quarta-feira

... e em 2017???

O calendário para a primeira metade de 2017 já está a ficar composto.


A prioridade absoluta será naturalmente o nosso evento, os Trilhos dos Pernetas a 1 de Maio - o foco vai estar virado para que tudo corra bem, e sei que vai consumir muito tempo. Mas também vai ser divertido, com muitas horas em boa companhia no nosso quintal, o que no fundo também será treino.

Em Janeiro abrem-se as hostilidades com a S.Silvestre de Espinho no dia 7, prova que tem um traçado que me agrada e em que sou totalista. Nos dois anos anteriores foi aqui que bati o meu RP nos 10km. Este ano é novamente para dar o máximo com os olhos postos na MM de Viana do Castelo.



O meu grande objectivo a nível de tempos será tentado na MM de Viana no dia 17 de Janeiro - gostava de bater o meu recorde pessoal.


Uns meses depois vou estrear-me em provas no Marão. Vou fazer o das crianças, com 23km, para marcar presença porque quem organiza merece. Em situação normal não iria  e já vão perceber porquê logo de seguida:



Ao fim de 3 anos de interregno, e depois de Madrid e Paris, os Pernetas vão embarcar novamente numa Maratona no estrangeiro. O grupo é o maior de sempre e vão ser uns dias superdivertidos pela capital italiana, com a Maratona como "desculpa" para ir passear.



E por fim, em final de Maio mais uma tentativa para ir aos Açores. Será desta? Eu espero bem que sim, por tudo, pelos trilhos, pelas ilhas e pela companhia - que grande equipa se juntou para 5 dias de farra ... ups ... corrida :)


Para o restante ano está tudo em aberto. Ando a pensar em embarcar numa aventura pelo estrangeiro, não em prova, num grupinho ou mesmo sozinho numa de andar à descoberta. Também gostava de fazer novamente uma prova de 3 dígitos, em Portugal ou no estrangeiro. Tenho algumas ideias, mas tenho que maturar a coisa - é que não dá para tudo.

segunda-feira

Trilhos dos Pernetas 2017 - era uma vez ...


... um moço que vivia em Canedo e tinha descoberto há pouco que além da corrida em estrada também havia um tipo de corrida por trilhos que era bem catita. Este moço tinha (e tem) um joelho direito que é uma miséria, que o faz mancar sempre que inicia uma corrida – foi este facto que fez com que os seus amigos (da onça) o apelidassem carinhosamente de Perneta.  Mas este defeito não o impediu de partir em grandes aventuras exploratórias das zonas mais remotas da sua terriola. E o que ia descobrindo era bonito demais para ficar só para ele, pelo que começou a convidar uns amigos para se juntar nas aventuras.
E o entusiasmo foi passado ao grupinho, que se juntava cada vez mais para treinos pelo agora apelidado “nosso quintal” ou “centro de estágio dos Pernetas”.
Não demorou muito a surgir a ideia de partilhar os “nossos” trilhos com mais amigos, e foi assim que surgiu a ideia do primeiro treino livre, alargado aos leitores deste cantinho. Arregaçamos as mangas e foi um sucesso pelo feedback que tivemos dos participantes. Isto foi em Março de 2014. Esgotamos as 50 inscrições embora no dia só tenham aparecido uns 40.

Um pouco mais de um ano depois organizamos o 2º Trilhos do Perneta, sempre na vertente treino livre, tendo novamente esgotado as 100 inscrições previstas, embora no dia só tenham aparecido uns 65 (choveu pra caraças). Nesta edição a data passou a ser o feriado 1 de Maio, data que se mantem desde aí.

Este ano realizamos a 3ª edição, novamente no dia 1 de Maio, sempre variando os percursos em comparação com os anos anteriores. Inscrições mais uma vez esgotadas (130), embora no dia mais uma vez tenham aparecido menos … foram 100 desta vez. Correu bem, mais uma vez.

