quinta-feira

Maratona do Porto 2014 - a minha "festa"


São cerca oito da manhã…o “meu” autocarro acaba de chegar à zona de partida para mais uma Maratona do Porto, a minha 4ª consecutiva. Saio juntamente com os meus amigos do CAL (e não só) e deparo-me com um ambiente grandioso…o tempo está fantástico, milhares de camisolas de cores garridas andam ali a deambular de lado para lado, ora sozinhas ora em grupos, boa disposição e grandes confraternizações, uma miscelânea de idiomas….a Maratona do Porto cresceu, tornou-se adulta e já se aproxima das grandes Maratonas europeias.
A Maratona do Porto para mim não é apenas a prova em si, é ponto de encontro com muitos amigos que fiz ao longo dos poucos anos em que pratico esta modalidade, e que se juntam neste dia para percorrer os míticos 42,195km.

Cumprimentos, conversa fiada e rir, rir muito….o tempo até à hora da partida passa num ápice…quando damos por ela, só dá mesmo para ir entregar o saco ao camião, encontrar um local para mudar a água às azeitonas, e tirar a foto de grupo (tirada pelo grande Artur :))))
Fila de cima: Zé Alexandre, Francisco Terra, Primo do Zé Alexandre, Moi-Même, Badolas, Filipe, Zé Miguel, Miguel, Richard
Fila de baixo: Américo, Nuno Lima, Gil, Constantino, Xô Dias, Hélder, Serafim e Francisco Costa
Apenas uns minutos depois já estou na zona de partida, no “curral” B, rodeado pelos amigos do CAL (e não só) que vão partir nesta aventura…a maior parte já fez a distância, mas dois são estreantes e nota-se o nervosismo da primeira vez nas suas caras. Mesmo ao meu lado o Gil, …vamos juntos nesta aventura, pelo menos até meio…é esse o plano. Estranhamente não estou nada nervoso…estou confiante e a absorver o ambiente…treinei bem e as condições atmosféricas são as ideais…o que poderá correr mal? Aparentemente nada…

…faltam poucos minutos, e vejo montes de gente com os braços esticados para o céu….não, não estão a pedir força aos Deuses para enfrentar os 42,195km…estão com os respectivos relógios na mão, desesperadamente à procura de sinal de GPS. Tento ligar o meu e não consigo…acreditam que o meu botão start/stop colou? …estou ali a poucos minutos de iniciar a Maratona do Porto, com objectivos de tempo definidos e o gajo está de greve J …as muitas tentativas para resolver o problema não surtem efeito…os únicos dados que consigo ler são os bpm…tou feito J …3, 2, 1…”PARTIDA”…e pronto…lá começa a aventura…

…demoramos pouco menos de dois minutos para passar o pórtico da partida… siga…o Gil começa a furar pela multidão, e eu sigo-o…à media que vamos subindo para a rotunda da Boavista ainda vou tentando “descolar” o botão do relógio…consigo aceder ao menu…esperança…mas volta a colar L…agora pelo menos dá para ver o ritmo a que vou, mas sem conseguir ligar o cronómetro…mas serve de pouco porque não apanha sinal de GPS…filho da mãe, nos treinos nunca falha, mas nas provas já não é a primeira vez que isto acontece…que se lixe, vai mesmo assim…até vai ser giro, ao sabor do vento J … e com isto já estávamos com a Casa da Música ao lado direito, a prepararmo-nos para descer a Avenida da Boavista…pergunto ao Gil se já vamos no ritmo pretendido ao que ele responde afirmativamente…óptimo J
Fotografia
…descer a  Boavista, incursão pelo Estádio do Bessa onde passamos o balão das 3h30, e regresso à Avenida da Boavista…sem problemas, ritmo bom a aproveitar que é a descer…apenas pequenas dificuldades em algumas zonas devido ao pelotão ainda compacto…além da malta da Maratona, começam a aparecer alguns atletas da Family Race (16km) vindos de trás…ainda antes da zona de chegada o Gil diz que tem que parar para uma pequena paragem técnica e para eu ir andando que já me apanha J …ó diabo…e agora??? …quem me vai guiar o ritmo? …olha, vou andando…ca. km7 tomo metade do meu primeiro gel – a minha táctica é tomar meio gel (90gr da Isostar) de 7 em 7km…tenho-me dado bem com este plano alimentar…

