quinta-feira

Meia Maratona EDP Lisboa 2010 - a minha primeira


Tal como prometido, venho aqui registar para memória futura e partilhar com vocês, aquilo que foi a minha primeira prova oficial, depois de decidir que correr é que era.

Como informação base, nada como dar uma espreitadela a este texto, que escrevi como nota introdutória, quando iniciei o Papa Kilometros.
Pronto...olhando para trás acho que pode parecer um bocadinho arriscado (até irresponsável) da minha parte, escolher uma Meia Maratona como primeira corrida oficial, mas eu sempre fui ambicioso e sempre gostei de objectivos difíceis, mas realistas. Além disso, mesmo com (muito) peso a mais, nunca deixei completamente o desporto (a não ser nos 3 anos de recuperação da lesão no joelho direito), jogava umas futeboladas, ia ao ginásio e até dava uma corrida esporádica de longe a longe, além de que uma vida inteira de desportista com certeza que tinha deixado algum rasto positivo no meu corpo.
Quando comecei a correr, eu precisava de um desafio para me motivar e foi nos 21km que o encontrei. Claro que contei logo a toda a gente para não haver volta atrás, e todos sem excepção achavam que eu estava maluco – não tinha ninguém no meu círculo de amigos e familiares próximos que corresse. Também não procurei ajuda – existem clubes aqui perto, teria sido fácil ir até lá e juntar-me a eles, mas não…deu-me gozo pesquisar, comprar revistas, ver planos de treinos, ler livros…curiosamente nunca me lembrei dos blogues de corrida e ainda iria demorar algum tempo a descobri-los.  

Os primeiros tempos foram complicados…a minha voltinha habitual tinha ca.6-7km e envolvia umas belas subidas…era um martírio...hoje sei que me ajudaram muito. Também andava no ginásio e corria na passadeira duas vezes por semana. Já não me lembro de quantas vezes treinava semanalmente (mas eram várias vezes, talvez 3 ou 4) – perdi os registos do nikeplus – sei que os km/treino deveriam ser reduzidos, pq me lembro perfeitamente de andar a adiar semana após semana uma corrida de minha casa até casa dos meus pais, percurso que tem uma distância de aproximadamente 12km…uiiii, quando finalmente o concretizei senti-me um herói…lembro-me de estar todo partidinho, deitado na banheira em casa dos meus pais, feliz da vida…era  o maior da cantareira, o galo do galinheiro, o maior lá do sitio J… hoje dá para rir…em 2013 fiz 3000km em 216 treinos o que dá quase 14km/treino, ou seja, poucas vezes saio de casa para fazer menos que os tais 12km que tanto respeito me mereceram J

Mas avante…sendo a primeira Meia Maratona não deveria haver objectivo de tempo….pois…mas não aqui com o Carlitos…tinha metido na cabeça que tinha que fazer aquilo abaixo das 2h. Lembro-me que ao domingo fazia umas corridas mais longas (acima de 10km) e que uma vez consegui fazer uma média de ca.5,45min/km num destes “longos”. Sinceramente não fazia a mínima ideia como é que eu havia de aguentar estes ritmos loucos durante 21km J…precisava de 5,42min/km para o objectivo.

Planear a ida a Lisboa tb foi giro…estava completamente sozinho nesta aventura…decidi ir no sábado e marquei o Hotel Vila Galé Ópera, ali por baixo da ponte 25 de Abril. Decidi ir de comboio, porque não sabia se iria estar em condições de conduzir depois da corrida J

E lá chegou o dito sábado….Espinho até Lisboa, Sta.Apolónia…apanho um táxi e chego ao Hotel por volta da hora de almoço. Check-Inn, almoço e toca ir levantar o dorsal…a pé…ainda é longe, no mapa parecia mais perto…mas a zona é bonita. Levantado o dorsal sem dificuldade, fiquei por ali algum tempo e voltei ao Hotel. Claro que me dediquei a vasculhar tudo que vinha no saco…o dorsal, o chip de colocar na sapatilha…tudo era novidade para mim. Ao fim da tarde, antes do jantar, decido preparar tudo para o grande dia…calções, camisola, meias, sapatilhas, dorsal…mas?????....como é que se fixa o dorsal na camisola??? ….alfinetes!!! …e agora???....pânico…naquele momento a minha presença na Meia Maratona dependia de uns simples alfinetes…na recepção do Hotel não tinham…saí para o lado de Belém, nada de lojas, nada de nada….um pouco à frente do Palácio de Belém, do lado esquerdo uma loja dos chineses…SALVO!...comprei logo uma embalagem deles…sei lá, umas centenas de alfinetes por € 0,80….ainda hoje os uso J