Comum às 3 edições foi o feedback positivo da malta que participou, sempre com muitos incentivos para que organizássemos uma prova oficial. Para vos ser muito sincero, nunca foi nosso objectivo fazê-lo, porque o que nós gostamos é de correr e de conviver – a nossa ideia sempre foi que uma prova poderia desvirtuar um pouco o espirito que nos caracteriza, boa disposição e convívio acima de tudo.
Acontece que acabamos por “ceder à pressão” aceitando o desafio lançado por vários quadrantes, e decidimos organizar os 1ºs Trilhos dos Pernetas como prova oficial. Será dia 1 de Maio 2017.
Posso dizer que a Pernetada está muito entusiasmada com este projecto – estamos cheios de pica em fazer um evento que deixe uma vontade enorme de voltar a quem participa, que a malta fique a contar os dias até à próxima edição :). Temos o apoio da Camara Municipal da Feira e da Junta de Freguesia de Canedo – sem este apoio não seria possível colocar a coisa de pé.
E não vamos desvirtuar a espirito dos Pernetas … a boa disposição e o convívio continuam a ser uma prioridade – é uma promessa. Aliás, quem conhece esta equipinha sabe muito bem que não sabemos estar de outra forma. A única diferença para os eventos que organizamos anteriormente, é que vão levar um dorsal e um chip e no fim haverá uma listagem com a ordem de chegada à meta, apenas isso :). Ahhh .. e vão pagar para participar!!! Apenas podemos garantir-vos que nunca será o lucro a mover-nos, aliás, esta organização está a cargo do Clube Atletismo de Lamas do qual quase todos fazemos parte. O dinheiro será investido no evento, numa parte solidária (ainda a definir) e se no fim sobrar alguma coisa, porreiro, servirá o nosso clube.
Posto isto, coloquem lá o dia 1 de Maio 2017 na vossa agenda. Estejam atentos, pois vamos dando novidades nos próximos tempos – as inscrições irão abrir no inicio de Janeiro e serão geridas pela lap2go.
Pessoalmente tenho um objectivo que gostaria de atingir como nr. de participantes. Não o vou dizer, apenas os meus amigos Pernetas o sabem. Era bonito ... 
Podem seguir as novidades na nossa página do facebook … mesmo que não possam participar, sigam-nos – se gostam de rir, acho que não se vão arrepender. E mais não digo … para já :)

sábado

O regresso das Pernetadas - agora os videos


Bem, aqui estão os vídeos da Pernetada de domingo passado. Primeiro a corrida, depois a tainada e por fim a futebolada.

Costumo colocar música nos filmes, mas desta vez decidi partilhar com vocês a "faladura" que a gente bota nas nossas Pernetadas. Estão a ver a bolinha vermelha ali em cima? Não havia maior, se não tinha colocado maior ainda ...

Mamã ... se por algum motivo tiveres acesso a estes vídeos, ficas a saber que este que o gajo que aparece nos vídeos parecido comigo não sou eu .. é um sósia impostor do caralho ... ups ... do caraças ..

Quanto a vocês, estão por vossa conta e risco ...




EU AVISEI!!!




domingo

O regresso das Pernetadas



Hoje foi dia de regressar ao nosso quintal com os meus Pernetas. Andava mesmo com muitas saudades dos nossos trilhos e de uns bons momentos com a minha maltinha. Já há algumas semanas que andava a organizar esta pernetada, que além da corrida matinal previa a respectiva recuperação no tasquinho da D.Alice, aliás como manda a tradição.
No total responderam afirmativamente quase 25 Pernetas para a Dª Alice – para correr “apenas” 22. Fácil de ver onde moram as prioridades desta malta J
Quis o destino que S.Pedro nos brindasse com chuva torrencial durante toda a noite de sábado e toda a manhã de domingo. Resultado .. ficamos reduzidos a 12 Pernetas corredores que ainda antes das 8 da manhã se fizeram aos trilhos. Uns fizeram 11km e outros 18km (em vez dos 25km previstos), mas todos com a boa disposição habitual – tenho uns vídeos da empreitada – quando tiver tempo vou editar e postar por aqui. Ó páh, soube mesmo bem, os trilhos estavam um mimo, a chuva dá um encanto especial à coisa – só fiquei triste com o facto de um dos nosso single-tracks mais giros (de acesso à ponte dos Pernetas) estar agora transformado num estradão em terra e de algumas zonas que arderam durante o verão.