…mesmo antes do Castelo do Queijo o Gil volta a colar-se a mim J …diz ele “vais muito rápido”…pelos vistos fiz km a 4,15min/km…acertamos o ritmo e seguimos direcção a Matosinhos para o primeiro retorno junto ao porto de Leixões…os km passam bem…o Gil vai informando os ritmos a cada km…sempre ligeiramente abaixo de 4,40min/km….a umas poucas centenas de metros vejo os balões das 3.15h…bom sinal J
Fotografia
…vou olhando para o pessoal no sentido contrário e reconheço muita gente… com isto não tarda e estamos novamente a chegar ao Castelo do Queijo, ca.14km, onde se dá a separação da Maratona com a Family Race…siga para a Avenida Brasilia…abastecimento do km 15 é o primeiro que uso para ir buscar uma garrafa de água…desde a partida que levava comigo uma garrafa de Powerade que entretanto acabou…sigo o meu plano de alimentação e tomo a segunda metade do 1º gel…
…passamos o Castelo da Foz e entramos na marginal do Douro…desde a separação com os atletas da Family Race que o pelotão da Maratona está mais espaçado….Ponte de Arrábida…continua tudo muito bem, vamos ligeiramente acima do pretendido, sempre à volta dos 4,40min/km e sempre a passar atletas …um pouco de vento de frente que até sabe bem nesta altura...no abastecimento dos 20km, além da garrafa de água, agarro um pedaço de banana…

…meia Maratona…”1h38” diz o Gil….excelente…mesmo sem combinar nada, era minha pretensão passar a primeira metade da Maratona mais rápido que o necessário, para dar para eventuais perdas finais…para atingir o meu objectivo é preciso arriscar…outro meio gel…um pouco mais à frente passam os primeiros africanos em sentido contrário, um deles segue isolado com alguma vantagem sobre o segundo…depois mais um grupo deles e um pouco mais atrás o Rui Pedro Silva… junto à Igreja S.Francisco, cortamos à direita a descer para a Ribeira….é das minhas partes preferidas, com as típicas ruas estreitas nesta zona histórica do Porto, aliadas às muitas pessoas presentes que criam um corredor para passarmos pelo meio… o apoio é constante (então as vendedoras ambulantes são um espectáculo)…as pernas aumentam o ritmo automaticamente…vejo o Pires a acenar (mais uma vez…nunca falha J) e atacamos a subida à Ponte D.Luis com força e determinação…passamos para o lado de Gaia…

…logo após passar a ponte vejo a Ana e a Isabel (esposa e filha do Zé Alexandre…tb não falham uma J)…ca.23km e continua tudo bem, embora já comece a sentir um bocadinho de peso nas pernas ...já á algum tempo que o Gil assumiu o comando definitivamente…estamos a ganhar tempo ao objectivo…mas ainda é muito cedo…entramos no empedrado…todos fogem pelos passeios, mas eu e outro colega vamos pela estrada…erro crasso…
...junto às Caves Ferreira acaba o massacre e voltamos a ter tapete de alcatrão…ali está a Samanta e o Bruno a berrar por nós (ó moço, o teu lugar é a correr a Maratona…vê lá se atinas)…GRANDES J …km 25 e tenho as pernas massacradas e o joelho direito dorido…maldito empedrado e mania de querer fazer a prova direitinha…o ritmo continua certinho, mas os bpm estão mais altos já a bater nos 170/min…mau…é tb a primeira vez que digo ao Gil para ir à vida dele se quiser…”não, ainda é cedo…anda daí, aguenta”…e eu vou aguentando…
…um pouco antes da Afurada está o nosso campeão Nuno (4 anos, 4 vezes ali nesta zona para tirar fotos e correr um pouco connosco – grande Nuno, obrigado J) …”então, como vai isso?” …”já esteve melhor” …é verdade…ainda vou nos 25km e já apresento um nível de cansaço bastante acima do que previra…passamos na Afurada, onde tem sempre bastante público o que ajuda…o retorno este ano é um pouco mais à frente (para compensar o do Freixo, que não vamos fazer por causa das obras)…o problema é que assim apanhamos uma subida do catano, que não sendo nada de especial, com estes km nas pernas massacra-me...o que vale é que a seguir descemos e consigo recuperar um pouco..."vai Gil!!!” …”não…anda, força..estamos quase nos 30”…

