
 
2010 - 46,39 (ainda eram duas voltas de ca.5km)
2011 - 43,15
2012 - 44,37 (fiz uma prova bem melhor do que estava à espera (S.Silvestre 2012))
 
Parece fácil de atingir para quem ainda à 2 meses, em treino, fazia 10km na casa dos 40min. Mas de lá até hoje muita coisa mudou...a forma aqui do marmanjo já não é a mesma. Muito menos treinos nos últimos meses, baixaram a forma - a Maratona do Porto e a UTAM deram a machadada final :) ....no entanto, na semana passada regressei aos treinos mais rápidos, de tentar "botar" velocidade nas pernas...não foi mau de todo. E na 3ª feira passada voltei aos treinos de velocidade, tendo feito 10 series de 400m a uma média de 3,45min/km. Aguentei-me bem. Por isso, acho que estou em condições de conseguir esse meu (pequeno) objectivo, sem que esse seja o motivo principal desta minha participação - quero "cumbibere" e divertir-me!!!
 
Para quem não conhece...... o percurso da S.Silvestre do Porto não é o ideal para quem pensa em grandes objectivos de tempos.
 
 
 
É muita gente, não se consegue correr ao inicio, e primeiro que se entre num ritmo razoável já se "perderam" alguns minutos. Depois tem 2km sempre a subir ao inicio por Sá da Bandeira, passando por Santa Catarina até à Praça do Marquês de Pombal. Perguntam vocês - mas tudo o que sobe, desce?..... Claro...mas as ruas estreitas, com tanta gente, carros estacionados e grande parte em piso de paralelos não deixam desenvolver a corrida de uma forma constante. E no fim....quando já falta pouco mais de 1km, toca a subir parte de Sá da Bandeira novamente, subir Avenida dos Aliados (já tou cansado só de pensar), antes de dar a volta à Camara e entrar na recta da meta a grande velocidade a descer. Adoro a dureza desta prova!!!
 
Venha ela.....

quarta-feira

Volta à Cidade do Porto - Corrida Solidária para ajudar a Renata - dia 22 Dezembro no Porto - eu vou

 
 
Quase todos os dias temos conhecimento de casos de vida complicados, de pessoas que necessitam de ajuda. Infelizmente é impossível ajudar toda a gente, e por muito injusto que seja, temos que nos decidir por uns em detrimento de outros.
 
A Volta à Cidade do Porto (uma corrida livre que se organiza uma vez por ano) associou-se a um destes casos, o da Renata (ver mais abaixo). Mais uma vez a corrida e os corredores a mostrar solidariedade para com quem necessita - eu lá estarei (com outros colegas do CAL), para juntar o útil ao agradável...fazer um belo treino de convívio e tentar ajudar a Renata a ter uma qualidade de vida melhor.
 
Quem for da zona, estiver disponível e quiser ajudar que venha daí. Quantos mais, melhor. Seja a correr (ca.30km), seja a caminhar (ca.6km) - saída do Parque da Cidade (8.15h a Corrida e 9.00h a Caminhada).
 
--------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
Com paralisia cerebral e insuficiência respiratória
necessita de acompanhamento permanente
Renata Oliveira é uma sobrevivente que precisa de ajuda
Renata Tavares Oliveira tem apenas três anos e a sua curta
existência tem sido passada, em grande parte,em hospitais. 
Há já um ano que não tem um internamento.Uma vitória.
No dia em que nasceu, ao quarto minuto entrou em coma
e os médicos deram-lhe 60 minutos de vida. A fragilidade
desta recém-nascida com paralisia cerebral não cedeu, porém,
ao prognóstico fatal comunicado aos pais. Renata é uma
sobrevivente que necessita de acompanhamento ao minuto. 
E de ajuda monetária para o tratamento.
 