Depois do treininho lá fomos para a D.Alice, e como sempre foi comer bem, beber ainda melhor e pagar pouco. Desta vez não ficamos apenas pelas sandes e as minis. Além disso a D.Alice desta vez brindou-nos com um belo de um Caldo Verde e umas Castanhas assadas. De sobremesa um bolinho mármore da Lurdes, que tinha feito anos esta semana. No total foram, 1 panela enorme de Caldo Verde, 36 sandes de presunto com ovo, alguns kg de castanhas assadas, 1 bolo mármore regados com 3 lt de receita e mais de 100 minis. 8 € por cabeça – que qualidade J

a D.Alice é mais que nossa mãe ... aqueceu-nos o ambiente com uma lareirazinha a botar calor que foi um luxo ... 

é isso ... se tratasses bem do teu tinhas um igual ao meu ;) 





enganamos mais uma ... a Sandra é o sócio nr.100 do CAL :) 


ahhh tourinhos fofinhos ... 



bebesses água ... 

Lurdes .. tava bom, a sério ... 

ganda conta D.Alice ... e desculpe lá qualquer coisinha :) 


E mantivemos as tradição de ir fazer uma jogatana de futebol … mais um jogo que terminou empatado, ou não fosse o árbitro o Bininho. Mesmo tendo comprado o árbitro, os meus adversários não conseguiram ganhar o jogo – mas foi uma vergonha, a 2 minutos do fim vencíamos por 6 golos de vantagem – o Bininho marcou 5 penalties consecutivos sem que a bola fosse ao centro do terreno, e eles mesmo falhando alguns o árbitro considerou o jogo empatado. É o futebol português que temos ... mas tb temos as provas em como o Bininho se vendeu, por 1000 paus  J
video


Resumindo e concluindo … mais um excelente convívio dos Pernetas, com a particularidade de, desta vez, muitos terem trazido as famílias. Foi bonito, foi muito divertido e fez bem à alma.
Uma palavrinha para a nossa Perneta Ana (a Santos), que a partir de amanhã vai embarcar numa nova fase da vida dela. A Ana apareceu nos Pernetas em Maio deste ano, juntou-se à malta e desde essa altura esteve praticamente sempre presente nas aventuras pelo nosso quintal e não só. Acompanhou-nos semanalmente nos nossos treinos e além de ter colocado algum respeitinho (ou não J) no pessoal, encarnou o espirito Perneta na perfeição, entrando nos nossos coraçõezinhos – vamos sentir a tua falta moça, e temo que a coisa vá descambar sem ti – quem é que agora vai colocar travão nestes marmanjos? … agora mais a sério,  as maiores felicidades nesta tua nova etapa, tenho a certeza que vais conseguir o que pretendes pois és uma enorme lutadora com uma força incrível.  Acima de tudo sê feliz!!! E sempre que a ocasião permitir, vens fazer uma perninha com a malta. Embora não tenhas nenhum problema grave numa perna, num joelho ou tornozelo, és Perneta de corpo e alma!!! E pode ser que um dia destes a malta te faça uma visita, afinal trilhos lindíssimos é o que não te vão faltar :):):)
tem ou não o espirito do Perneta? ;) ...

E pronto, foi isto … ALTO!!! … tb aderimos à moda do Manequim Challenge ou lá como se chama isso …. até que ficou catita … aproveitem e coloquem o dia 1 de Maio 2017 no vosso calendário de provas … novidades para breve J
video

quinta-feira

2016 - ano do car@...