…tá difícil…mais meio gel…vou-me distraindo com o pessoal que vai em sentido contrário…vejo alguns amigos do CAL e outras caras conhecidas, pouco depois o Tiago Rodrigues…dá apenas para um cumprimento rápido…ajuda um pouco, mas não está fácil para manter o ritmo…voltamos a passar pelo Nuno…mais umas fotos e umas risadas…
…finalmente a placa dos 30km….”2h20min” diz o Gil…faço umas contas de cabeça…1 hora para fazer 12km…não vai ser fácil mas pode ser que dê…vamos a isso…chegamos à entrada do cais de Gaia e lá está o Bruno e a Samanta novamente…aquela pequena subida antes da rotunda das Caves Ferreira põe-me o coração a mil e deixam-me as pernas trémulas…fonix, ainda é tão cedo…agora vou pelos passeios sempre que posso…seguir pelo empedrado seria a morte do artista…subir para o tabuleiro inferior da Ponte D.Luis é um suplicio…preciso de reduzir o ritmo para recuperar o fôlego…
…no fim da ponte, do lado do Porto muita gente como sempre…mas muito calados…dou um grito de incentivo a pedir apoio e a reacção é imediata…”É isto cara..” J …e entramos no túnel da Ribeira onde normalmente vou abaixo…desta vez não acontece…siga….junto da Alfândega (ca.33km)…”Gil…vai à tua vida” ….”não, ainda é cedo…aguenta até aos 36km”…e eu lá vou fazendo das tripas coração…agora é já com muita dificuldade que consigo manter o ritmo…é mais ou menos por esta altura que começo a pensar que talvez não consiga ir até ao fim assim, e vou preocupado com o Gil que teima em não me deixar para trás…o gajo vai perder a oportunidade de bater o recorde dele por minha causa…insisto várias vezes para ele ir à vidinha dele, mas ele teima em não me deixar…

…35km…sinto que estou a dar as últimas…não são as pernas, que vão pesadas mas ainda andam…é todo o resto que está a ficar sem um pingo de energia…estou enjoado…mas meto mais meio gel e bebo água…continuo a minha luta…já ouvi muitas histórias de corredores que dão a volta por cima e ressuscitam, mesmo eu já o consegui em algumas situações, e é essa a minha esperança…36km e após mais uma insistência minha o Gil finalmente vai-se embora…

…agora estou sozinho, e sem relógio para saber a quantas ando….sei que levo ca.2 minutos de vantagem para as 3h20…a minha cabeça já só me manda parar, e eu, que até à data nunca andei numa prova de estrada continuo teimosamente a insistir em correr...o andamento baixa um pouco mas este km parece infinito….finalmente placa do km 37…

…poucos metros depois cedo…paro uns segundos e começo a andar…derrotado??? …não…dou comigo a pensar…”recuperas um pouco e depois voltas à luta”….e assim fiz…retomar a corrida é mais difícil do que parece…estou mesmo muito enjoado…tenho sede, levo uma garrafa de água na mão, mas mesmo água mete-me nojo…consigo correr, mas não consigo voltar ao ritmo que necessito…aqui sei que as 3h20 já não são possíveis e decido ir à luta pelo meu recorde pessoal (3h24)….mas é sol de pouca dura…paro novamente pouco depois da placa dos 38km…”vou tomar o meu último gel custe o que custar”…imaginem que não consigo abri-lo…insisto e continuo sem conseguir…a rosca nem se mexe….estou num estado lastimável…desisto de tomar o gel e volto a correr…Foz do Douro…km 39…
aqui já depois do "estouro"..numa fase em que vou a correr e me cruzo com o Joel Santos (a foto é dele - obrigado)...mesmo morto ainda dá para brincar e rir :P

