segunda-feira

Corrida das Fogueiras 2016 - o voo do Perneta



... „Gooooooolooooooooooo de Portugal“ ... os gritos vinham de dentro das casas, dos cafés e restaurantes, da malta às janelas, das varandas e claro das muitas pessoas que estavam na rua a incentivar de forma incansável os atletas que estavam a participar na Corrida das Fogueiras deste ano … um desses atletas era eu … tinha entrado no último km e ia com a “faca nos dentes” mas com a convicção que hoje era dia sim … hoje era dia de baixar da hora aos 15km … só ainda não sabia por quanto, mas nada já me podia impedir de o conseguir. O golo de Portugal ajudou … mesmo nós atletas, que íamos ali a dar as últimas parece que ganhamos ainda mais “asas” … lembro-me de no meio daquele esforço ter dado um high-five no atleta que ia comigo na altura … ambos soltamos um grito de satisfação, braços no ar e sigaaaa … lembro-me de ir a 3,20min/km … uma loucura para quem tinha sofrido tanto até ali …. por culpa própria, e com direito a erros de principiante …
Voltemos o filme atrás …. na 4ª feira à noite, chego a casa por volta das 21h – “vou correr agora, ou levanto-me amanhã às 6h” – sinceramente não me apetecia ir correr, mas a ideia de ter que me levantar cedo agradava-me menos ainda. Equipei-me e sai para a rua … tem que ser um treininho rápido, máximo uma hora … estava com as pernas pesadas de 9 dias consecutivos a treinar, mas lembrei-me de ir ver como estava de velocidade – “vou fazer 5km para 20min só para testar a máquina” – 1km a aquecer sempre a subir, e sigaa … boas sensações, pulso controlado e 5km em 19,45min … bem bom … e o que me lembrei de fazer? Parar? Nada disso … siga para mais 5km ligeiramente mais lentos (19,47min) ... e um último km ainda um bocadinho mais lento até casa. Resumindo, este calhau, lembrou-se de 3 dias antes da prova ir fazer 12km a dar o máximo. Ok … não há-de ser nada. 5ª feira descanso. 6ª feira à noite, 9km de trail com 300mD+ com a malta de Sanguedo + comezaina habitual – ok … não há-de ser nada .. ainda tenho 1 dia inteiro para recuperar. Isto se não fosse o torneio de vólei no sábado de manhã com a minha Maria – 7 jogos de 10min, 2 contra 2 … eram a brincar, mas sempre se saltava, baixava, tentava chegar a bolas onde chegava à uns anos atrás mas agora só com os olhos :) (a PDI é do caraças) … resumindo, a brincar a brincar mas cansou.

 ... foi só grandes resultados este fim de semana ;) ... não é linda a minha menina???

Depois fazer 235km para ir ter com o resto da malta, ainda muito a tempo de ir beber uma mine a um bar de praia já em Peniche. Mas isto não é tudo … o erro de principiante ainda vem aí …

...Sagres?? Não havendo Super-Bock ... 


Eram 18.30 … “pessoal, estou com fome, vamos comer qualquer coisa para ter tempo de fazer a digestão”. A caminho do centro de Peniche ligo ao João Lima (mais uma vez muitos parabéns pelo teu voo épico), para saber onde está e para me encontrar com ele … coisa que fiz … sempre um prazer enorme encontra-lo a ele e à Mafalda. Com o João e a Mafalda estava o Orlando Duarte, e pronto … amena cavaqueira, conversa puxa conversa e tal, quando olho para o relógio já eram perto das 20h… Txiiiii … fui ter com o resto da malta do CAL a uma Pizzaria e pedi uma massa. Estava uma confusão danada, 10 min, 20min … nada …. “Ó menina, esqueceu-se de mim?” … acho que se esqueceram mesmo, e ainda demorou quase mais 20min a ser servido … e agora? … estava com muita fome, mas sabia que a pouco mais de meia hora  da prova era a morte do artista comer aquela pratada de massa (com natas, cogumelos e vegetais) … fiquei pelo meio termo … comi metade … estava muito bom, e em situação normal não teria sobrado nem uma massinha para contar a história. Café e siga para o carro equipar, e logo de seguida aquecer. Não há milagres … estômago pesado … tou lixado … umas rectas para ver se com o andamento a coisa “assentava” mas não … encontro o Tiago Rodrigues e o Pedro Carvalho, abraços e uma pequena conversa e volto ao aquecimento … encontro o Paulo Pereira (parabéns pelo 8º lugar da geral) e diz ele “anda fazer umas rectas” … ok, não há-de ser nada e pode ser que me ajude finalmente a “acamar” a massa no estômago … mas não. Estava na hora … há-de ser o que Deus quiser. E lá fui para o meu bloco de partida, o vermelho bem junto dos atletas de elite … o meu tempo aos 10km permitiu-me esse pequeno “luxo”. Ainda no bloco de partida encostei-me bem à direita … não quero ser atropelado por este bando de cavalos no primeiro km :)