Daniela Tavares, mãe e a guardiã do bem-estar de Renata,
residente em Valongo, teve de deixar de trabalhar para poder
dar assistência 24 horas às necessidades da filha, dada a
inexistência de uma resposta capaz em instituições públicas.
 Renata, a quem foi diagnosticado Paralisia Cerebral
por Encefalopatia Hipoxico-Isquémica, Insuficiência Respiratório
Crónica, Epilepsia, Lesão de ambos os olhos e Surdez
Neurossensorial, devido aos graves problemas do sistema
respiratório, tem de ser aspirada de hora a hora, faz quatro
coughassist (máquina que ensina e obriga a tossir) por dia,
alimentação e hidratação por sonda, entre muitos outros tratamentos
como a administração da medicação que fazem parte da rotina de
Renata e também de Daniela.
Apesar de estar tudo estar devidamente memorizado e organizado
na cabeça de Daniela, o telemóvel tem programado todos os
alarmes necessários para que nada falhe. À noite, Renata tem de
dormir com o auxílio de um aparelho de ventilação não invasiva para
que não tenha paragens respiratórias. A vigilância não pode ser
descurada. Apesar de tudo, os pais não se imaginam a viver sem
 Renata.
Mais de 300 euros em medicação
Desde o nascimento de Renata, e por mais um ano, Daniela recebe
cerca de 600 euros de baixa médica e o marido, funcionário de
um armazém de ultracongelados, tem um ordenado líquido mensal
de 500 euros. De apoios do Estado recebe 89 euros de subsídio de
apoio a terceira pessoa, 59 euros pela deficiência de Renata e
26 euros de abono. Mais de 300 euros são gastos em medicação
essencial para a sobrevivência de Renata, 150 destinam-se às
sessões de hipoterapia. A fisioterapia e cinesioterapia são feitas
três vezes por semana no Hospital de Santo António que, conta,
não pode suportar o transporte de Renata.
Assim, a viagem entre a freguesia de Valongo e a cidade do Porto
tem de ser garantida por Daniela, gastando em combustível o pouco
que resta do seu rendimento. A mãe de Renata admite que um maior
número de sessões de fisioterapia seria muito importante na evolução
motora de Renata. No entanto, o valor praticado nas clínicas
privadas é pesado de mais para o orçamento familiar.
Renata precisa de standing frame com abertura de pernas
Para dar a qualidade de vida que Renata necessita houve já que
adquirir uma cadeira de banho que custou 640 euros, também com
a ajuda de familiares. Há neste momento necessidades prementes,
como a aquisição de um standing frame com abertura de pernas,
para as quais os pais de Renata precisam de ajuda, uma vez
que o equipamento custa cerca de mil euros e não têm capacidade
financeira para suportar o encargo. Daniela Tavares conta que Renata
tem já algumas melhorias com os tratamentos realizados, desde
logo na mobilidade dos braços e até já sorri. Melhorias que poderiam
ser mais significativas se tivesse em casa o standing frame com
abertura de pernas que poderia ajudar no fortalecimento muscular.
Para além destas necessidades, Daniela Tavares frisa que poderão
ser acrescidas num futuro muito próximo, uma vez que poderá precisar
de talas para os braços, óculos já em Janeiro e a cadeira onde passa
a maior parte do dia, que custa 5500 euros, só dá até aos quatro anos.


COMO AJUDAR
 
Os pais de Renata Tavares Oliveira abriram uma conta solidária
com o objectivo de angariar as verbas necessárias para a aquisição
de um standing frame com abertura de pernas. Podem fazer o
donativo através de uma transferência bancária para o Montepio Geral
para a conta com o NIB: 003600139910006197067 ou
IBAN: PT50003600139910006197067.
Para acompanhar o caso de Renata Tavares Oliveira poderá aceder
à sua página de facebook, onde a família dá nota do seu dia-a-dia.

CORRIDA SOLIDÁRIA EM DEZEMBRO
 
Para dia 22 de Dezembro está marcada uma corrida/caminha solidária
a favor de Renata, no Parque da Cidade do Porto. A corrida da volta
à cidade e a caminhada pelo parque, a primeira com cerca de
30 quilómetros a segunda com perto de 6 quilómetros,
ambas em solidariedade com Renata, estão marcadas para as
9h00, no Parque da Cidade do Porto.


domingo

A tentar "botar" velocidade nas pernas

Tive que ir consultar os meus registos para ver quando tinha sido a última vez que tinha feito um treino de velocidade - foi a 18/Out que fiz series (10x400 a 3,55min/km). Não admira, que na 4ª feira passada tenha sentido dificuldades em acelerar...por isso decidi voltar a fazer qualquer coisinha para "botar" velocidade nestas pernas, e na 6ª feira ao fim da tarde lá fiz o seguinte treino.....