…consigo correr…se conseguir recuperar um pouco de energia um novo recorde pessoal ainda é possivel…vou mais animado, mas mal entro na Avenida Brasilia dá-me uma vontade incrível de vomitar e paro novamente…quero deitar tudo cá para fora mas não consigo…tenho a boca seca, mas tenho nojo da água que levo na mão…nunca senti isto….até ao abastecimento do km 40 é uma luta constante para avançar….uns passos de corrida e muitas paragens…só quero chegar ao fim…sinto muito apoio por parte dos atletas que me vão passando, e por muita gente que está a assistir e a apoiar…dão-me força, incentivam-me a continuar…falta pouco, mas eu estou a “morrer”…

…finalmente o abastecimento dos 40km…forço-me a beber…pego numa garrafa de água, bebo de penalti, pego noutra e despejo pela cabeça abaixo…e sigo a caminhar…vou tentar correr…arranco devagarinho e vou melhorando um pouco com o passar dos metros…Castelo do Queijo e agora é subir até à meta…vou melhorando, não dá para grandes aceleradelas mas consigo imprimir um ritmo certinho…

…já vejo os pórticos ao fundo…muita gente…a meio da avenida passa por mim o balão das 3h30…não sabia a quantas ia…aquilo deu-me um bocadinho de força extra e motivação para tentar chegar abaixo dos 3h30…não consigo acompanhar o balão mas vou mais rápido…quando chego à curva da recta da meta, muito público mas estranhamente silenciosos…grito a pedir apoio e mais uma vez a reacção é imediata …
...”é isso mesmo J “….lá está a meta…que luta que foi para aqui chegar…a alegria de cortar mais esta é mais uma vez indiscritível…3h28,22min depois de ter partido J
Estou estafado, enjoado mas ao mesmo tempo muito satisfeito e feliz…como diz o João Lima não existem duas Maratonas iguais, e esta terá sido provavelmente a que mais me fez sofrer, socou-me vezes sem conta, obrigou-me a caminhar pela primeira vez e deu-me umas lições dolorosas J….e eu consegui ultrapassar todas as dificuldades.
Não consegui foi chegar no tempo para o qual treinei tanto… mas querem saber? ...não fiquei minimamente chateado com isso? É verdade…quando vi que não ia dar, fiz o “luto” em poucos segundos e segui em frente – se fosse por um azar, por uma lesão (como na Meia deCortegaça este ano) era capaz de ficar fulo, mas como foi por “falta de pernas” não - diverti-me imenso durante (quase) todos os 42km na companhia de tantos milhares de companheiros de luta, que encheram as ruas do Porto (Matosinhos e Gaia)…

…esta é a “minha” Maratona, é aqui que se juntam ano após ano (e cada vez mais), homens e mulheres dos vários quadrantes da corrida para se desafiarem e celebrar a distância rainha. Para um atleta de pelotão simples como eu, um indeciso que adora a corrida de estrada e o trail, é uma enorme alegria ver na mesma corrida muitos dos melhores atletas nacionais destas duas vertentes, provando que esse extremismo idiota que anda por aí a fervilhar e a tentar dividir estes dois mundos não faz sentido. A Maratona é isto, e no domingo foi mais uma grande festa!