Ainda falta mês e meio para acabar 2016 e com a Maratona do Porto fechei o ciclo dos objectivos do ano a chave de ouro.
Nem nos melhores sonhos imaginava uma “época desportiva” com os resultados que consegui – bati os recordes todos nas distâncias clássicas de estrada, corrijo, pulverizei praticamente todos como escrevi nesta posta em Setembro passado.
Entretanto juntei-lhe o tal RP na Maratona, que agora está nas 3h14m17s (baixei mais de 10 minutos em relação ao anterior - uma curiosidade ... no Porto fiz a primeira meia Maratona em 1h37m09 e a segunda em 1h37m10 ... eu sei que assim dá mais 2s que o tempo oficial, mas é o meu registo ... corri tipo relógio suiço).
A juntar a isso, em Setembro fui a primeira vez ao pódio, num 1º lugar por equipas mistas nas 24h de Portugal. Tive a sorte de integrar uma grande equipa, dando uma excelente contribuição para o êxito tb.
E ainda … (parece o concurso 1,2, 3, lembram-se ??? J) … um monte de registos de menor importância batidos, como por exemplo km anuais (e ainda não chegou ao fim), 1km, 5km, mais tempo em prova, mais desnível acc., mês com mais km, etc, etc, etc … tenho 18 tipos de registos diferentes que servem de motivação pessoal, para tentar mais e melhor – em 2016 já bati 16 deles – faltam apenas a distância mais longa e o recorde dos km semanais, 2 itens interligados e que são de 2015 com a minha participação nas 24h em individual.
Não sendo propriamente um novato na corrida (muito menos na idade) é muito bom. Sabemos que quando começamos a correr, o bater de recordes consecutivamente é quase normal. Não estou nesta fase, essa já passou há um bom tempo J
Ainda à 2 anos tinha objectivos de tempos que gostaria de realizar e que considerava os meus limites, naquela altura pareciam-me muito difíceis de conseguir, mas ao mesmo tempo realistas e possíveis – eram eles sub40 aos 10km, sub1h30 na Meia-Maratona e sub3h15 na Maratona. Foram todos batidos, não foi fácil mas consegui, e em alguns casos até por larga margem – os 38,41 nos 10km são o meu maior orgulho, ver um 38 era algo que considerava impensável para o meu nível, e embora ainda tenha uma ligeira esperança de um dia poder baixar mais um bocadinho sei perfeitamente que só se houver um alinhamento perfeito de tudo e mais alguma coisa. Já na Meia-Maratona e na Maratona hoje acho que ainda tenho alguma margem de progressão.
Até ao final do ano já não tenho grandes objectivos além de continuar a correr e a divertir-me ao máximo – vou participar em algumas provas, inclusivamente em mais uma Maratona (a minha 10ª) no Gerês, mas será “só” para curtir e terminar. Neste momento vou começar a aumentar a intensidade e os ritmos, a pensar nas S.Silvestres  do fim do ano (Porto e Espinho estão certas, talvez ainda Ovar), que vão servir para treinar para o primeiro objectivo de 2017 – bater o meu recorde pessoal na Meia Maratona de Viana do Castelo.
2016 está a ser um ano do car@... a nível de corrida!!!

segunda-feira

Fiz um Cartoon - o Perneta e a sua querida mãezinha

Já passou um tempinho desde que fiz o último Cartoon neste meu cantinho ... não andava a acontecer nada na minha vidinha de atleta de fim de semana que o justificasse. Na semana passada aconteceu e aqui está ... foi mais ou menos isto ...







sábado

Como recuperar da Maratona do Porto - by Perneta-Mor



Naturalmente conhecem o „olha para o que digo não olhes para o que eu faço” … aqui no meu caso é um bocadinho diferente, é mais “ não olhes para o que digo nem para o que eu faço” J
Ora vamos lá colocar um bocadinho de ciência Perneta neste blogue …
A recuperação começa logo após cortar a meta ... no meu caso, estive primeiro uns bons 10 minutos com a cabeça encostada ao gradeamento a “suar dos olhos”. Há que vazar completamente o sal que temos dentro de nós, e toda a gente sabe que as lágrimas são salgadas … uma espécie de reset salino…
Logo de seguida fui ter com os amigos para meter umas bejecas no bucho … no meu caso, que sou um menino, foi apenas uma .. já os prós tipo o Luís Lobo e o Filipe Fontes consta-se que já iam em meia dúzia delas – facto é que já tinham chegado quase à uma hora. Não, por mais que possa parecer que a bejeca nos sabe bem e é motivo para convívio, a ideia da cerveja é mesmo repor os sais perdidos durante a corrida.
não me canso desta foto...
O que se come no próprio dia da Maratona é muito importante. No meu caso, depois de uma prova importante dá-me sempre vontade de comer porcarias. Mas eu, como atleta que leva estas coisas mesmo à risca e com uma vontade férrea em fazer as coisas bem … ok, não consigo resistir … a culpa é do Luís Lobo … ficou comigo para almoçar e fomos comer um hamburger ali pela Feira, com direito a tudo a que tenho direito (batatas-fritas, bacon., ovo estrelado e os molhos todos e mais alguns) … mas bebi água! Mentira … não bebi nada, quer dizer não bebi nada de água, bebi outra cerveja. Mas ao jantar ia portar-me bem, tinha a ideia firme de ir ao Amândios à Francesinha.
Com o Luís Lobo entregue ao outro Luís, ao Trigo, para o levar para Lisboa – agora é que estou para aqui a pensar – fonix um é Lobo e o outro é Trigo (devem ter a mania, não podiam ter nomes normais tipo Silva, Costa ou Cardoso … manias) – eram 16h e fui para casa tomar um banhinho, mesmo sem ser preciso – tinha tomado banho na 3ª feira antes e não estava assim tão mal-cheiroso que precisasse de desgastar a pele novamente … mas pronto, gajos asseados são assim.  O sofá chamava por mim, mas havia uma casa para arrumar, um pandemónio que tinha ficado da farra do jantar do dia anterior. Duas máquinas de louça e mais uns quantos afazeres depois estava pronto para o sofá … seriam 18.30h … entretanto tinha recebido um convite do Zé Alexandre para jantar em casa dele … fonix, já não dá para descansar … o bom é que já não vou comer nenhuma porcaria, não é hoje que vou à francesinha … ainda deu para colocar 15 minutinhos de gelo no joelho do “mantorras” que tal como previsto estava uma lástima e teimava em não dobrar totalmente…
Ao jantar nada de porcarias, francesinha nem vê-la …. foi pizza e bolo de chocolate … antes umas tostas com um paté de delicias que estava uma delicia (não resisti a esta chalaça) regadas com cevada J Obrigado Zé, Ana e restante família …