E partida … primeiro km a 3,40min/km, segundo a 3,45min/km …. demasiado rápido, mas no meio daquela malta um gajo nem que não queira anda nos limites. E começou-me a doer o estômago logo desde os primeiros metros, uma espécie de “dor-de-burro” do lado esquerdo … “ignora que isto passa” … a partir dos 3km baixei um pouco o ritmo … a respiração estava estável, o problema continuava a ser a dor de estômago, além disso sentia-me inchado e pesado, e começou-me a vir comida à boca de vez em quando. “Isto está bonito Perneta de merda” … mas não baixei a guarda … voltamos a entrar em Peniche, já com muita gente a assistir e a incentivar, de forma que até me distraiu um pouco dos problemas que tinha … 5km e 19,48min … está bom, não mexe. Levava comigo a vontade de bater o meu recorde pessoal (1.03,14min), mas desde o treino de 4ª feira tinha a secreta esperança de baixar da hora.
Por volta dos 6km começamos a sair de Peniche, e seguimos junto ao mar até ao Farol (10km sensivelmente), muitos troços a subir, mar à direita, um ventinho que não senti como se me estivesse a prejudicar, escuro mas com as ditas fogueiras … lindo … aproveito aqui para agradecer ao João Lima o facto de me ter elucidado sobre o percurso … geri a prova através das indicações que me deu …. era minha intenção chegar lá acima ao Farol sem perder muito tempo e com a média nos 4min/km no máximo. Fiz um esforço enorme para não baixar muito o ritmo e consegui chegar lá acima com uma média de 3,57min/km … excelente … não fosse a massa que continuava a subir e a descer do estômago até à boca e a voltar para baixo, até que estaria bastante bem … juro-vos que era minha convicção que a massa só tinha duas hipóteses … ou sai por cima, ou sai por baixo … e rezava que fosse por cima :) … os segundos 5km foram cumpridos nuns espectaculares 20,07min …. 10km em 39,55min e com a parte das subidas feita … excelente … faltam 5km …
 Já se vêm as luzes de Peniche lá ao fundo … agora é a descer, com uma ou outra subida curta pelo meio … melhorei um pouco do estômago, levo algum incomodo mas parece que a massa decidiu finalmente “acamar” … mas as pernas já não vão bem, já pesam e vejo-me obrigado a forçar para que elas não baixem o andamento … a táctica era tentar ganhar alguns segundos em cada km para depois tentar gerir no fim. O João disse-me que no último km o público nos “leva ao colo” até à meta … estou a contar com essa ajuda … vou a fazer uma prova com a “faca nos dentes” desde o primeiro metro … e os km estão a passar bem … estou a ganhar tempo … uma última subida mais comprida já na periferia obriga-me a controlar o ritmo … já está … faltam 1500m e é aqui que sinto que já nada me pode tirar esta “vitória” … ca.500m mais à frente o golo de Portugal, injecção de adrenalina e sigaaaa …
Os últimos 500m são espectaculares pelo público … vou a gemer, mas ao mesmo tempo vou a curtir aquele ambiente .... está feito perneta … vejo um primeiro pórtico a 100m, olho para o relógio … “posso ficar no minuto 58???” e começo a sprintar … mas não é o pórtico final, esse está umas dezenas de metros mais à frente … começo a desacelerar um bocadinho, tempo de festejar, tempo de erguer os braços … esta é minha, que grande voo do Perneta … passo a meta, paro relógio que assinala 59,12 (o tempo oficial viria a ser 59,14min) ….
...feito ...