Uma palavrinha para a organização. Apenas perfeita, como nos tem habituado a Runporto - tudo funciona na perfeição, o percurso é lindíssimo na minha opinião…tem muitos retornos? Sim…e ainda bem, porque assim passamos umas quantas vezes uns pelos outros o que nos dá a oportunidade de nos apoiarmos e de nos abstrairmos do esforço. No fim a já tradicional garrafa de Vinho do Porto (a minha será para servir nos Pernetas 2015), uma bela camisola (adorei a deste ano) e uma medalha espectacular, condizente com o valor de ser finalizador de uma Maratona. O novo recorde de atletas a concluir uma Maratona em Portugal (4042 – já repararam no 42 no fim???...coincidências???) é um prémio merecido para a Runporto. Só falta mais público, mas isso já depende muito mais de nós portugueses…está a melhorar, mas ainda pode e deve crescer muito neste aspecto.

Queria ainda dar os parabéns a todos que concluíram a 11ª Maratona do Porto, em especial aos meus amigos do CAL, dos blogues e das redes sociais. Estiveram todos em grande - os outros que me perdoem, mas o grande destaque vai para quem se estreou: Américo Gomes, Nuno Lima, Richard, Francisco Terra, Elisabete (obrigado pelo km 31)….tudo estreias em grande. Foram ferrados pelo bichinho da Maratona – já não há volta atrás J - espero não me ter esquecido de ninguém.

Por fim agradecer a todos que me apoiaram ao longo destas longas semanas de preparação, desde a minha família, aos amigos, e dos muitos desconhecidos (felizmente cada vez mais são agora conhecidos J) nas redes sociais e através do Papa Kilómetros. Foram e são muito importantes, assim como é espectacular ver tantas caras conhecidas ao longo do percurso – amigos que se deslocam ali com o propósito de nos apoiar nesta aventura – MUITO OBRIGADO a todos J  Um agradecimento muito especial ao Gil, por ter ido comigo durante tantos e tantos km..eu tenho a certeza que poderias fazer muito melhor se tivesses ido mais cedo...fiquei muito feliz por teres conseguido baixar o teu melhor tempo na mesma...estás lixado com o pupilo que arranjas-te...o gajo é malandro, que queres!!! J
Foi uma honra muito grande ter feito parte desta festa, e enquanto eu puder contem comigo para a Maratona do Porto…dia 8 de Novembro 2015 já está marcado no meu calendário J

…ainda tenho algumas coisas para contar, sobre o antes e o depois, mas isso fica para uma próxima posta…já vos chateei que chegue por hoje J …grande Ultraleitura que fizeram…obrigado e parabéns por isso tb J
...se uma imagem vale por mil palavras acho que é esta...foto tirada pelo meu amigo Nuno Silva (obrigado)...

42 comentários:

  1. Excelente relato e que demonstra bem a força que tiveste que ir buscar para superar as dificuldades.
    Não foi só a mim que foi a mais sofrida que já fiz :)

    Só um pequeno aparte, neste momento estão listados 4.044 atletas na classificação, deve ter falhado o chip em dois que somaram agora aos iniciais 4.042
    http://joaolima.net/Resultados/Maratona_do_Porto/2014g.pdf

    Um grande abraço e obrigado por tudo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande João..obrigado. Sabes que a única coisa que nunca me passou pela cabeça foi desistir? Ao escrever e reviver as minhas dificuldades, que foram mesmo muitas, é que reparei nesse pormenor...não houve um segundo sequer em que duvidei que não chegasse ao fim, a questão era em quanto tempo :)
      Grande abraço

      P.S. é provável que o nr. oficial venha a alterar...conheço casos que aparecem na classificação mas desistiram.

      Excluir
  2. Grande, grande texto (não no sentido do tamanho mas no sentido de ser excelente...)!
    Simplesmente ADOREI!
    Vai direitinho para um lugar de destaque lá no UK.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Jorge...é sempre um orgulho muito grande ser destacado no UK. Muito obrigado por tudo.
      Aquele abraço

      Excluir
  3. Já me aconteceu essa indisposição numa meia maratona nem água, nem gel nem fruta nada! E uma vontade enorme de vomitar! Mas carago terminaste mais uma Maratona! Parabéns um grande abraço! Pode ser que para o ano esteja aí na melhor maratona de Portugal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca tinha chegado a este estado...mas pronto, existe sempre uma primeira vez e fiquei a saber que é possível ultrapassa-lo.
      Espero que em 2015 possas vir cá....
      Obrigado.
      Abraço