Chegar a casa quase às 23h, estava estafado mas ainda não fui dormir. Convém não ceder ao corpo … mostrar-lhe quem é que manda. No fundo estás a treinar para aquelas situações em que o corpo quer desistir e a cabeça entra ao comando. Era isso e o facto de ter que preparar a minha mala para mais uma viagem até à Alemanha no dia seguinte. Sem stress, afinal tinha uma noite inteira pela frente.
Eram 3 da manhã e tocava o despertador – maravilha, dormi que nem uma pedra – pena terem sido apenas 5 minutos (foram 3 horas, mas pareceram 5 minutos) … que moca!!! Aconselho toda a gente a marcar uma viagem de avião no dia seguinte a uma Maratona, se possível logo no primeiro voo da manhã, daqueles às 6 da matina. É mesmo muito bom, especialmente se de 6ª para sábado tiverem dormido 4 horas e de sábado para domingo 5h. Mais treino de resistência.
Quando digo para ser uma viagem de avião tem um motivo, ou dois. É giro ir ali umas horas com as pernas dobradas num espaço acanhado, especialmente quando tens 1,85m e pernas até ao cú – isto é mentira, porque eu sou como a Maria Leal, não tenho cú – por isso não posso ter pernas até ao cú, no máximo posso ter pernas até ao sítio onde deveria estar o cú. Mas tem uma vantagem de não ter cú … não tenho medo J … e canto e danço melhor que a Maria Leal, só não tenho as unhas de águia, porque perdi-as nas corridas J … onde é que eu ia? Ahhh … pois, aviões … eu desta vez até nem me posso queixar muito, pois voei na Lufthansa (viva o luxo) que tem um bocadito mais de espaço para as pernas, e além disso os acessos aos aviões são feitos por mangas, tanto na entrada como na saída. Se puderem marquem uma low-cost – pode ser qualquer uma (Ryanair, Transavia, Easyjet ou os autocarros da Feirense) … além do espaço mais reduzido no interior, têm que se deslocar a “butes” até ao avião e mais giro, entrar e sair do avião por aquelas escadinhas estreitas e inclinadas … é um riso, para quem assiste … palavra de Perneta J

Chegando ao destino, no meu caso era Berlim, aconselho a ir imediatamente comer qualquer coisa, de preferência algo característico do país que visitam. Alemanha = Salsicha … a famosa “Currywurst” não escapou aqui ao vosso amigo … nada de especial, uma salsicha cortada às rodelas, a nadar dentro de um mar de Ketchup com caril, acompanhada com uma Montanha de batatas fritas. Não precisam de dizer nada, eu sei …