.... tempo de “suar dos olhos”, sozinho no meio daquela multidão, alheio aos muitos atletas e público que ali estava … estava “Zen”, muito emocionado com uma marca que ia além de tudo o que pudesse imaginar … baixar da hora era um sonho, tirar-lhe 46 segundos é apenas fantástico, e da forma como foi, cheio de dificuldades, de uma luta que chegou a ser feroz, com o receio de a qualquer momento a dita “massa” fazer das suas … fui arrancado dos meus pensamentos e voltei à realidade com gritos de euforia dos atletas e do público, que reagiam ao anúncio do fim do jogo e vitória de Portugal contra a Croácia … o que se seguio foi muito emocionante também … decidiram colocar “a Portuguesa” a tocar e era ver aquele multidão toda a cantar em uníssono o hino de Portugal … um quadro perfeito, épico :)
Fiquei à espera da chegada do Jorge e do Sérgio (parabéns aos dois pelos novos RP's), cumprimentei-os, recebi a medalha e pus-me a caminho do carro para mudar de roupa. Estava frio e vento … depois fomos buscar as nossas sardinhas e fomos para o Hotel, onde havia uma churrasqueira para assar as ditas cujas … aqui o Perneta ainda estava fraquinho do estômago, comeu apenas uma sardinha e um bocado de broa e meia mine (isto para verem no lindo estado em que estava – meia mine e não estava doente) … 2 da matina e estava a dormir …
… despertei às 6.30h da manhã, e não mais consegui dormir. No meu quarto, um dos dois companheiros roncava como se não houvesse amanhã … não!!! Não fico aqui a levar com isto … calcei as sapatilhas e fui ver o mar, corri um pouco nas arribas, tirei umas fotos, contemplei a praia, levei com a maresia matinal e depois fui acordar a malta para um pequeno-almoço divinal. Mais uma voltinha de bicicleta, cafezinho, meia de conversa e estava na hora de voltar para cima.
... cheio de soninho, mas feliz da vida ...
 nem tirei o chip do dia anterior ... fui correr assim ...







aqui a saborear as paisagens, os cheiros, o ar ... e a falar com o enorme Zé Alexandre que tinha acabado os 100km da UTSF à uns minutinhos ... 

a equipinha completa ... Perneta, Jorge, Sergio, Joel e Nuno


Resumindo, gostei muito mesmo desta prova … há anos que estava com esta fisgada e não me arrependo nem um segundo de ter feito 500km para vir correr 15. A organização é de topo (ouvi dizer que falharam sardinhas para o fim, comigo não falhou nada) – o percurso é muito bom, excelente para as minhas características (gosto de percursos ondulados) … o melhor de tudo são as gentes na rua … disseram-me que se não fosse Portugal a jogar a esta hora, que seriam muitos mais … para mim assim já está excelente para o que habitualmente vemos nas provas em Portugal. Fiquei grande fã, e só se não puder é que não volto no próximo ano – e queria ver se arrastava mais gente  (leia-se Pernetas) comigo :)
Quanto a mim estou nas nuvens, um resultado fantástico numa prova em que sofri a bem sofrer, muito por culpa própria. Deu para um excelente 118º na geral (em 2785 que finalizaram) e 26º no escalão dos velhadas como eu (em 434 que acabaram). E ficou provado uma coisa … para se correr nos limites é certo que temos que treinar e estar em forma, mas se a cabeça não ajudar não adianta de nada estar no ponto. Esta minha prova só foi possível porque a nível mental estou muito bem, ando super motivado e ando numa fase em que sinto que nada me derruba … nem um prato de massa com natas e legumes meia hora antes de uma prova destas (Perneta, foi por um triz desta vez, abusaste da sorte :D)!!!
as voltinhas que demos
bastante regular o ritmo, mesmo nas subidas ... 


no total deu menos de 100m D+ ... mas olhem que a esta velocidade pareceu bem mais ...