Para jantar fui às docas…ao Pasta Caffé comer uma massaroca…cedinho para fugir à confusão (e não me tentar a ficar por ali a noite toda J). Já não me lembro se dormi bem ou mal, sei que me levantei muito cedo, e que no pequeno-almoço estava tudo cheio de corredores, muitos deles estrangeiros. Ia começar a odisseia para chegar ao outro lado da ponte…tinha pedido informações no Hotel sobre os autocarros que deveria apanhar, em que estação é que poderia apanhar o comboio da Fertagus…tudo devidamente apontado num papel….parecia fácil, mas quando saí do hotel era só dúvidas…”esquece o papel”, toca mas é ir atrás dos outros….e assim apanhei um autocarro e fui parar a uma estação (não me perguntem qual que não faço a mínima ideia). Tanta gente na estação, tipo sardinha em lata no comboio, e depois a romaria a pé até à zona de partida na ponte 25 de Abril....nunca me tinha visto em tal confusão.
Ali estava eu, rapazinho da aldeia, sozinho no meio de 35.000 pessoas para correr a primeira Meia Maratona da minha vida, nervoso e com vontade de dar uma “mija” J ….não se esqueçam que era tudo novo para mim e existem pormenores que não se lêem nos livros, nas revistas, nos blogues…quer dizer, não se liam porque desde que existe o Papa Kilómetros que também se fala neste tipo de situações J...muitos de vocês brincam comigo quando refiro estes assuntos, mas percebem agora porque é que  é tão importante? J

As filas para as casas de banho eram enormes, pelo que decidi subir o morro na lateral da estrada….tinha lá umas árvores e uns arbustos bem jeitosos…mas cada arbusto que encontrava estava ocupado, e lá escalei quase até lá cima (era já a minha veia de trail a vir ao de cima, eu é que ainda não sabia) para encontrar o que eu pensava ser um arbusto só para mim…quando já estava a mudar a água às azeitonas, sai de trás do dito cujo uma atleta a rir, que diz qualquer coisa tipo “tá tudo? Eu já me desenrasquei…” J ..confesso, que foi um pouco constrangedor na altura mas ninguém me conhecia ali J…achava eu…de regresso lá baixo acontece algo impensável…

…imaginem aquela confusão toda, milhares de pessoas e eu dou de frente com o meu amigo Isidro, com quem tinha estado na 6ª feira antes a jogar uma futebolada…fonix, quase impossivel….ele estava ali para correr a mini com uns clientes dele, uma espécie de tradição anual…
Não tardou muito deu-se o tiro de partida, estava um dia bonito de calor e sol, lembro-me de stressar logo de inicio, pois demorei o que me pareceu uma eternidade para passar o pórtico…ca. 2 minutos (hoje acho que foi excelente, para uma prova com tanta gente)….depois não conseguia correr ao ritmo que queria e precisava…não se esqueçam que era a minha primeira prova…lembro-me que levava o mp3 e ainda me lembro da música que me acompanhou em grande parte durante a travessia da ponte (Mattafix – “Living Darfur”) – engraçado como existem pormenores deste tipo que ficam na memória. A euforia era enorme, e eu sentia-me muito bem…não me lembro de muitos pormenores do percurso, nem da forma como me senti….apenas que depois da ponte, a descer dei-lhe um gás desgraçado para tentar recuperar o tempo perdido….erro de principiante…lembro-me vagamente do percurso, de ter mantido um ritmo acima do que eu conseguia aguentar…também me lembro de um erro que até hoje nunca mais cometi de tão mal me sentir….penso que por volta dos 10km havia um abastecimento e eu tinha um gel para tomar…ia com a boca seca, fruto de uma hidratação deficiente…pego numa garrafa de água e bebo tudo...e regresso à corrida, pouco depois, com a boca novamente seca tomo o gel, que está quente…aquilo foi horrível, não queria ir para baixo….foi um sofrimento extra e nem imaginam a minha alegria quando cheguei ao abastecimento seguinte J ….lembro-me de dar o estouro por volta do km 15, de um sofrimento danado para me aguentar a correr…de passar o CCB, de me tentar distrair com os atletas que vinham a acabar, de finalmente chegar ao último retorno, completamente morto….já não me lembro se era ali o último abastecimento, sei que tomei mais um gel…só a 1-2km da meta é que melhorei um pouco e lembro-me claro de cortar a meta….morto mas feliz….tb daquele sentimento clássico do “nunca mais” J …o tempo…1:50:28 de chip..fantástico, não ?

