quarta-feira

Azores Trail Run 2017 - dia 2 ou Km Vertical no Pico


No dia seguinte quando acordei fui logo espreitar as vistas da varanda do meu quarto ... pouco se via do Pico. Céu encoberto, vento com sinais de que a qualquer altura iria chover. As coisas são como são, estas não se podem alterar e ainda bem.

Pequeno-almoço e siga em romaria até ao porto para apanhar o barco para o Pico. A boa disposição manteve-se durante todo o tempo e a travessia de barco foi feita no deck do navio, mesmo quando começou a ventar e a chover.



tudo bem dispostinho ... nem imaginam o que os espera ;)


alguém tinha que segurar na bandeira ...

Chegados ao Pico, agora a viagem prosseguio de autocarro até ao ponto de partida para o Km Vertical - era uma estreia para mim, nunca tinha feito um km vertical em prova e já tinha vontade de o fazer há muito tempo - por isso quando surgiu a oportunidade de o fazer no Pico não hesitei.

o gajo de casaco verde deve estar a estudar as condições meteorológicas ... é o único com juízo neste autocarro...

Á medida que o autocarro ia subindo a montanha, o tempo fechava-se e tornava-se cada vez mais agreste. Chegamos ao ponto de partida com nevoeiro cerrado, algum vento e a chuviscar - com a temperatura a rondar já os zero graus estava reunido um "cocktail explosivo" para os mais incautos e mal preparados. Mas já lá vamos.

família feliz ... mãe, pai e filho ... logo ao 2º dia parecia que o meu Pai e a minha Mãe se iam entender ... mas será que foi mesmo assim???

Registos, cafezinho e convívio ... quando estava a chegar a hora ainda vim cá fora experimentar as sensações do tempo - frio, vento e chuva forte .... não vai ser nada fácil. Já novamente dentro do abrigo o Mario Leal pede a palavra e faz um ligeiro briefing - "desculpem mas isto não é a Serra da Estrela" .... "a prova acaba lá em cima, mas a aventura só acaba quando voltarem aqui" ... "condições estão muito muito difíceis, máximo cuidado" ... são algumas das partes que retenho com atenção. Do sitio onde estamos conseguimos ver a porta que dá acesso ao exterior e a umas escadas que são o inicio da prova. As partidas serão dadas de 30 em 30 segundos  e passado pouco tempo começam a sair os primeiros. Estão inscritos ca.60 ... penso que estariam quase todos presentes. E não tardou muito chegou a minha vez ...

dois pesos pesados do CAL ... quer dizer, o de amarelo e com uma coisa esquisita vermelha na cabeça nesta altura era dos Montemorrow ou lá como se chamam ....

"ó malta, olhem que isto está como o caralho ... barbatanas, braçadeiras, aquecedor a gás são aconselhados" 

aqui o principal favorito à espera de arrancar ... partia um atleta a cada 30 segundos...

Não sinto o choque térmico de que estava à espera ... o lanço de escadas tem um muro alto de cada lado que possivelmente nos protege. Acontece que são apenas umas dezenas de metros e passado pouco tempo estamos no meio da montanha agreste, de terreno bastante técnico com muita rocha, piso irregular e alguma lama e claro, inclinado, muito ... que querem? Para subir 1000mD+ em 3,4km é preciso subir um bocadito.

A ideia de fazer uma "passeio" fotográfico até lá acima está posta de parte há muito. Não há visibilidade além dos trilhos e mais uns metros para cada lado - nada de paisagens deslumbrantes para ver. Resta a parte desportiva, de subir até à meta .. e mesmo a parte de passear por ali acima é abortada quase logo de inicio ... tem que ser com algum ritmo para que o corpo se mantenha quente. A gestão de esforço para o dia seguinte não vai ser possível fazer.

Á medida que ia subindo, o tempo ia piorando ... ventos muito fortes, sempre misturados com chuva ... quase não havia tréguas. Mas ia bem fisicamente ... o meu casaco impermeável com o capuz é o suficiente para me manter bem protegido e quente. Mas vou preocupado .... "como vou descer esta merda? Perneta como sou vai ser o caraças". Os bastões que à última hora deixei em casa também davam muito jeito.



Passo os 500mD+ e vou mesmo preocupado ... vou com as mãos frias ... as minhas luvas não são impermeáveis e absorvem água da chuva e do chão onde muitas vezes tenho que agarrar para progredir. Á minha frente vai o Filipe Fontes a quem me consegui colar, um pouco atrás de mim o Luis Lobo que tb se colou ... mesmo cada um na sua vidinha dá um certo alento ter ali amigos por perto. A minha preocupação prende-se com o facto de ter de voltar para baixo ... estou com energia, mas o pormenor das mãos e tb o facto de começar a ficar desconfortável em outras partes do corpo está a deixar-me apreensivo ... só penso no que tenho que descer, com o meu problema no joelho vou precisar de uma eternidade para voltar e com este temporal vai ser o bom e o bonito ...

... é nestes pensamentos que vejo um grupinho de vultos conhecidos no sentido contrário, a descer a montanha. É a malta dos No Tomorrow ... "ainda falta muito?" ... "desistimos, vamos voltar para baixo que já estamos a ficar com frio" .... numa fracção de segundo decido fazer o mesmo, era o click que precisava para fazer algo que já devia ter feito há algum tempo. E o mesmo fez o Fontes e o Lobo ... tal como previsto o regresso à base de partida foi muito penoso para mim ... muito lento, sempre com mil cuidados por causa do meu joelho ... as mãos estavam uma lástima ... decidi tirar as luvas encharcadas e usar a técnica da "mão da nádega" que funcionou em parte .... demorei o dobro do tempo a descer o que tinha subido ... lento e penoso .... nem acreditei quando finalmente entrei naquela casinha maravilhosa, quentinha ... fonix ...