Congelem-me por fvr … e descongelem-me lá para final de Agosto :)

Para acabar, deixo aqui um pequeno vídeo do meu amigo Nuno Silva a descer as escadas do Hotel …. será que vale a pena ficar neste estado para entrar no Top 30??? Eu acho que sim :)
video

UTSF 2016 - orgulho nos meus amigos Pernetas

Já tenho dito várias vezes, que a mim inspiram-me muito mais pessoas normais que fazem coisas extraordinárias do que as grandes vedetas. Este fim de semana tive mais 4 grandes exemplos que me deixaram de alma cheia ... meus amigos, vocês estão tanto, mas tanto de parabéns!!! Tenho um orgulho enorme em todos vocês!!! E toca a recuperar rápido e bem, que eu preciso de companhia nos treinos :)

Aqui estão eles ....


Zé Alexandre Finisher nos 100km  

Américo e Nuno Lima Finshers nos 65km

Bruno que chegou aos 60km na prova dos 100km*

*quando voltava ontem de Peniche o Bruno ligou-me ... foi a primeira vez que falei com ele depois de saber da desistência dele. E sabem uma coisa ... foi até hoje o "desistente" mais divertido com quem eu falei ... que ele é um "estroina" de primeira não é novidade nenhuma para ninguém que tenha o "azar" de já se ter cruzado com ele, mas que estivesse tão bem disposto nunca pensei ... muito nos rimos ao telefone ... o Bruno é assim, sempre de bem com a vida .... meu menino, também tu estás de parabéns e muito... não treinar um car@%$&, meter-se na Freita naquelas condições, chegar aos 60km dentro do limite e bem, e desistir porque já não estava a fazer sentido para ti é muito bom ... se decidiste assim está muito bem decidido, ninguém tem nada a ver com isso ... e as serras não fogem ... mais oportunidades e aventuras vão surgir. Siga a camioneta ...

Tenho um enorme orgulho em todos vocês! Os parabéns estão dados ... os abraços ficam para quando vos encontrar. Quanto às camisolas e sweat's de finisher's ... é páh, não tragam para os treinos, a sério ... podem estragar-se e era uma pena ;)

quinta-feira

Ultra Trail Serra da Freita 2016 - força Pernetas


Este fim de semana realiza-se mais uma edição do UTSF. Desde que me apercebi que existe esta coisa maravilhosa que é o trail, que tenho vontade em participar, mas nunca tive os "tomates" para me inscrever. Era para ter sido em 2015, mas na altura passaram a distância maior para 100km e eu desisti da ideia por achar que seria areia a mais para a minha camioneta.


Mas o facto de eu não ter os "tomates" para me apresentar na linha de partida no sábado de manhãzinha, não quer dizer que não esteja em pulgas com a edição deste ano. É que tenho muitos amigos que os tem no sitio, e se vão lançar nesta aventura. Que me desculpem todos os outros, mas destaco 4 deles ... todos do Gangue dos Pernetas desde a primeira hora ...

nos 100km


Zé Alexandre

Bruno

nos 65km

Américo

Nuno Lima 

... meus amigos, tenho um enorme orgulho em vocês!!! E sabem que aqui o Perneta-Mor está a torcer por vocês, muita força nessas canetas, juizinho (se é que alguém no seu perfeito juízo se mete nestas coisas), sofram o que tiverem de sofrer e divirtam-se o que puderem. Até já estou com pena do pessoal nos postos de abastecimento :) ... e preparem os telemóveis ... alguém vai estar a ligar de 5 em 5 minutos :) ... vocês são grandes!!!