      Excluir
  4. Grande poder de superação!! Aproveitar a corrida tem mil vezes mais valor do que correr para tempos. Mas, mesmo perante as adversidades, foste grande até à meta!! Muitos parabéns. Um exemplo!
    Ah, o 31 foi o km de impulso. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas simpáticas palavras e tb pelo 31 que pelos vistos foi bom :)
      Beijinhos

      Excluir
  5. Como um verdadeiro guerreiro foste ao chão mas rejeitaste desistir! Tu, como um grande homem e um grande desportista, só podias lutar e nunca perder o foco! És um exemplo e uma inspiração pois a tua forma de estar no desporto e no desafio dos limites nunca poderá ser indiferente! Espero abrir essa garrafa ctg! ;) um forte abraço e obrigado por partilharem toda esta experiência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tal como referi ali mais acima em resposta a outra João, desistir nunca sequer me passou pela cabeça, nem nos piores momentos pensei em não acabar...era apenas uma questão de tempo. De resto agradeço-te imenso as palavras simpáticas, que tem um significado enorme vindas de ti, tu sim um verdadeiro exemplo de como se encara esta paixão da corrida. A garrafinha está ali guardadinha para a dividir contigo e outros que se queiram juntar.
      Grande abraço

      Excluir
  6. Clap clap clap... É só! :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Mais um excelente relato! Nós os leitores do teu blog somos os Papa-Relatos! :)

    Deixa que te diga uma coisa... para quem bateu no muro com tanta força, até estás com bom aspeto no final! Nem uma nódoa negra.. .LOL

    Acabaste a maratona, divertiste-te... és um vencedor! Parabéns!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu que pensava que já tinha batido no muro...puro engano...desta vez foi mesmo :) ....eu tenho a carapaça dura, não é assim um muro qualquer que me arranha a chapa :)
      Obrigado Luis.
      Abraço

      Excluir
  8. Muitos parabéns! Mesmo com todos os contratempos e quebras, ainda tiveste energia para puxar pelo público, o que só demonstra que esta é mesmo a tua Maratona e ai de quem não esteja a dar tudo nela (público incluído).

    Boa recuperação, para o ano o record não te escapa, de certeza :)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comigo é assim e mais nada :) ...para o ano logo veremos, sem stress. Tu é que podias vir cá fazer uma perninha...vi algumas camisolas dos Gafanhotos pelo caminho ;)
      Abraço

      Excluir
  9. Parabéns, carago!

    Não tinha percebido que tinha sido tão sofrida mas foi a prova da tua fibra de campeão, a volta por cima que deste!

    Agora...não percebo, o GPS não arrancou e correste a Maratona na mesma??? Mas isso é possivel? olha, se calhar foi o esforço de tentares arranjar o botão que te esgotou. Não? hmm, olha que ;)

    Grande abraço, a 8 de Novembro ,que deve ser um Domingo, de 2015 estamos lá (nem que peça emprestado 2 joelhos!).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens razão....sem GPS nem devia ter arrancado sequer, não era? Espera pela próxima posta para leres uma história engraçada sobre o GPS...
      8/11 que é um domingo não falhas...ai de ti!!!
      Abraço

      Excluir
  10. Parabéns Carlos, pelo relato e por mais uma para o currículo. Enquanto lia, dei comigo na expectativa de saber se e quando irias parar para andar. Custa sempre a 1ª vez, mas vais ver que daqui para a frente já não custa nadinha! E depois, mais à frente novamente me puseste na expectativa de saber se conseguiria ou não o teu recorde. Depois se conseguias ou não as 03:30. Enfim, cheguei ao fim um pouco cansado! Mas contente de o ter lido!! Cumps

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alexandre. Pois é, andei a primeira vez e sabes que até não foi tão mau como isso :) ...agora só falta não concluir uma prova, desistir....se pudesse evita-lo gostaria, mas acho que um dia qualquer vai acontecer....estarei preparado (acho eu).
      Se chegas-te cansado ao fim pode considerar-se um treino :)
      Aquele abraço

      Excluir
  11. Não percebo porque está toda a gente a dar-te os parabéns... Não cumpriste o objectivo, não bateste o teu RP, andaste numa prova de estrada (ohh o sacrilégio!), melgaste as pessoas na rua e ainda por cima não ficaste com o registo... :P

    Grande espírito de superação! Mais um grande relato para todos os que correram e que querem correr uma Maratona! Em 2015 espero estar ai para confirmar o encanto do Porto!