Na 2ª feira tinha as pernas feitas num oito, mas o pior era o meu joelho que doía pra caraças, não dobrava e estava sem forças. Tudo normal portanto. Não corri … mas fiz reforço muscular – andamos com uns 250Kg de amostras no carro, e a cada visita a clientes era preciso descarregar, carregar para dentro das lojas, e voltar a carregar. Eu sou tenrinho, por isso tinha ajuda de dois marmanjos … para os duros aconselho a fazerem isto sozinhos. Foram duas visitas e uma viagem até Dresden. Ao jantar portei-me bem … bifinho (proteína) com alguns acompanhamentos saudáveis e cevada, sempre cevada … que querem? Perdi muitos minerais, tenho que os repor …

que dupla ....
Na 3ª feira já estava bem melhor do joelho … já não tinha grandes dores, já dobrava e tinha força. Ele, o joelho “mantorras” tem vida própria e nem vale a pena contrariar. É ele que manda lá em casa. Depois de mais uns treininhos de reforço muscular, chegados ao Hotel em Dresden, estava na hora de voltar às corridas, com a companhia do colega Marco. 1 horinha de corrida descontraída a visitar a cidade, tirar umas fotos e coisa e tal – adoro este tipo de visitas a cidades e Dresden é lindíssima. Para limpar bem o ácido lácteo das pernas aconselho a subir escadarias … tipo Rocky Perneta Balboa … funciona …
video















Como fui correr achei que tinha direito a comer uma porcaria … e se fosse Pizza? Vamos a isso, mas tem que ser pequena ….
Antes

Depois

E sim, aqueles copos altos são de cevada … os alemães só podem ser doidos, não tem finos ou minis, um gajo tem que beber no mínimo meio litro de cada vez, um sacrifício J
4ª feira foi um dia importante. Depois de mais um exercício de força muscular durante a manhã, a tarde foi passada com o cliente mais importante que tenho  – correu muito bem, mas acabou tarde, e com uma viagem até Leipzig não deu para correr. Mas deu para uma jantarada habitual com os colegas, um buffet que não era mau de todo. O problema é que fomos para o bar do Hotel festejar e a coisa descambou um bocadinho – digamos que consegui chegar ao quarto, entrar e deitar-me até que o despertador me acordou na manhã seguinte.

Na 5ª feira separei-me da malta, fiz uma viagem de 500km da parte da manhã, fui entregar um material da parte da tarde e o dia acabou um bocadinho mais cedo do que o habitual. Fiquei em Klingenberg que já conheço bem e decidi ir explorar uns trilhos que tinha descoberto aquando da última vez que ali tinha estado. Problema é que era fim do dia e não sabia quanto tempo ainda tinha de luz do dia – a intenção era subir ao Castelo, e depois a uma torre que dizem ter uma vista esplendorosa … já lá tinha subido 3 vezes e dei sempre com o nariz na porta, ou seja, está sempre fechada. E voltei aos filmes, a Gopro já funciona … vejam lá se foi desta que consegui ir ao cimo da torre …

1h15 de corrida com quase 400mD+ … o ideal para uma boa recuperação da Maratona. Aconselho a fazerem mais desnível ainda – eu sou tenrinho, tem que ser pouco.
Na 6ª feira foi dia de voltar a Portugal. As pernas já estavam em estado bem razoável, ou seja, o programa de recuperação estava a funcionar. Foi um dia passado entre auto-estradas, aeroportos e aviões. Saí de Klingenberg eram 9h da manhã, cheguei à Feira eram quase 19h da tarde. Cansadito … e o que se faz quando se está cansado? Isso, vai-se correr … era dia de trilhos nocturnos com a malta de Sanguedo, com o tradicional convívio no final – foi dia de magusto e acho que bebi um copito de jeropiga a mais J


Hoje acordei cedo para o meu primo Pedro me “aturar” numa corridinha por Santa Maria da Feira … Europarque, Castelo da Feira, Parte Velha da Cidade … tudo muito descontraído. Maravilha!!!




E pronto … foi isto … acabaram-se as corridas desta semana e a recuperação está feita, à Perneta, mas feita J … a vocês aconselho a irem correr logo à noite novamente, talvez uma series ou um Fartlek e amanhã de manhã levantem-se cedo e façam um longo de 30km. Eu não posso, sou dos tenrinhos.

Só falta dizer uma coisa ... nos próximos meses ou até anos, nada de provas muito duras ou longas ... apenas umas corriditas para descontrair a musculatura. No meu caso vou a estas antes de embarcar nas S.Silvestres:

dia 27 deste mês ... vou à distância maior 

e na semana seguinte esta para chegar à dezena em Maratonas

E não se esqueçam “não olhem ao que digo nem ao que faço” …