Vamos a eles antes que eles venham a nós!!! Oupa ....

terça-feira

Perneta no vólei - já passaram quase 30 anos

Leandro, Agostinho, Perneta, Pedro Martins, Dário, João Pedro, Becas
César, Bruno, Patricio, Rui e Zé Paulo

Este blogue é sobre corridas, essencialmente sobre as minhas corridas. Mas pode haver excepções ... hoje é uma delas, porque simplesmente me apetece.

Hoje revi a foto acima na página de um amigo meu que faz anos ... o Bruno Torres. Eu também tenho esta foto, impressa como eram todas naquele tempo, e guardada num envelope com fotografias do meu passado desportivo, desde o gordinho que jogava à bola nas escolinhas ainda na Alemanha até ao marmanjo, já adulto, que andou a passear a sua "classe" pelos muitos campos pelados e poucos relvados que existiam na região até aos 26 anos.

Mas voltemos à foto ... aqui o vosso amigo Perneta jogou vólei no Clube Desportivo de Fiães durante um ano apenas - tinha 14 anos. E, modéstia à parte, não era mau de todo. Esta foto emocionou-me... tão boas recordações de um grupo de amigos que apenas num ano arranjaram tantas histórias para contar. Ainda tenho algum contacto com muitos deles, esporádico porque como sempre na vida, cada um seguio o seu rumo ... mas ninguém me tira estas boas recordações.

Vou contar apenas um episódio... esta equipa foi formada neste ano, todos jogadores de primeiro ano. No nosso primeiro jogo do campeonato recebemos, num sábado, o Castêlo da Maia, que despachamos por uns concludentes 3-0 ... lembro-me perfeitamente que no último set estivemos muito perto de fechar com 15-0 (na altura os sets eram de 15 pontos), falhamos um ataque estava o resultado em 14-0 ... ganhamos por 15-2 se a memória não me atraiçoa. Imaginem esta chavalada nas nuvens ... somos os maiores e isto agora vai ser sempre assim, sempre a abrir, venha quem vier. Acontece que a euforia durou apenas 1 dia ... no dia seguinte fomos a Espinho defrontar a Académica, apenas o campeão nacional em título de iniciados com vários jogadores de selecção. O jogo durou meia hora (no máximo), levamos 3 secos e uma coça daquelas ... voltamos a colocar os pezinhos na terra e acabamos por fazer um excelente campeonato para um primeiro ano. Até vencemos a Académica de Espinho em casa por 3-2 (impossível esquecer) .... estivemos a perder 0-2 e o treinador da Académica decidiu por a descansar os dois melhores jogadores ... acontece que a malta de Fiães era uma malta guerreira, reduziu para um 1-2 e empatou 2-2. Para o último e decisivo set, voltaram a entrar os craques do Espinho, mas a nossa malta estava inspirada e com muito coração fizemos o set da nossa vida .... não ganhamos nada, apenas um jogo, mas foi como se tivéssemos sido campeões.

Nas minhas corridas também é assim... quando dou o que tenho e o que não tenho e chego ao fim de uma prova, por exemplo com um novo RP, é como se tivesse ganho uma medalha de ouro nos jogos olímpicos. Eu sei perfeitamente que não é nada de especial, e que mais ninguém se interessa por isso*, apenas eu, mas é bom na mesma.

E era isto apenas ... tenho saudades destes tempos e tenho saudades desta malta boa!!!

* é pah ... fui muito injusto com muita gente nesta frase do último parágrafo. Não me exprimi bem, o que queria dizer era que por muito bom que o meu resultado seja para mim e me faça sentir um campeão, será sempre insignificante para a maioria das pessoas e para a prova em si. Felizmente tenho muitos amigos que vibram com as minhas "vitórias" e se entristecem com as minhas "derrotas" - e no fundo são esses que contam - tb sou assim com as vossas vitórias e derrotas - o comentário do Jorge mais abaixo resume tudo o que tb penso e concordo a 100% com ele - desculpem lá qualquer coisinha!!!

segunda-feira

Semana em grande & Corrida das Fogueiras



Depois de ter regressado de um excelente “estágio” na suiça aqui o vosso amigo Perneta não parou nem um segundo.