Vestir uma camisola seca, secar os calções ... não estou nada preocupado com a desistência, foi sem dúvida a melhor decisão e só pecou por tardia. Não tenho dúvidas nenhumas que concluía a prova até com alguma facilidade se não houvesse a questão de ter de voltar para baixo pelo mesmo caminho.

Mas havia uma preocupação .... houve malta dos No Tomorrow a ficar para trás e uma das raparigas estava com problemas por causa do frio .... não esperamos porque nestas situações não adianta, porque em vez de um problema poderíamos causar mais. Além disso vinham outros elementos da equipa com ela. Apenas meia hora depois chegaram todos e a Raquel vinha mesmo mal tratada ... tremia incontrolavelmente, muito pálida .... mudar de roupa, colocar confortável, cobertor, aquecedor, chazinho, canja quente ... e abraços ... tudo serviu para a recuperar a moça ... e quando voltou a ganhar cor e a aquecer foi a risota geral ... experimentem comer uma canja de galinha a tremer como varas verdes ... :) :) :) ... se há vídeos? Há, por acaso há mas ela mata-me se os coloco aqui ... mas vendo, é tudo uma questão de preço ;)

... isso, dá-lhe abraços ... primeiro queres mata-la queimando-lhe a língua, depois não satisfeita ainda lhe comes a sopa e depois dá-lhe abraços .... enfim .... estes Montemorrow ou lá como se chamam são no mínimo estranhos ....

Bem pior chegou uma outra atleta, carregada pelo Mauro Gonçalves ... não estavam a conseguir aquece-la e foi preciso ser transportada ao Hospital para recuperar. Felizmente tudo acabou por correr bem, foram apenas alguns grandes sustos que servem como exemplo e aprendizagem para todos nós. Não se brinca com a montanha - isto não é ir ali fazer um passeio à beira mar. Todos os cuidados e um equipamento adequado são de importância vital - e eu cometi erros como por exemplo as luvas ou a 1ª camada que levei e não foi por falta de conhecimento, foi por desleixo. Na próxima não falha!!!

dois dos desistentes completamente inconsoláveis ... sniffff

.... aqui os dois continuam tristíssimos, na companhia do Fábio, aluno aplicado a "beber" os bons exemplos desta dupla experiente ...


Com o mau tempo a ideia de ficar pelo Pico até ao fim da tarde foi abortada ... regressamos ao Faial, e depois de um banhinho quente fomos almoçar e beber uns copos para o Peter's - onde mais poderia ser? Uma tarde bem passada em que o destaque vai para a estreia do Fábio nos Gin´s - o moço nunca mais foi o mesmo .... tb mereceu, depois do 4º lugar na geral do Km Vertical e 2º no escalão ele pode.





Este gajo tem mel ... é isto ... não posso ir a lado nenhuma que é resmas de gajas ... e tirei o bigode, se fosse de bigode nem respirava ...

a tarde foi dura, mas para se ter bons resultados há que treinar forte e feio e fazer sacrificios...

ir ao supermercado por caminhos normais? Nada disso ... vamos pelos montes, amanhã nem temos uma ultra para correr nem nada ...


... ehhh ... tem calma contigo que já tou comprometido ....



Ao fim da tarde recebemos reforço Perneta, com a chegada da Santa Trindade ... Joel, Jorge e Sérgio que chegavam para os 48km do Costa a Costa e ainda bem a tempo de participar na Pasta Party. Foi uma desilusão ... comida de má qualidade, não serviam cerveja e o pior, pessoas mal encaradas - não estou a brincar, foi mesmo assim - despacharam aquilo em pouco mais de meia hora e sigaaaa. Lá tivemos que ir ao Peter's novamente acabar a noite antes de regressar ao Hotel e preparar as coisas para a ultra do dia seguinte ...

video

Amanhã atravessam o Faial comigo, certo?

10 comentários:

  1. Fizeste bem que aquilo não estavam condições.

    Pasta parties há muitas, como a do Porto, nenhuma!

    Venha a 3a parte que a escrita é interessante!

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo assim ainda subi quase 700mD+ ... ;)
      Mas esta era mesmo fraca, e com malta antipática ... felizmente foi excepção nos dias todos.
      A 3ª parte está a vestir-se ;)
      Aquele abraço

      Excluir
  2. Respostas
    1. Acho que te encaixavas neste grupinho ;)
      Abraço

      Excluir
  3. Foi a melhor decisão. Como dizes, e muito bem, com a montanha não se brinca.
    E agora a brincar: deviam ter passado no Peter's antes do KV, ao menos já começavam quentinhos. :P
    Vamos a isso!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me arrependi nem um segundo.
      Era muito cedo, o Peter estava fechado ;)
      Vamos já ... mais daqui a pouco ;)
      Beijinhos

      Excluir
  4. Quando a diversão acaba e a vida pode estar em perigo não há outra decisão.

    Pensaste (pensaram) bem e melhor foi a execução.

    Também gostei de ver que levam uma das máximas de vida mas em especial de um atleta de elevadissima condição a sério: a hidratação!

    Bora!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida ... ando a ficar ajuizado, tenho que ver o que se passa comigo ;)
      Ai a hidratação ... foi levada a níveis extremos durante este fim de semana :)
      Oupas ...
      Abraço

      Excluir