quarta-feira

24h Portugal a comer ...ups ... a correr


E no passado fim-de-semana lá estive pela 3ª vez consecutiva às voltas ao Parque Urbano de Vale de Cambra. Eu, mais 15 elementos do CAL  e mais uma catrefada de gente de muitos pontos do país (e fora dele … acho que estavam 8 nacionalidades presentes). 
Tentamos repetir a fórmula de sucesso do ano passado … não falo em conquistas de prémios, vitórias desportivas ou pódios, mas em primeira linha no convívio entre comes&bebes e desporto, na parvoíce e na superação, no rever velhos amigos e fazer novos, tudo ingredientes que misturados nas devidas proporções são a receita ideal para nos encher a alma durante 24 horas e mais uns pozinhos.
E assim foi … este ano foi muito fácil juntar novamente 16 elementos para criar 4 equipas tal como no ano passado. E tal como no ano passado houve alterações durante os meses anteriores ao evento … lesões, imprevistos vários obrigaram a alterar a lista inicial, mas foi sempre possível colmatar as lacunas que iam surgindo. E assim chegamos ao dia com os tais 16 elementos, 8 repetentes e 8 novos … equilibrado portantos J 
Ponto de encontro como sempre na Laurita ... olhó Fábio todo contente com a camisola do CAL

É preciso manter a tradição ... cervejinha e sandes de queijo ao pequeno-almoço 

Tal como no ano passado fizemos uma equipa teoricamente mais forte, tínhamos um título em equipas mistas por defender (afinal a competição conta J) e as outras 3 foram às sortes. O “problema” é que quase ninguém anda a treinar, muitos meses em que ninguém fez nada de especial com regularidade e nem o aproximar da Maratona do Porto onde muitos estão inscritos nos levam a fazer algo mais do que umas corridas esporádicas. Ou seja, tudo muito bem preparado para uma prova de resistência destas J … claro que existem excepções, 2 em 16 estão minimamente em condições para isto … uma boa percentagem J … em contrapartida, todos os 16 estavam mais do que preparados para as comezainas, a nossa grande especialidade J
Pastelaria Laurita ... nosso patrocinador nestas 24h ... pastelaria do melhor que há

o patrocinio foi em géneros ... olhem para isto ... nham ... 

Pessoalmente não sabia o que esperar … estava integrado na equipa 1, a tal que tinha um titulo para defender. A questão do pódio não me fazia qualquer espécie, mas não queria deixar mal a minha equipa. Sabia que estava mal preparado (tinha feito 20km há duas semanas atrás onde fiquei de rastos) e na última semana nem uma corrida de recuperação pois o Aquiles tinha voltado a fazer-se sentir. No ano passado tinha feito quase 70km (68 segundo a organização) o que sabia que era impossível conseguir de novo – há um ano tinha 4kg a menos e vinha de uma preparação de meses para o CCC … tinha a secreta esperança de fazer 60km, 20km por cada turno de 2h … mas se ficasse perto já me daria por muito satisfeito.

Com a experiência a nível de logística do ano passado a coisa foi muito mais simples. Desde o “armar a tenda” com o Engº Américo à frente da empreitada até ao simples organizar os turnos por parte de cada equipa … espera aí … esta última parte voltou a falhar J … só na hora é que cada equipa se entendeu, como, quanto e quem iria fazer o quê. E faltava gente que viria mais tarde … alguns bem mais tarde, de tal forma que houve uma equipa que esteve sem elementos em campo durante algum tempo … sem stress, que isto é para se ir fazendo J
Engº Américo a comandar as tropas ...


et voilá ... tudo pronto a tempo e horas .... 

não há tempo a perder ...

Este ano tive um apoio especial … as minhas princesas estiveram comigo … e divertiram-se à grande … e foi tão bom J 

E às 12h de sábado lá começou a festa … este ano calhou-me o 3º turno, logo a seguir ao Filipe Fontes e antes do Luis Lobo. O 1º turno da nossa equipa estava por conta da Lurdes, uma escolha feita com grande democracia quando ela não estava presente … chegasses a horas à Laurita J
cumbibio com a concorrência ...

danças tradicionais como aquecimento ...


e este velhinho aparece por aqui todos os anos ... desde que lhe cheirou a cerveja e bifanas não falha uma 


E posso dizer que custou um bocado estar ali 4 horas à espera da minha vez … comi bifanas, um bifinho de Peru no pão, bola de carne, batatas-fritas, bolo … e bebi 4 minis em menos de uma hora até que disse “chega” … a continuar assim quem é que vai correr??? … e estive o resto do tempo a água J
Já fumega ...

o stock estava composto 

e ligou-se logo o frigorifico  

o que é isto???? 

maravilha ... 

não foi obrigada ... juro!!! 