Ainda na 6ª feira ao fim da tarde fui participar no Sunset Trail de Oliveira de Azeméis. Eu pensava que aquilo era um treino livre e só umas horas antes, ao ir ver os pormenores do “treino” é que descobri que afinal era uma competição. Não alterou em nada a minha postura … para mim seria um treino. Foi giro, uma organização “caseirinha” (a promover um Trail que estão a organizar para Outubro)  mas muito eficaz … um bom percurso (16km, ca.750m D+), bem marcado … e não faltou o prometido pôr-do-sol no ponto mais alto do percurso … foi a parte mais gira, correr na crista daquela serra, com vistas a 360º com destaque para a vista para a ria de Aveiro. No fim um bom treino abaixo das 2 horas e uma subida ao pódio.

Sensação muito boa … foi pena ter que sair para se proceder à entrega dos prémios a quem chegou primeiro :) …. pode ser que um dia organizem uma prova só para mim :) ...
... quando referi a subida ao pódio era da Ana que estava a falar … uma estreia logo na 2ª prova, com um excelente 2º lugar…  o primeiro de muitos pódios com certeza … Parabéns!!! Mais um para o CAL ... é o que digo, o scouting do nosso clube não brinca em serviço!!!


 como podem ver ... completamente adaptada às exigências da nossa equipa :):):)

Eram 6.30h da manhã de sábado e já estava em frente à Fonte do Parque das Caldas para me juntar a outros Pernetas igualmente ensonados para um treininho em trilhos. Foram 16km a rolar pelo percurso dos Trilhos Termais – mesmo com as pernas pesadas subi às Antenas a trote :)


E Domingo fizemos a última Pernetada da semana … desta vez pelo nosso quintal em Canedo … 18km com quase 900m D+ … e depois mais 2km nos Passadiços de Fiães para dar um abraço ao Nuno Lima, envolvido na organização da Caminhada Solidária da Farmácia Lima.
... sempre concentrados no treino ... aqui não há distracções ... levamos isto das corridas muito a sério
Assim não custa treinar …. foi uma semana em grande, mais uma … 108km no total, sempre bem, excelentes recuperações. A preparação ao "sabor do vento" está a correr bem ... só faltam praticamente dois meses :) ... o tempo passa a voar.
No próximo final de semana vou até Peniche, para me estrear numa prova clássica … andava a adiar de ano para ano, mas este tinha mesmo que ser … embora vá continuar a treinar sem me poupar, gostava de atacar o meu RP dos 15km nas Fogueiras … não tenho feito treinos de velocidade, mas sempre que acelero um pouco mais as sensações são boas … vamos tentar, se der muito bem, se não der, muito bem na mesma. Acima de tudo espero rever por lá alguns amigos que não tenho oportunidade de ver muitas vezes durante o ano.

sexta-feira

"Estágio" por terras helvéticas

Quadro que encontrei no meu quarto logo na primeira noite
 

Esta semana estive na Suiça e aproveitei para treinar todos os dias.

Na 2ª e 3ª estive na periferia de Luzern, onde fico várias vezes por ano - já conheço razoavelmente a zona, mas existem sempre novos trilhos para descobrir, ligações para se fazer, etc. E assim foi..

2ª feira (Luzern) - 10,6km com 150m D+ -1h

Com as pernas um pouco pesadas, decidi-me por um percurso com floresta e alcatrão pelo meio de campos verdejantes ... tudo de forma descontraída. Ainda deu para fazer uns pequenos troços onde nunca tinha passado.

 



 
esta minha amiga parecia que tinha um casaco de veludo 


ao fundo o meu "amigo" Pilatus ...fez dia 9/6 dois anos que o escalei na minha maior aventura de sempre
 
encontrei este no meio do nada .. só queria mimos .. 
 

3ª feira (Luzern) - 15,4km com 240mD+ - 1h20min

Desta vez já foi muito mais trilhos, num percurso muito ondulado, com subidas e descidas curtas e ingremes. Um autêntico "mói pernas", feito a um ritmo "jeitoso". Até ao km 3,5km eram trilhos conhecidos, a partir daí até aos 7,5km foi tudo novidade ... depois foi regressar pelo mesmo caminho.