    Grande abraço e já agora PARABÉNS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, nem eu :) ... obrigado, e gostava muito que vieses cá correr a "minha" Maratona.
      Grande abraço

      Excluir
  12. Grande Carlos !!
    Que grande texto...

    Confesso que ri á gargalhada , com algumas partes (a rosca não abrir... , parece que estava a ver a situação) ihihihi...
    ... , eu tambem sofro do mesmo, até nos geis "normais" para abrir aquilo com os dentes quase que até como um bocado da embalagem) ehhehe...

    E confesso que me emocionei , (mas no bom sentido, que isto é tudo muito macho) eheheh...

    Que grande Maratona fizeste !
    Com esses "obstáculos" todos , e ainda esse tempo magnifico !!

    Se fosse um dia "bom" tinhas feito 3H20 na boa...
    ...mais Maratona , menos Maratona , e os teus recordes pessoais é sempre a descer !!
    Nem tens que te "preocupar" nem lutar muito com isso !! :D


    Da minha parte, já sabes !!
    O meu muito Obrigado , pela disponibilidade simpatia e amizade !
    És enorme !
    ...e desculpa qualquer coisa que te possa ter "atrapalhado" os planos !


    Os meus parabéns a toda a equipa do CAL e restantes amigos Maratonistas !
    Que mantenham essa força e alegria por todas essas provas e desafios futuros !!
    Malta valente e rija !! :)

    Quem sabe para o ano estou por aí outra vez para fazer a "minha Maratona" ! ;)

    ...e um "até já" nuns trilhos quaisqueres deste pais !

    aquele abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado enorme Artur...já te disse que não precisas de agradecer...é com todo o gosto que te "recebo" aqui pelo norte. Essa da rosca é boa, mas eu tenho a certeza que foi porque não tinha mesmo força naquele momento :)
      Espero bem que em 2015 estejas cá outra vez....quem faz 2 faz 3 ;)
      Abraço

      Excluir
  13. Companheiro és grande! E depois de ler este relato e de tudo o que passaste para acabar esta maratona sinto-me inspirado para a minha próxima luta com a BESTA. Existem relatos assim que nos inspiram...Obrigado pá pela partilha...foi já estou a ser lamechas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carlos, se estiveres com dificuldades , lembra-te que depois de bateres no fundo só se pode melhorar...em frente é que é o caminho. Dá-lhe com alma companheiro.
      Abraço

      Excluir
  14. Parabéns pela conclusão de mais uma maratona! E parabéns pelo excelente post, aliás como nos habituaste!
    Vou dizer mais, vai servir de exemplo para muita gente quando lhe calhar na sorte um dia mau. Com este relato vais contribuir para que haja mais pessoas a terminar uma Maratona!
    Quando for um dia não, vão pensar duas vezes antes de desistir!
    Excelente exemplo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Luis...para mim não foi um dia mau, bem pelo contrário e descobri que afinal acho que nunca tinha batido no tal muro. Agora sim, agora sei como é, e também aprendi que se consegue ultrapassa-lo...muito importante esta aprendizagem para objectivos que tenho a médio prazo.
      Mais uma vez obrigado pelo comentário.
      Grande abraço

      Excluir
  15. Grande Carlos!!!
    Não foi RP e daí? Fizeste um excelente tempo e conseguiste ultrapassar as dificuldades. Não foi fácil mas tu conseguiste! És GRANDE!
    Muitos, muitos parabéns!