Por volta das 16h entrei no meu primeiro turno e exagerei nas primeiras duas voltas … quase 5km a 4,45min/km … senti-me bem e siga … não demorou muito a dar o estouro e ao fim de 5 voltas já sentia as pernas a pesar … 10km e eu num lindo estado … isto vai ser bonito … lá me forcei a correr e só as paragens nos abastecimentos a cada 3 voltas me aliviavam um bocadinho … a partir dos 16/17km foi mesmo bastante complicado não parar para caminhar, mas porra, era o primeiro turno, era mau demais não aguentar 2h seguidas a correr … e forcei … usei as artimanhas habituais para manter o cérebro distraído, ia brincando com a malta que andava ali às voltas e os que estavam fora ….e ia vendo as minhas meninas ao longo do percurso, ora no acampamento, ora no parque infantil, ora na pista de skate lá me iam acenando a cada passagem o que era bem giro e ajudava a distrair. E assim fiz 11 voltas em 2h01 … quase 24km, igual ao ano passado. O ritmo médio andou nos 5,07min/km. Nada mau …

hehehe ... houve uma volta a meio em que os 4 elementos do CAL em prova se juntaram por coincidência ... e quando passamos na meta fomos tirar uma selfie com o incansável speaker de serviço ...
 

Mas mesmo mau foi o estado em que acabei este primeiro turno … completamente desfeito, músculos massacrados, especialmente os posteriores das pernas, tendões, joelhos e ao fundo das costas. Difícil era dizer o que não me doía … nem vergar me conseguia em condições … só pensava no meu próximo turno que seria das 0h às 2h … “como é que eu vou correr neste estado?” … faltavam 6h…


Durante essas 6h tentei de tudo, enfiei o corpo da cintura para baixo na água fria do rio que passava ao lado do nosso acampamento, tomei banho e mudei de roupa para ficar mais confortável, comi (sopa salgadinha entre outros) e bebi (mais água que cerveja) … aproveitei para ir à massagem onde me colocaram um saco quente nas costas e fizeram uma ligeira massagem à parte posterior das pernas. A enfermeira deu-me um Voltaren Rapid para as dores nas costas … não costumo tomar nada, evito sempre mas desta vez tomei ao jantar. E comecei a melhorar … já conseguia caminhar melhor. Vamos ver se dá para correr no 2º turno …
banhinhos de rio e o car@&%& ... ca luxo ...

correr??? Já??? ... não me parece ...

Entrei uns minutos antes da meia-noite … noite fria … vesti o impermeável com a intenção de o tirar quando estivesse quente – acabou por me fazer companhia durante todo o turno. A nível de classificação estávamos a subir … 30º, 22º, 19º e agora estávamos em 15º na geral e 5º nas mistas mas já muito longe do pódio o que foi bom … deixou-me mais descontraído, se “falhasse“ não ia prejudicar a malta. E comecei logo a correr e senti-me bem … as articulações um pouco massacradas mas de resto bastante bem … imprimi um ritmo controlado a 5,30min/km tentando não exagerar … e assim dei 10 voltas em 1h59, sempre certinhas … com as 3 paragens nos abastecimentos deu 5,35min/km de média e mais 21km para a conta da nossa equipa. Total 45km … será que chego aos 60km? Acho bem possível …
Comi qualquer coisa e fui tomar novo banho, mudar de roupa e pôr-me quentinho para enfrentar o resto da noite fria. Fui dormir um pouco para a tenda … dormitei durante umas 3 ou 4 horas, um sono intermitente por ter os músculos da coxa esquerda a latejar e não arranjar posição. O despertador tocou às 7h mas nem era preciso, já acordado a tentar sentir em que condições é que estavam as minhas pernas. Ao levantar estava bem pesadote, muscularmente razoável mas com as articulações dos joelhos e dos tornozelos em mau estado. Veremos …