 





 
casas centenárias ... espectaculares .. 

 

4ª feira (Payerne) - 15k com 215m D+ - 1h30min

... fica a 50km de Berna. Segui as marcações de um percurso pedestre. Nos primeiros 4km tive a companhia do Marco - depois ele decidiu voltar ao Hotel e eu segui por mais alguns km. Percurso por entre aldeias, campos, florestas, trilhos e estradas ... ao fim de 7,5km decidi voltar para trás. Só mais tarde descobri que o percurso era circular e voltava ao meu ponto de partida. Se o soubesse teria dado a volta toda. Fica para uma próxima.



 




 
o que é que o soutien tem a ver com isto???





se soubesse que dava a volta completa, tinha-o feito ... 
 
um pouquinho de caminhos de Santiago sem saber que o estava a fazer .. 
 

5ª feira (Gland) - 15km com 100mD+ - 1h15min

Gland fica a ca.25km de Genebra, junto ao lago. O Hotel onde ficamos fica mesmo em cima desse mesmo lago. "Espectáculo", pensei eu ... corridinha junto ao lago. Mas não foi ... o Hotel tinha acesso directo, mas não havia estrada nem trilhos para seguir. Todas a zona junto ao lago está na posse de privados que construíram as suas "habitações sociais" e vedaram dessa forma o acesso à água. Eu corri por alcatrão, sempre em 2ª linha à procura de uma entrada que me pudesse levar junto ao lago ... sem hipótese. Além disso chovia a sério ... meio chateado decidi fazer um treino mais ritmado de 10 a 12km pelos passeios da estrada principal ... os ritmos andavam pelos 4,15-4,30min/km até aos 4km, altura em que vi uma entrada numa floresta ... que trilhos espectaculares, a passar de vez em quando pela periferia de um campo de golfe. Quando os trilhos começaram a tomar a direcção do lago ainda pensei que ia lá chegar, mas um pouco antes aparecem mais umas casas privadas e a respectiva proibição de passagem. Enfim ... aos 7,5km decidi dar a volta, levava uma média de 5,45min/km ... vou tentar baixar  aos 5min/km ... e acelerei ... tinha que fazer uma média de 4,15/km no regresso ... a inclinações não eram muitas, mas a lama dificultava a progressão. Os últimos 2km foram bem abaixo dos 4min/km, o último foi mesmo o mais rápido a 3,31min/km para conseguir os tais 5min/km, que chegaram nos últimos 20 metros já em grande sprint ... belo treino, dei tudo nos últimos km.

 
pois .. querias corridinha à volta do lago era? ..
 
os donos destas habitações não deixam :( 
 
por isso .. toca a dar gás nesta lindas rectas, cheias de carros e com muita chuvinha ... 
 
até que encontrei isto ...  







 
quem é o maior, quem é?? 
 
hmmm. mais habitações sociais .. 

 
sacanas!! ... estava tão perto do lago :( 
 
muitos portões vi eu ;) 
 
só me restava dar o máximo ... mas não pude passar dos 30km/h ... mas cheguei aos 19km/h no pico.. 
 
e fiquei neste lindo estado ... que chafurdanço de treino divertido ... sras.da limpeza do Hotel de la Plage ... desculpem, a sério... 
 
Recuperações - como podem ver não descurei nadinha ... repor energias para treinar no dia seguinte foi uma constante...








 
apanhado...é muita sede :)

E assim foi o "estágio" suíço ... como podem ver, pouco desnível. Montanhas só ao longe, na paisagem ... vi o meu amigo Pilatus e os Alpes (já só falta pouco mais de 2 meses) ... até domingo vou correr todos os dias em Portugal ... hoje ao fim do dia vou ao Sunset Trail de Oliveira de Azeméis, e amanhã e domingo vou treinar com os amigos Pernetas por trilhos das caldas e canedo - o desnível positivo vai aumentar bastante. A meio do mês já levo 215km ... espero que continue assim.
 
tirada hoje a chegar ao Porto ... home sweet home