    A prova é espectacular e muito bem organizada. Gostava de voltar no próximo ano mas logo se vê :)

    Obrigada pela hospitalidade e simpatia de toda a família.

    Beijinhos para todos e festinhas na Tucha :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Isa, obrigado por tudo. Vocês são um espectáculo (todos).
      Beijinhos da família Cardoso (onde se inlcui a Tucha, a Suri e o Didi)

      Excluir
  16. Grande relato e grande prova.Olha engraçado que foste a primeira pessoa conhecida que vi logo antes das sete da manhã...depois tal como previa fugiste-me.abraço e espero continuar a ler os teus belos textos que são de grande inspiração para quem gosta desta forma de vida ...que é a corrida .abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Joaquim. Pois foi, encontramo-nos bem cedinho, e é sempre um prazer. Vamo-nos cruzando por aí, de certeza :)
      Aquele abraço e já agora muitos parabéns para ti e para a Natércia por mais uma Maratona concluída

      Excluir
  17. Muitos Parabéns Carlos! E sabes? Para p ano eu quero correr isso tudo!!! À medida que ia lendo, ia-te "acompanhando", revendo-me nas vezes que a corri... e...para o ano quero ser mais uma Portuguesa a cortar a meta!

    Em relação ao garmin...pois, uma pessoa habitua-se e depois parece que nem sabe correr :) O meu, nos meus 16 kms corridos também deve ter dado o berro pois os meus batimentos cardíacos iam entre 38 a 42 por minuto!!!! Ou era a banda a ir-se abaixo ou era eu?! Por momentos assustei-me mas depressa verifiquei que estava bem viva e com o coração a bater bem! :)

    Beijinho e a próxima será melhor! Chatearmo-nos por coisas destas? (não atingir o que estava proposto por nós próprios, não bater records, etc... Não vale a pena!

    Boa recuperação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe...o meu é um Suunto, mas vai dar ao mesmo :) ...querias tu ir aí a correr com batimentos cardíacos na ordem dos 38-42 :)
      Para o ano estarás novamente no teu lugar, entre os Maratonistas :)
      Quanta a tempos, recordes, etc,...ainda é importante, mas acredita que não me chateia nada não o ter conseguido...adorei cada metro, mesmo os mais difíceis :)
      Beijinhos e obrigado pelo comentário

      Excluir
  18. Excelente Carlos! Muitos parabéns, foi Sofrida, mas todas as maratonas são uma Escola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sérgio. Aquele abraço

      Excluir
  19. Pronto, finalmente consegui ter um bocadinho de tempo para ler a tua aventura descansado. Valeu a pena, espetacular! Corri contigo e olha que o tempo não me chateou nada! Não vale a pena dizer que foi bom porque tu sabes. Vamos embora po Gerês!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não foste muito prudente em correr uma Maratona a uns dias de entrares nesse grande desafio que vai ser a Arrábida. Mas pronto, tu ainda és um chavalo cheio de pujança (fazes reforço muscular e tudo)...não há-de ser nada :):):)
      Obrigado por correres comigo e dá-lhe com força no domingo.
      Aquele Abraço

      P.S. Para o Gerês está difícil...surgiu uma questão familiar que me vai obrigar a falhar quase de certeza. Mas existem prioridades.

      Excluir
  20. Grande relato Carlos!
    Parabéns por mais uma maratona!
    Apesar das dificuldades, fizeste um muito bem tempo.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vitor e parabéns tb pela tua, igualmente sofrida :)
      Abraço

      Excluir
  21. Parabens Carlos!
    Tera sido a primeira parte mais rápida? O objectivo também a isso obrigava é certo, e nunca sabemos se nesse dia estamos a "abusar" do ritmo imposto.
    Boa recuperação!

    Manuel Nunes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Manuel....pode ter sido uma das razões, mas não é a única com certeza. É como digo, eu para chegar ao tempo que pretendia tinha que arriscar um pouco, e foi o que fiz...
      A recuperação está feita :) Obrigado pelo comentário.
      Aquele abraço

      Excluir