Bom dia alegria!!! Haja motivação e energia ... 
Um pouco antes das 8h o Filipe entregou-me o chip pela última vez e saí a correr … não estava muito mal, a ritmo controlado dava para correr, não dava era para exagerar … 6min/km era o ritmo … custa-me andar tão devagar mas não dava de outra forma … na minha mente a meta dos 60km .. precisava de 7 ou 8 voltas … “é melhor não arriscar e apontar às 8” … “está a correr bem, vou conseguir” … numa das passagens pela meta a Lurdes diz-me que estamos apenas a 2km do 3º lugar por equipas mistas, são duas equipas mas ambas a ca.2km … como a seguir a mim vem o nosso Lobo ainda poderia haver uma pequena hipótese … não consegui acelerar muito mas ganhei animo para aguentar sempre a correr … na 5ª volta depois de parar para abastecer sinto umas fisgadas fortes no gémeo esquerdo de tal forma que me obriga a parar (a massagista tinha-me dito que tinha esse gémeo muito mal tratado depois do primeiro turno) … a caminhar não dói … não vou arriscar, vou caminhar até à meta e saio de prova … lá se foram os 60km e o 3º lugar, mas isso pouco importa … ao passar perto da nossa tenda vejo a malta reunida à volta do fogareiro nas comezainas e a beber umas minis … grito-lhes … quero avisar o Lobo para entrar mais cedo, que vou sair, para ele depois fazer o possível o que lhe apetecer. Não me ouvem, existe um rio pelo meio e estão na cowboyada … desisto e sigo a caminhar sensivelmente a 1km do pórtico da meta … pelo caminho vou-me a lamentar … eram só mais 3 voltas, azar, fiz contas de cabeça mas a caminhar não iria conseguir fazer as 3 voltas no tempo que ainda tinha … já não foi mau … 50 e muitos km é bem bom … e nisto chego a uns 300m da meta e dá-me para tentar correr … primeiro a trote … hmmm, não sinto … depois mais depressa um bocadinho sem sentir nada além das dores normais do empeno … e siga para mais uma volta … passados uns minutos já nem me lembrava do gémeo, só queria primeiro completar os 60km e depois se possível fazer 10 voltas … não consegui … dei 9 voltas (mais de 19km) em 1h54min … ainda tinha 6 minutos mas o Lobo já estava à minha espera para entrar e lá lhe entreguei o testemunho pela última vez … diz ele … “vou andar 1h tranquilo, depois diz-me como estamos que se for possível depois forço o andamento” … sim senhor J
vou passar os 60km ... yes!!!

Objectivo mais do que cumprido … muito satisfeito … quase 65km em menos de 6h … e praticamente sempre a correr. No ano passado tinha feito mais mas a forma era outra J … 
Mais um banhinho, confraternizar com a malta que andava por ali e pouco depois das 11h fui então ver como andavam as coisas a nível de classificação … continuávamos em 5º lugar a 2 voltas das tais duas equipas … a menina Lurdes tinha percebido mal, em vez de 2km eram mais de 2 voltas de avanço o que fazia toda a diferença JJJ … apressei-me em tentar apanhar o Lobo para o avisar que não era preciso matar-se o que ainda demorou um pouco J … enfim … gajas J

Faltavam uns minutos para acabar estas 24h e fomos todos para perto da meta esperar os nossos últimos elementos em prova para cortar a meta juntos.  

Estava feita mais uma empreitada … e bem feita … mais uma jornada de 24 horas (e mais uns pozinhos) de corrida, superação e excelente convívio entre a família CAL e as outras famílias que por ali andaram como nós. 

A nossa equipa conseguiu um honroso 11ºlugar na geral e um 5º na classificação mista - com os 253,47km percorridos ficamos a quase 25km do conseguido no ano passado (apenas o Lobo manteve a bitola nuns impressionantes 85km em 6h) - este ano o nível esteve bem mais forte e está muito bem assim.
Este ano mesmo com muitas contrariedades conseguiu-se manter o grupinho unido – entre os nossos havia muita gente com compromissos, de trabalho, de família, bebés (nascidos há pouco e a poder nascer enquanto estávamos ali a correr) … mas no fim correu tudo bem!!! Foi mais um dia em cheio para a família calense.


Fontes & Badolas ... querem explicar isto???