Foram ca. 15km de um percurso complicado, que incluía uma belas subidas (ca.300m D+).... pelo meio 6x1000m a 4,05-4,10min/km.....confirma-se que estou preso das pernas, mas que considero normal nesta fase do campeonato. Fiquei satisfeito...na próxima 3ª feira faço um treino de series curtas (400m) e mais rápidas. Vou à S.Silvestre do Porto no próximo domingo e gostava de bater o meu recorde da prova que está em 43min e qualquer coisa.
 
Hoje fiz um treino de 15,1km a rolar....1h20min. Juntando estes dois treinos à corrida que fiz em Hahn na Alemanha, esta semana passei ligeiramente os 50km.
 
Faltam agora 205km para o "Objectivo 3000"... 

quarta-feira

Regresso e corridinha em Hahn


Regresso perguntam vocês? Sim...regresso. Não corria desde a UTAM, há mais de uma semana e meia. A recuperação foi complicada por causa dos músculos posteriores da minha coxa esquerda…andei 5 dias em que nem podia tocar nessa zona, a caminhar a perna falhava de vez em quando e descer escadas era uma risota (para os outros claro). Do resto, inclusivamente da perna direita estava impecável – apenas o empeno normal, que ao fim de 2 ou 3 dias desapareceu. E porquê só a coxa esquerda ficou neste estado lastimoso, quando a direita percorreu exactamente o mesmo caminho? Pois não sei, mas desconfio – como andei quase 50km com dores no pé esquerdo, andei a compensar com a perna esquerda….só pode ter sido isso, só essa sobrecarga explica tamanha diferença no empeno de uma para a outra.

No sábado já estava bem melhor e poderia ter feito uma corridinha, mas decidi-me por um descanso de uns dias que bem mereço. Até hoje de manhã…estou na Alemanha desde 2ª feira, novamente no aeroporto em Hahn (da Ryanair) e tive tempo para fazer um longo…como prometido à 3 semanas atrás (link) aqui as fotos da zona que foi ocupada pelas tropas da Nato (neste caso foram americanos) depois da 2ª guerra mundial…..agora os terrenos encontram-se abandonados…sinceramente não sei como andei por estas zonas no outro dia completamente no escuro (com frontal) e sozinho (acho eu).…a loucura da corrida a sobrepor-se ao juízo mais uma vez J …. a primeira parte da corrida foi calminha, para tirar uma fotos e não mandar uns tralhos valentes…é que as temperaturas estão negativas e com a humidade formou-se gelo….nestas zonas abandonadas, as estradas e caminhos não são tratadas com sal, pelo que apanhei uns belos sustos, e tive que refrear os ânimos. Fiquem com as fotos para terem uma ideia…a zona não é bonita, mas é peculiar…quem é que tem oportunidade de treinar numa zona destas? Tenho que aproveitar…
















 
Pois…mas eu estava era com vontade de fazer um treino mais rápido, e aos 7km procurei uma zona onde pudesse correr sem estar constantemente com medo de mandar um tralho, e encontrei uma zona de campos agrícolas, de ar puro (e frio), com os caminhos seguros, onde pude dar corda às sapatilhas.
 
 
Os primeiros 10km foram cumpridos em 60minutos, tendo feito os segundos em 49minutos. Não foi fácil, pq o percurso era bem ondulado e as pernas, embora nunca as tenha sentido cansadas, estão um pouco perras quando tento acelerar. É a falta de treinos rápidos, séries, fartleks….na próxima 6ª feira vou voltar a meter velocidade nos treinos…

Fiz 20,3km no total – foram 1h50min de prazer enorme por voltar a correr – e só foram 10 dias sem correr!!! Senti-me tão feliz, livre como um passarinho…só eu, a natureza e os meus pensamentos (e o coração aos saltos de vez em quando)….(acho que o facto de as reuniões de trabalho desta semana me terem corrido muito bem, tb ajudam a esta boa disposição toda J)…

Bem….agora vou ali tomar um café manhoso (é o que se pode arranjar), fazer o check-in e voltar a Portugal para junto das minhas meninas.

Ahh…e agora só faltam sensivelmente 235km…ahh pois é… J