Confusão enorme, fila para sair, a morrer de sede….sabem o que me soube bem e me salvou? Um P"erna de Pau" oferecido pela Olá…acho que não haveria nada melhor naquela altura…só queria sair daquela confusão, ligar à Inês a dar a boa nova e regressar ao Hotel…por falar em regressar ao Hotel…aiii…custou tanto fazer aquilo a pé….que empeno meu Deus!!!
....olha-me este cromo, mais morto que vivo...linda selfie, sim senhor..hehehe

Banhinho tomado, almoço no Hotel (Sopa, Club Sandwich, Coca-Cola e café – os pormenores que a gente se lembra) e regresso a casa, não de comboio como inicialmente previsto (e bilhete comprado), mas de boleia do meu amigo Isidro.

É esta a história da minha primeira corrida oficial, uma odisseia solitária e autodidacta de 3 meses, com muitas dúvidas e muitos erros, mas com um final feliz. Passados 4 anos muito evoluí, mesmo não sendo nada de outro mundo, cheguei a patamares que nunca imaginei atingir, conheci muitos e bons amigos na corrida, com alguns deles vivi grandes aventuras em Portugal e no estrangeiro, pertenço a um clube que ajudei a fundar, sei que fiz com que outros tenham começado a correr também e tenho o Papa Kilometros onde registo e partilho as minhas experiências. Não tenho qualquer dúvida em afirmar que esta foi a prova que me “agarrou” definitivamente à corrida e iniciou tudo isto.

Ahh…tb posso dizer orgulhosamente que corri a Meia Maratona onde o Tadese bateu o recorde do mundo na distância, que ainda hoje perdura. Uns meses mais tarde no Porto, iria ter a honra de o cumprimentar, de tirar umas fotos com ele e de ele me autografar uma camisola, que nunca usei para não estragar o autógrafo J

25 comentários:

  1. Grande cromo! No bom sentido, claro! Gosto de ver post sobre corridas antigas e as histórias associadas a elas. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe...bota cromo nisso :)
      Abraço

      Excluir
  2. Que delicia de texto!
    Podes ver aqui: http://ultkm.blogspot.pt/2012/08/desportex.html os sapatos com que este "kromo" fez a sua primeira prova e também tens um link para um texto sobre a dita.
    Olhe que em matéria de "kromos" empatamos! :)
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Jorge.
      Já fui ler o dois textos...adorei e deixei os meus comentários. Há cá cada coincidência :)
      Abraço

      Excluir
  3. Muito bom !!! Acho que não há prova como a primeira ;)
    Pelo menos a mim é das poucas que me lembro de quase todos os pormenores !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro-me mais do antes e depois do que propriamente da prova...mas a primeira é sempre a primeira. Estamos a falar de corrida, certo? :)
      Abraço

      Excluir
  4. Muito me ri com este texto (e com o ar na selfie!!!!)

    Não podias estrear-te como grande maioria do "povo" faz, na Mini. Tinhas que ir logo para uma Meia! :)))

    Essa de te sentires um herói ao fazeres os 12, faz-me recordar o meu início, claro que com ambições bem menores. Treinava no Passeio Marítimo de Oeiras que na altura a ida e volta eram 4.600 metros (hoje em dia já são 7.000)
    No dia cheguei aos 3 kms foi uma festa, mas no dia em que, finalmente!, consegui fazer a ida e volta completa, os tais 4,600 kms, senti-me um campeão olímpico! De tal maneira que andei meses a fazer essa distância, pensando que era uma coisa brutal!
    Até que descobri que havia corridas de estrada e... o resto é história! :)
    Ainda recordando o dia da primeira vez que completei o percurso de ida e volta, recordo-me da ansiedade dos últimos metros, estilo "agora não posso morrer na praia!" :)

    Um abraço e continua a deliciar-nos com estes textos! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A selfie está porreira não está...por acaso tenho uma em que estou melhor, mas esta transmite melhor o que me ia na alma (e no corpo) à altura :)
      Hehehe...4,6km e pensavas que eras o Carlos Lopes lá do sitio :)
      ..engraçado recordar esses tempos.
      Abraço e espero que já estejas melhor

      Excluir
  5. Muito bom! Ontem quando vi a fotografia do "Nunca mais" no facebook a minha primeira reacção foi: Mas quem é o gordo? :)
    A primeira é sempre a primeira!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que aqui já estava mais ou menos bem (acho que perdi uns 10kg nos 3 meses de preparação)...devias ver a "barbela" e a barriga que eu tinha uns meses antes :)
      Abraço

      Excluir
  6. Tesouro! De ouro!
    Onde te meteste mas safas-te bem!
    Essa determinação é muito importante, arrisco a escrever, inocência mas...deu frutos!
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabes que eu sou cabeça dura....embora nascido na Alemanha sou tuga, e um tuga desenrasca-se sempre :)
      Abraço