Quanto à organização esteve novamente em bom nível e estão de parabéns mais uma vez embora existam pequenos pormenores que merecem atenção (ouvi isto de várias pessoas, não é apenas a minha opinião). 
- Duches frios - é a minha 3ª participação e a 3ª x que os banhos são frios … acho que poderia haver algum cuidado neste aspecto e proporcionar uns banhos quentes ao pessoal. 
- Preços – os preços por equipa são um pouco exagerados – ainda por cima a perder “regalias” como os almoços e jantares que nesta edição foram pagos por fora. Há dois anos além da T-Shirt, ofereciam um Pólo bem catita que ainda hoje levo para muitos sítios, tenho dois pares de óculos de sol oferecidos neste evento que uso muitas vezes em provas (tal como muitos colegas de equipa) – este ano não houve óculos. Não ando aos brindes, mas pagar mais para receber menos não cai bem. A verdade é que só vai quem quer, mas atenção pq neste caso a opinião é bastante generalizada.
- Entrega dos Prémios – é um pouco demorada pelo facto de haver muitos escalões e provas, mas o facto de ser depois do meio-dia e obrigar toda a gente a estar ao sol aquele tempo todo é complicado. Não sei se dentro da tenda não seria uma solução melhor, ou qualquer sitio onde fizesse sombra … no meio do parque, debaixo de uma árvore maiorzinha, não é fácil mas alguma solução deve haver.
De resto tudo em cima. São apenas chamadas de atenção para pormenores que fazem a diferença. Houve melhoramentos como foi o caso da colocação de um contentor com WC’s que funcionou muitíssimo bem. Uma palavra de apreço tb para a equipa de enfermagem e para os massagistas presentes – impecáveis. 
Não faltou uma bonita homenagem à grande Analice, sempre presente ...

Quero destacar duas pessoas (neste caso meninas) que não participaram pelo CAL mas que me merecem todo o respeito e admiração.
Raquel Vasconcelos

... foi a 2ª mulher na geral nas 24h individuais – conheci a Raquel na primeira edição dos Trilhos dos Pernetas, acho que em 2014 (não me apeteceu ir pesquisar mas deve ser isso) – foi a única mulher na altura a fazer os 30km da volta maior. Á época viu-se e desejou-se para acabar … sofreu pra caraças mas aguentou firme e hirta – hoje é totalista nas distâncias mais longas dos Trilhos dos Pernetas. Além disso nestes anos ficou sempre um carinho especial entre nós (penso que seja mutuo, pelo menos espero que sim J) e foi elo principal de uma ligação entre dois grupos/equipas (Montemorrows ou lá como se chamam e a ala Perneta do CAL) que sendo diferentes acabam por ser muito parecidos na forma de encarar estas coisas das corridas de fim de semana. Tive um gosto enorme de ver a Raquel ali às voltas, muito rápida ao inicio, de tal forma que cheguei a perguntar-lhe se não achava que ia rápida demais – pouco depois cheia de caibras e a sofrer (com 4 ou 5 horas de prova) … sou sincero, pensei “já fostes” … mas não, voltei a ver aquele espirito guerreiro de há 4 anos atrás, cerrou os dentes e andou quase 20 horas ali às voltas sempre com um sorriso posto e a dar troco a quem se metia com ela. Enorme mesmo … tal como a equipa que a apoiou sempre durante todo o tempo. Parabéns mais uma vez (agora por aqui) … fiquei mesmo feliz com a tua prova. Sabiam que até domingo passado o máximo que ela tinha feito foram 50km? Agora é quase 3x mais … tauuuuuu. 
Enorme Raquel ...



Ana Xavier

A outra menina que quero destacar desta vez. Conheço a Ana das redes sociais e de uma ou outra prova onde já nos cruzamos, a correr ou então quando ela está no apoio. É um festa dentro da festa …. sempre a sorrir, sempre com uma piada, sempre com uma palavra de incentivo. E desta vez fez as 24h individuais e andou ali literalmente a fazer o que ela sabe fazer melhor … distribuir simpatia. Além disso, e daí também este destaque, a prova dela teve uma vertente solidária em favor da Run for Autism . Se pretenderem juntar-se a esta causa é muito simples ... façam clique no link acima, selecionem "Donate", indiquem o valor da contribuição (toda e qualquer contribuição, por mais pequena que seja faz a diferença) e o evento a que se associam ( 24h Ana Xavier neste caso), preencham os dados pedidos e já está. Estas 24h tem sempre uma ou mais pessoas a juntar corrida a uma vertente solidária e eu faço questão de me juntar a uma delas. Há dois anos foi ao Capela, o ano passado ao Ricardo e este ano a escolha recaiu sobre a Ana Xavier. Muitos parabéns Ana, pela excelente prova (121,41km), pelo projecto solidário e pelo espirito com que encaras isto das corridas. 
Enorme Ana Xavier....

Posto isto falta agradecer aos meus compinchas calense nesta aventura … aos que correram e aos que apareceram para dar apoio (e trincar uma bifana ou duas) … fomos enormes J (a comer e a beber, já a correr … enfim) … ficam as fotos de quem correu …
 Badolas (o amarelo fica-te a matar, realça a tua tez bangladeshiana) 

Fontes (o que este gajo bebeu só visto)

Zé Alexandre (como tu estás meu menino, tu e eu)

Jorge (haja alguém que esteja minimamente bem)

Diana .. uma estreia em grande (o contrato está a ser preparado)

Luis Lobo ... 85km - até dói ...

Joel (a mandar bitaites é o maior ... já a correr ...)

Nuno ... uma grande estreia e enorme superação


Marco - mais uma estreia em grande (sai mais um contrato)

Bruno (que puta de malandrice que deu neste moço ...)


Lurdes (é a de vermelho ... bem se esconde das fotos mas a gente apanha-a ..)


Américo ... sempre a chagar a cabeça às miúdas que tem azar de lhe darem conversa

Serafim ... chegou tarde mas muito a tempo de fazer uma excelente participação

O meu primo Elisio a correr em sentido contrário (não me admira nada depois da cerveja que bebeu)

Faltam fotos do Morais (que foi outra estreia) 

E foi isto!!! Para o ano? Logo se verá J

16 comentários:

  1. Venho, pelo presente, tornar público que este senhor é um enganador. Dá ares de ser um brincalhão e um borgas quando, na verdade, é extremamente humano, disponível e companheiro. Nunca, jamais, em tempo algum, nem antes nem durante esta prova o ouvi queixar-se. Nem sequer caminhar. Se teve dôres, aguentou-as sem demonstrar. Vi-o sempre a correr e muito forte, embora sem nunca deixar de me dirigir uma palavra de incentivo como, de resto, todos os " CAL" fizeram. Não se deixem enganar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ohhhh ... obrigado Ana :)
      Beijinhos

      Excluir
  2. De referenciar que este ano não bebi as tradicionais 1 ou 2 minis durante a minha prova o que me ia fazendo perder o acesso ao pódio de tão desidratado que terminei :D Algo a melhorar no próximo ano ;) Ass - Velhinho que aparece desde que lhe cheirou a cervejas e a bifanas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ó velhinho que aparece desde que lhe cheirou a cervejas e bifanas, a culpa é toda tua ... queres ganhar tudo. Tens que descontrair, ir parando e hidratando para depois atacar em força (não muita, pq na tua idade tens que ter cuidado) :)
      Grande abraço Luis

      Excluir
  3. Muito bom!!! Fiquei cheia de vontade de levar o pessoal a esta prova...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com uma malta divertida e levando na descontracção é um evento 5 estrelas :)
      Põe na agenda para 2018 e começa a "atiçar" a tua malta ..
      Beijinhos e boas corridas

      Excluir
  4. Que grande relato da festa sas 24 horas, espetacular!
    E ainda por cima até apareço ao lado do atleta Joel a mandar "bitaites" hehehe
    Parabéns a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas António ... obrigado pela visita a este tasquinho e pelo comentário. A vê lá que até já apareces por aqui nas fotos :)
      Parabéns tb pela tua prova.
      Aquele abraço e boas corridas

      Excluir
  5. Sempre que leio os teus posts sobre as 24h fico com vontade de participar. Gostei da parte em que explicas como geriste o esforço e as mazelas! Muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta-te uma prova destas no teu já basto CV ... 2018???
      Abraço

      Excluir
    2. Já somos dois Filipe! Eu que nem sou grande adepto de grandes distâncias, tenho bastante vontade de participar numa brincadeira destas! Um dia convenço a minha equipa a participar!

      Excluir
    3. Anda daí ... poderia ser mais uma equipa a intrometer-se na luta pela vitória que tem sido disputada entre a malta do Caracol e da Retorta ... para ganhar é preciso fazer mais de 330km (82,5km em 6horas de média).

      Excluir
  6. Essas tuas fotos na tenda mostram a falta do "sono de beleza"... ihihi :P :P
    Parabéns pela vossa prova! Não se pode ganhar sempre, em prémios, mas em novas memórias de dias bem passados ganha-se sempre. :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora aí está ...não há "sono de beleza" que me valha, mas prontos, as coisas são como são. Tens que vir fazer uma "loucura" destas ... falta no teu/vosso CV ;)
      Beijinhos

      Excluir
  7. Como sempre, um rico relato!
    Parabéns por tudo, onde a prova foi o pretexto.
    Grande abraço

    ps - Quanto à Ana Xavier, que a conheci pelo seu apoio no final da Maratona do Porto 2014 onde acabei morto, é impressionante em simpatia. Duvido que haja alguma foto sua a correr e que não esteja com o seu sorriso, verdadeira imagem de marca :)

    ResponderExcluir