      Excluir
  7. Epah essa é capaz de ser a melhor selfie que já vi! ehehe A minha estreia em provas também foi na meia de Lisboa! Uns anos antes, em 2004 ou 2005, não me lembro. Lembro-me que também estoirei aos 15km e ainda estou para perceber como consegui acabar, nunca me tinha sentido tão exausto! Também treinei completamente sozinho, e nem me lembrei de ver planos de treino ou ler revistas. Lembro-me que provei a mim mesmo que era capaz de a fazer quando dei uma corrida de 15km (medida previamente com o carro eheh).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe....eu tinha uma selfie mais "gira", digamos mais "normal", mas achei que esta fazia transparecer aquilo que eu sentia naquele momento...acredita que eu estava morto :)
      Ahaaaa....temos uma coisa em comum !!!
      Abraço

      Excluir
  8. No ano passado fiz a mini e este ano fiz a meia. E, confesso-te, não gostei este ano. Não em termos organizativos - claro que há sempre aspectos a melhor, mas regra geral foi bastante positiva - mas por causa dos participantes. Acho que os 2km iniciais foram os mais angustiantes que ja fiz, pq as pessoas da caminhada iam para as faixas da meia e foi uma confusão enorme... eu tenho a passada lenta, fiz a meia deste ano em 2:18, mas duas semanas fiz a de 20+1k de cascais em 2:08. Admito que não ligo muito aos tempos, mas aqui dá para perceber o stress que foi nos primeiros km da meia de lx :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ps. adoro a selfie-zombie :P

      Excluir
    2. Olha...com esse tempo devemos ter cruzado a meta de mão dada e não reparámos :)
      Estoirei aos 18...arrastei-me até aos 20 e não sei como ( sensação de não passar vergonha???) lá me fez correr qualquer coisa no ultimo km...também tenho uma selfie assim que acabei...mais uma razão para não ter um blogue:)

      Excluir
    3. J. eu cada vez menos gosto de provas deste tipo, por causa da confusão, por não conseguir correr o que quero e pelos preços que estão a inflacionar de ano para ano. Isto não quer dizer que não faça uma ou outra, mas claramente a prioridade vai para outro tipo de prova. Selfie-Zombie...acho que é isso mesmo :)
      Beijinhos

      Excluir
    4. Hélder Jorge,
      pois, se calhar ainda andamos a tropeçar um no outro :)
      Manda a tua selfie por mail que eu coloco no blogue...até podemos fazer um concurso, para ver quem faz melhor de morto :)
      Abraço

      Excluir
    5. Carlos Alberto, tropeçar na J...não em ti, o Sr. fez a Meia deste ano???
      Em 2010 estava a começar a minha Ultra Maratona das Fraldas :).
      Tropeçar em ti, só nos Pernetas ou então e quem sabe em Novembro;).
      Abraço, vou ali ao St. António fazer uma provazinha de 10km e já volto.
      Abraço

      Excluir
    6. Ahh bom...entendi errado...sabes como é, na minha idade a moina já não é o que nunca foi :)
      Novembro?? Anda daí que a malta aqui por estas bandas sabe receber bem ;)
      Espero que tenhas ganho o manjerico.
      Abraço

      Excluir
  9. Ahahah adorei a história, mas essa selfie é top!! Roubou o protagonismo à crónica! ;)
    Beijinhos e continuação de muitas e boas corridas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pronto....a selfiie é um sucesso :) ...olha que estive, vai não vai entre colocar esta e a "normal"...mas como não tenho problema em rir-me de mim próprio, lá coloquei esta :)
      Beijinhos e obrigado.

      Excluir
  10. A minha primeira prova oficial foi a meia de Lisboa 2011, foram 2:19h de puro sofrimento( tinha feito poucos treinos).
    Sem saber nada de médias de corrida, nem planos de teino, disse que um dia iria lá voltar e fazer menos uma hora!
    Comecei a investigar, ler sobre corrida e apareceu o papa quilômetros. A forma de detalhar( terra à terra) como este post ajudou imenso a entrar no mundo da corrida!
    Em relação à minha promessa, logo se vê!
    Tive a ler o post do programa de festas, é pa fiquei cansado só de ler!
    Fortes corridas,
    um abraço!
    Luis Lobo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luis, obrigado pelas tuas palavras, e fico muito satisfeito se de alguma forma o Papa Kilómetros te ajudou. Gosto muito de ver a tua evolução, fantástica...tirar essa hora de que falas não é fácil, mas pelo que tenho visto não me admirava nada se chegasses lá. Espero que um dia destes possamos nos conhecer pessoalmente.
      Grande abraço e força nessas corridas.

      Excluir